Relatos do Mundo / News of the World

Nota: ★★★½

Deu-se muitíssimo bem o realizador inglês Paul Greengrass, autor de vários filmes baseados em fatos reais, ao entrar pela primeira vez no universo do western, esse gênero tão arraigadamente americano que é um dos mais antigos do cinema. Relatos do Mundo/News of the World, produção de 2020, requintadamente bem realizada em todos os aspectos técnicos, é uma beleza de filme. Continue lendo “Relatos do Mundo / News of the World”

Assassinato do Primeiro-Ministro / Den Osannolika Mördaren

Nota: ★★★★

Esta minissérie sueca de 2021 é uma sensacional, envolvente, apaixonante, extremamente bem realizada, cuidadosíssima reconstituição… não dos fatos envolvendo o assassinato do primeiro-ministro Olof Palme, ocorrido na noite de 28 de fevereiro de 1986, no centro de Estocolmo. Mas de como muito seguramente devem ter sido. Continue lendo “Assassinato do Primeiro-Ministro / Den Osannolika Mördaren”

O Mundo de Apu / Apur Sansar

Nota: ★★★★

Quando, em 1952, começaram as filmagens de A Canção da Estrada – o filme que conta os primeiros anos da vida do garotinho Apu, no interiorzão da Bengala Ocidental, nos anos 1920, quando todo o Subcontinente Indiano era possessão britânica –, Satyajit Ray nunca havia realizado qualquer coisa relacionada a cinema. Em 1959, quando lançou este O Mundo do Apu, o terceiro tomo da Trilogia de Apu, seu nome já era respeitadíssimo nos festivais e entre os cinéfilos antenados como o de um dos grandes cineastas de todo o mundo. Continue lendo “O Mundo de Apu / Apur Sansar”

Acossado / À Bout de Souffle

Nota: ★☆☆☆

Acossado/À Bout de Souffle, de 1960, o primeiro longa-metragem de Jean-Luc Godard, com roteiro original de François Truffaut, é um marco da nouvelle vague e, portanto, do cinema mundial. É incensado por 11 de cada 10 críticos. Está nos livros 1001 Filmes Para Ver Antes de Morrer e 501 Must-See Movies. Está na lista dos 100 Filmes Essenciais da edição especial de 2009 da revista Bravo. Continue lendo “Acossado / À Bout de Souffle”

Judy: Muito Além do Arco-Íris / Judy

Nota: ★★★★

Belíssimo filme, grande cinema, Judy impressiona demais, emociona, mexe profundamente com o espectador por duas características, na minha opinião. Uma é o tema em si – um retrato de Judy Garland poucos meses antes de sua morte, em 1969, quando estava com apenas 47 anos. A outra é a interpretação de Renée Zellweger. Continue lendo “Judy: Muito Além do Arco-Íris / Judy”

O Belo Antonio / Il Bell’Antonio

Nota: ★★★☆

É dificílimo, quase impossível imaginar hoje o espanto, o furor que O Belo Antonio, de Mauro Bolognini, deve ter provocado em seu lançamento, em 1960. Em especial na Itália, naquela época um país profundamente católico, machista, patriarcal. Anos antes da pílula, antes das grandes manifestações feministas. Antes de toda a revolução dos costumes, da forma de se falar sobre sexo que viria a partir dos anos 60. Continue lendo “O Belo Antonio / Il Bell’Antonio”

Harry Potter e a Câmara Secreta / Harry Potter and the Chamber of Secrets

Nota: ★★★★

O cerne de Harry Potter e a Câmara Secreta (2002), o segundo dos oito filmes baseados nos sete livros de J.K. Rowling com o personagem, é a luta contra um bruxo do mal que defende o supremacismo. É possível a gente não se encantar com um filme extraordinariamente bem realizado em absolutamente todos os quesitos, divertido, gostoso, inteligente – e que é um panfleto contra o supremacismo, o racismo, a xenofobia? Continue lendo “Harry Potter e a Câmara Secreta / Harry Potter and the Chamber of Secrets”

Maid

Nota: ★★★★

No primeiro episódio, a série Maid faz o espectador se apaixonar pela protagonista, e morrer de pena dela. Alex (o papel de Margaret Qualley, essa menina que chegou com o brilho de uma supernova) sofre feito uma condenada, come o pão que o diabo amassou, tem vida mais dura do que escravo remador nas galés romanas. Continue lendo “Maid”

Sindicato de Ladrões / On the Waterfront

Nota: ★★★★

On the Waterfront, no Brasil Sindicato de Ladrões, que Elia Kazan lançou em 1954, é um dos grandes monumentos da História do Cinema. Visto ou revisto hoje, permanece tão forte, poderoso, impactante, impressionante quanto seguramente deve parecido na época de seu lançamento, 67 longos anos atrás. A beleza do filme, a extraordinária expressividade de várias de suas sequências são assombrosas. Continue lendo “Sindicato de Ladrões / On the Waterfront”