A Cicatriz / Hollow Triumph ou The Scar

Nota: ½☆☆☆

(Disponível no YouTube em 8/2023.)

Em 1948, seis anos depois de ter interpretado o herói antinazista Victor Laszlo em Casablanca, Paul Henreid resolveu produzir um filme em que ele pudesse brilhar. Fez não apenas o papel principal, mas dois, de dois sósias – um bandido espertíssimo, inteligentíssimo, na verdade um super-homem, e um psicanalista rico e famoso. Continue lendo “A Cicatriz / Hollow Triumph ou The Scar”

O Beijo Amargo / The Naked Kiss

Nota: ½☆☆☆

(Disponível no YouTube em 7/2023.)

The Naked Kiss, no Brasil O Beijo Amargo, de 1964, foi “escrito, produzido e dirigido por Samuel Fuller”, como está escrito nos créditos iniciais. Realizador lendário, mítico, para usar os adjetivos que escolhi para a abertura de meu comentário sobre seu ótimo Anjo do Mal/Pickup on South Street, Samuel Fuller é adorado, endeusado pelos críticos e por ele mesmo. Continue lendo “O Beijo Amargo / The Naked Kiss”

O Regresso de um Estranho / The Unholy Four

Nota: ½☆☆☆

(Disponível no YouTube em 2/2023.)

O diretor inglês Terence Fisher (1904-1980) especializou-se em filmes de terror, muitos deles pelo famoso estúdio britânico Hammer. Como diz, com alguma ironia, o grande Jean Tulard em seu Dicionário de Cinema – Os Diretores, Fisher ressuscitou velhos monstros – Frankenstein, Drácula, o Lobisomem, o Doutor Jekyll, o Fantasma da Ópera, a Múmia. Continue lendo “O Regresso de um Estranho / The Unholy Four”

Ao Cair da Noite / Moonrise

Nota: ★☆

(Disponível no Cine Antiqua do YouTube em 7/2022.)

Ao Cair da Noite, no original Moonrise, de 1948, drama psicológico tido como noir feito e distribuído por produtoras pequenas, distantes dos grandes estúdios, e dirigido por Frank Borzage, é um filme elogiadíssimo pela crítica e muito bem recebido também pelos espectadores. Continue lendo “Ao Cair da Noite / Moonrise”

Vovó Saiu do Armário / Salir del Ropero

Nota: ½☆☆☆

(Disponível na Netflix em 10/2021.)

A intenção é a melhor do mundo. Não que seja nova, ousada, mas é a melhor do mundo: afirmar que toda maneira de amor vale a pena, no amor vale tudo, homem com mulher, homem com homem, mulher com mulher, o que aparecer. Porque, diabo, gente é pra brilhar e ser feliz, não pra morrer de fome. Continue lendo “Vovó Saiu do Armário / Salir del Ropero”

Atlantique

Nota: ½☆☆☆

Nos primeiros 15, talvez 20 minutos de Atlantique, co-produção Senegal-França-Bélgica de 2019, tive a impressão de que aquilo era muito chato porque a diretora, Mati Diop, tentava imitar o estilo de obras de grandes cineastas europeus – sem ter noção de por que aqueles mestres faziam aquele tipo de coisa. Continue lendo “Atlantique”

A Taverna do Caminho / Road House

Nota: ½☆☆☆

Road House, no Brasil A Taverna do Caminho, um preto-e-branco com pretensões a ser noir da Fox, dirigido por Jean Negulesco em 1948, tem duas coisas capazes de atrair as atenções dos cinéfilos: as risadas macabras, tenebrosas de Richard Widmark, fazendo mais um vilão horripilante, e a presença forte, magnética, de Ida Lupino. Continue lendo “A Taverna do Caminho / Road House”

Um Instante de Amor / Mal des Pierres

Nota: ½☆☆☆

Mal de Pierres, no Brasil Um Instante de Amor, foi indicado para nada menos que 8 Césars, o maior prêmio do cinema francês, inclusive nas principais categorias: melhor filme, melhor direção para Nicole Garcia, melhor atriz para Marion Cotillard, melhor roteiro adaptado para a própria Nicole Garcia e Jacques Fieschi.

Continue lendo “Um Instante de Amor / Mal des Pierres”

007 Contra o Homem com a Pistola de Ouro / The Man With the Golden Gun

Nota: ½☆☆☆

Bond, James Bond, na encarnação de Roger Moore, pula o muro e entra na gigantesca propriedade de um um bilionário chinês, um bandidão chamado Hai Fat (Richard Loo). Na piscina, nada uma bela chinesinha, que convida 007 para entrar. Ele diz que não tem roupa, ela diz que também não. Ele pergunta o nome: – “Chew Me”, ela responde, sorriso aberto. Continue lendo “007 Contra o Homem com a Pistola de Ouro / The Man With the Golden Gun”