Depois da Cabana / Liebes Kind

[rating:3}

(Disponível na Netflix em 10/2023.)

Uma mulher sequestrada, abusada, espancada constantemente, mantida em cativeiro, em uma casa hermeticamente fechada, em que não penetra um raio de luz de sol. Duas crianças trancadas ali, anos e anos sem enxergar o céu – e educados com uma rigidez inimaginável pelo pai psicopata, louco varrido, a tal ponto que, sempre que ele chega do mundo exterior, elas erguem os braços para frente, para exibir as mãos, as palmas e as costas das mãos, para provar que estão cuidadosamente limpas. Continue lendo “Depois da Cabana / Liebes Kind”

S. Bernardo

Nota: ★★★★

(Disponível na GloboPlay em 12/2023.)

Ao adaptar para o cinema o romance lançado por Graciliano Ramos em 1933, o cineasta Leon Hirszman optou por levar para o espectador, ipsis litteris, tintim por tintim, uma grande quantidade das frases ditas em S. Bernardo pelo seu trágico narrador, esse impressionante Paulo Honório, caboclo bronco que passou de explorado a explorador no interior de Alagoas.  Continue lendo “S. Bernardo”

O Caso Asunta / El Caso Asunta

Nota: ★★★½

(Disponível na Netflix em 5/2024.)

A rigor, a rigor, estaria certo quem dissesse que O Caso Asunta – caprichada produção espanhola de 2024, de seis episódios – é mais um de tantos e tantos filmes e/ou séries sobre desaparecimento e/ou assassinato de crianças baseados em fatos reais. Continue lendo “O Caso Asunta / El Caso Asunta”

O Netinho do Papai / Father’s Little Dividend

(Disponível no YouTube em 12/2023.)

O Netinho do Papai, que o grande Vincente Minnelli lançou em 1951, tem um sério defeito – e não é o título escolhido pelos exibidores brasileiros, que sem dúvida parece bem bobinho, mas até tem o seu sentido. É o fato de que Minnelli, à época das filmagens já enfiado na pré-produção de um filme que exigia dele todas as atenções, simplesmente An American in Paris, no Brasil Sinfonia de Paris, um dos mais belos musicais da História, não teve o cuidado, a atenção de fazer sequer um close-up da atriz que faz a mãe do netinho, a filha do papai a que se refere o título. Continue lendo “O Netinho do Papai / Father’s Little Dividend”

Irresistível / Irresistible

Nota: ★★★½

(Disponível no Prime Video em 9/2023.)

Irresistível/Irresistible, produção do cinema independente norte- americano de 2020, escrito e dirigido por Jon Stewart, é engraçadíssimo, hilariante. Mas, ao fim, deixa um gosto bem amargo na garganta do espectador, em especial do espectador que preza a democracia, as liberdades básicas, o respeito aos direitos fundamentais. Continue lendo “Irresistível / Irresistible”

Ladrões de Bicicleta / Ladri di Biciclette

Nota: ★★★★

(Disponível no Amazon Prime Video e Belas Artes à La Carte.)

É impossível a gente não ficar pensando, ao revê-lo, sobre o que faz Ladrões de Bicicleta – este filme quase unanimemente incensado como uma das maiores obras-primas da História – se manter tão fresco, vívido, límpido, tocante, emocionante, depois de mais de 70 anos. Continue lendo “Ladrões de Bicicleta / Ladri di Biciclette”

Descanse em Paz / Descansar en Paz

Nota: ★★★☆

(Disponível na Netflix em 4/2024.)

Angustiante. Terrível, horrorosa, apavorantemente angustiante. Descanse em Paz (2024) é mais um bom filme do diretor argentino Sebastián Borensztein, que já nos deu os preciosos Um Conto Chinês (2011), Kóblic (2016) e A Odisséia dos Tontos (2019). Continue lendo “Descanse em Paz / Descansar en Paz”

A Dama de Preto / Park Row

Nota: ★★½☆

(Disponível no Dwan & Walsh Filmes do YouTube, em 12/2023.)

O cinema americano tem longa tradição de obras sobre a imprensa, de Cidadão Kane a Todos os Homens do Presidente, passando por O Homem Que Matou o Facínora, para citar só três imensos clássicos. Mas não há elogio aos jornais, aos jornalistas e ao jornalismo maior, mais derramado, mais apaixonado, mais arrebatado, mais exagerado do que Park Row, no Brasil A Dama de Preto, que Samuel Fuller escreveu, produziu (com dinheiro do próprio bolso) e dirigiu em 1952. Continue lendo “A Dama de Preto / Park Row”

Sombras de um Crime / Marlowe

Nota: ★★★½

(Disponível na Amazon Prime Video e, 9/2023.)

Marlowe, no Brasil Sombras de um Crime, produção de 2022 caprichadíssima, chocante, espantosa, fascinantemente bem cuidada, me deixou pensando em como o cinema é mágico, como o cinema é capaz de fazer as coisas mais inacreditáveis acontecerem diante de nós. Com perdão (ou sem) do autor da frase original, Marlowe é uma bela prova de que o cinema é a magia 24 quadros por segundo. Continue lendo “Sombras de um Crime / Marlowe”

Lady in the Fog ou Scotland Yard Inspector

Nota: ★★½☆

(Disponível no YouTube em 12/2023 com o título Dama no Nevoeiro.)

Está absolutamente escuro naquela rua de Londres, e o nevoeiro – o famosérrimo fog londrino – é espesso. Está tudo tão absolutamente escuro que não são apenas os dois personagens que não enxergam nada, naquelas primeiras tomadas de Lady in the Fog, produção inglesa de 1952: o espectador também mal consegue divisar alguma coisa na tela. Continue lendo “Lady in the Fog ou Scotland Yard Inspector”

Clube Havana / Club Havana

Nota: ★★½☆

(Disponível no YouTube em 11/2023.)

Club Havana, de 1945, é um típico filme B – de orçamento baixo, sem atores famosos e de curta duração –, categoria que Hollywood produziu às pencas nos anos 1930 e 1940, e foi dirigido por um talentoso especialista no assunto, Edgar G. Ulmer. A idéia básica é muito interessante: ao longo de uma noite, em um único ambiente, um grande nightclub de estilo latino, o espectador fica conhecendo mais de uma dúzia de pessoas – frequentadores e funcionários -, ao mesmo tempo em que assiste a vários números musicais. Continue lendo “Clube Havana / Club Havana”

Uma Confeitaria para Sarah / Love Sarah

Nota: ★★★☆

(Disponível na Netflix em 9/2023.)

Love Sarah, no Brasil Uma Confeitaria para Sarah, produção britânica de 2020, é um filme simpático, agradável, gostoso, sobre relações afetivas e, como indica o título brasileiro, sobre confeitos, doces, preciosidades para adoçar o paladar, a vida. A diretora Eliza Shroeder o dedicou a Sonja, sua mãe – e, sim, é um filme abertamente de alma feminina. Continue lendo “Uma Confeitaria para Sarah / Love Sarah”

Atlantic Crossing

Nota: ★★★½

(Disponível no Now, Films & Arts, em 8/2023.)

Seguramente nenhum evento da História da humanidade foi tão dissecado pelo cinema quanto a Segunda Guerra Mundial – e no entanto volta e meia surgem obras sobre facetas do conflito que não são amplamente conhecidas. É o caso deste Atlantic Crossing, minissérie extremamente bem cuidada em cada aspecto, em cada quesito, uma co-produção de nada menos seis países: três escandinavos, Noruega, Suécia e Dinamarca, dois dos três que lideraram a luta contra o nazismo, Estados Unidos e Reino Unido, e mais a Alemanha, o país que iniciou a guerra e invadiu praticamente toda a Europa. Continue lendo “Atlantic Crossing”