Mare of Easttown

Nota: ★★★½

Mare of Eastttown, série americana da HBO de 2021, já seria ótima apenas pela interpretação de Kate Winslet, essa atriz absolutamente superlativa, em momento de especial brilho no papel da personagem- título, uma dedicada sargento-detetive de cidade pequena da Pensilvânia que parece um poderoso ímã capaz de atrair para seus ombros todos os problemas do mundo. Continue lendo “Mare of Easttown”

Era Uma Vez Um Sonho / Hillbilly Elegy

Nota: ★★★☆

Era Uma Vez Um Sonho, no original Hillbilly Elegy, produção de 2020 dirigida pelo experiente e respeitado Ron Howard, é um daqueles bons filmes que, no entanto, não são nada agradáveis de se ver. Conta a história de uma família que sofre demais, por causa da mãe completamente instável, inconstante, desajustada, drogada. Continue lendo “Era Uma Vez Um Sonho / Hillbilly Elegy”

Rosa e Momo / La Vita Devanti a Sé

[rating;3]

O cinema e os cinéfilos devem agradecer a Edoardo Ponti pela oportunidade de ver Sophia Loren em um novo filme. La Vita Devanti a Sé, no Brasil Rosa e Momo, de 2020, vem após dez anos de seu longa-metragem anterior, La mia casa è piena di specchi, feito para a TV italiana. Durante estes dez anos, a atriz – essa lenda, uma das maiores estrelas destes 125 anos de História do cinema – apareceu apenas em um curta-metragem, Voce umana, de 2014 – também dirigido por Edoardo Conti. Continue lendo “Rosa e Momo / La Vita Devanti a Sé”

A Última Vez que Vi Paris / The Last Time I Saw Paris

Nota: ★★★☆

Os irmãos Julius e Philip Epstein, autores do roteiro de Casablanca, entre muitos bons filmes, e o diretor Richard Brooks – três grandes roteiristas – foram os responsáveis por transformar um conto de apenas 25 páginas de F. Scott Fitzgerald, “Babylon Revisited”, neste filme de quase 2 horas de projeção. Continue lendo “A Última Vez que Vi Paris / The Last Time I Saw Paris”

A Mula / The Mule

Nota: ★★★½

É impressionante como Clint Eastwood consegue dar um toque pessoal a seus filmes – obras em geral caras, de orçamento alto, bancadas por grandes estúdios, além de por sua própria produtora, a Malpaso. Não são produções independentes: são produtos de Hollywood, do grande sistema – e no entanto são, ao mesmo tempo, de maneira fantástica, pessoais. Continue lendo “A Mula / The Mule”

Dor e Glória / Dolor y Gloria

Nota: ★★★☆

Dor e Glória, o filme que Pedro Almodóvar fez no ano em que completou 70 de vida, reflete bem a passagem do tempo, a idade. O grande realizador está ficando velho – o que é um truísmo, uma obviedade, uma consequência da lei da natureza. Um tanto surpreendente é que o filme mostra um Almodóvar suave, doce, cheio de carinho com seus personagens, e até mesmo positivo, esperançoso, believer. Continue lendo “Dor e Glória / Dolor y Gloria”

O Beco das Almas Perdidas / Nightmare Alley

Nota: ★★★☆

Eis aí um filme estranho, esquisito, fora do padrão, fora da curva. Os títulos, tanto o original quanto o escolhido pelos exibidores brasileiros, fortes, dramáticos, na verdade melodramáticos, indicam bem o clima: Nightmare Alley, o beco do pesadelo. O Beco das Almas Perdidas. Continue lendo “O Beco das Almas Perdidas / Nightmare Alley”

Gente de Bem / The Land of Steady Habits

Nota: ★★★½

O cinema já fez muitos filmes que criticam dura, ferozmente, a sociedade americana, a forma com que ela se organiza, os valores que cultiva, seu apego ao dinheiro, às posses, aos bens materiais, a tudo que a rigor importa pouco. Este Gente de Bem/The Land of Steady Habits, de 2018, é um dos mais virulentos de que me lembro. Continue lendo “Gente de Bem / The Land of Steady Habits”

Quatro Estações em Havana – Ventos de Havana

Nota: ★★★☆

O crime é especialmente bárbaro, medonho, horroroso. Lissette (Mariam Hernández), jovem, bonita, professora de cursinho pré-universitário, é morta em seu próprio apartamento, depois de ser duramente espancada. Havia feito sexo com dois homens diferentes, segundo revela a autópsia. Na casa, são encontrados restos de maconha e anfetaminas. Continue lendo “Quatro Estações em Havana – Ventos de Havana”

Sob o Signo de Capricórnio / Under Capricorn

Nota: ½☆☆☆

Under Capricorn, no Brasil Sob o Signo de Capricórnio, o longa-metragem número 35 de Alfred Hitchcock, lançado em 1949, logo após o grande clássico Festim Diabólico/Rope, o tour-de-force de um único plano-sequência de 80 minutos, é assustador, apavorante. Continue lendo “Sob o Signo de Capricórnio / Under Capricorn”

Muito Amadas / Much Loved

Nota: ★★★☆

Muito Amadas acompanha o dia-a-dia de três prostitutas, de forma frontal, direta, crua. Mostra, portanto, uma realidade dura, barra pesada, que inclui humilhação, violência, abuso, e também consumo de vários tipos de droga – álcool, cocaína, maconha, haxixe –, festas desregradas, bacanais, sacanagem, safadeza. Continue lendo “Muito Amadas / Much Loved”