S. Bernardo

Nota: ★★★★

(Disponível na GloboPlay em 12/2023.)

Ao adaptar para o cinema o romance lançado por Graciliano Ramos em 1933, o cineasta Leon Hirszman optou por levar para o espectador, ipsis litteris, tintim por tintim, uma grande quantidade das frases ditas em S. Bernardo pelo seu trágico narrador, esse impressionante Paulo Honório, caboclo bronco que passou de explorado a explorador no interior de Alagoas.  Continue lendo “S. Bernardo”

Ladrões de Bicicleta / Ladri di Biciclette

Nota: ★★★★

(Disponível no Amazon Prime Video e Belas Artes à La Carte.)

É impossível a gente não ficar pensando, ao revê-lo, sobre o que faz Ladrões de Bicicleta – este filme quase unanimemente incensado como uma das maiores obras-primas da História – se manter tão fresco, vívido, límpido, tocante, emocionante, depois de mais de 70 anos. Continue lendo “Ladrões de Bicicleta / Ladri di Biciclette”

Descanse em Paz / Descansar en Paz

Nota: ★★★☆

(Disponível na Netflix em 4/2024.)

Angustiante. Terrível, horrorosa, apavorantemente angustiante. Descanse em Paz (2024) é mais um bom filme do diretor argentino Sebastián Borensztein, que já nos deu os preciosos Um Conto Chinês (2011), Kóblic (2016) e A Odisséia dos Tontos (2019). Continue lendo “Descanse em Paz / Descansar en Paz”

Clube Havana / Club Havana

Nota: ★★½☆

(Disponível no YouTube em 11/2023.)

Club Havana, de 1945, é um típico filme B – de orçamento baixo, sem atores famosos e de curta duração –, categoria que Hollywood produziu às pencas nos anos 1930 e 1940, e foi dirigido por um talentoso especialista no assunto, Edgar G. Ulmer. A idéia básica é muito interessante: ao longo de uma noite, em um único ambiente, um grande nightclub de estilo latino, o espectador fica conhecendo mais de uma dúzia de pessoas – frequentadores e funcionários -, ao mesmo tempo em que assiste a vários números musicais. Continue lendo “Clube Havana / Club Havana”

O Tempo Que Te Dou / El Tiempo Que Te Doy

Nota: ★★★☆

(Disponível na Netflix em 8/2023.)

Moça encontra rapaz, apaixonam-se, passam a morar juntos, são muito felizes por um tempo, surgem problemas, a relação se desgasta, vem a separação, a moça sofre, come o pão que o diabo amassou, mas depois – fazer o quê, né? – começa a se refazer. Continue lendo “O Tempo Que Te Dou / El Tiempo Que Te Doy”

Romance na Itália / Viaggio in Italia

Nota: ★★★½

(Disponível no YouTube em 10/2023.)

Há alguns pontos sobre Viaggio in Italia, de 1954 – o quarto dos seis filmes de Roberto Rossellini com Ingrid Bergman, então sua mulher – que são absolutamente fascinantes, na minha opinião. O primeiro deles é que, embora realizado por um dos criadores do neo-realismo, Viaggio in Italia não é um filme neo-realista. Continue lendo “Romance na Itália / Viaggio in Italia”

O Mundo é Culpado / Outrage

Nota: ★★★☆

(Disponível no YouTube em 9/2023.)

O estupro é um dos crimes mais hediondos que pode haver, ao lado apenas do abuso sexual de criança ou dos seguidos espancamentos da esposa pelo marido. Mas claro que não é o caso de fazer uma métrica de qual é o crime mais hediondo que a humanidade foi capaz de inventar. A verdade é esta: o estupro é um dos crimes mais hediondos que pode haver – e é, muito provavelmente, o único que faz a vítima se envergonhar de ter sido vítima. Continue lendo “O Mundo é Culpado / Outrage”

O Homem Que Quis Matar Hitler / Man Hunt

Nota: ★★☆☆

(Disponível no YouTube em 9/2023.)

“Alemanha, pouco antes da guerra”, informa o letreiro após os rápidos créditos iniciais. E logo em seguida a primeira sequência do filme – lançado em 1941, o mundo em guerra, a Alemanha nazista dominando quase toda a Europa, os Estados Unidos ainda neutros – mostra um homem maduro, experiente, em uma colina, apontando a mira de seu fuzil telescópico diretamente para Adolf Hitler. Continue lendo “O Homem Que Quis Matar Hitler / Man Hunt”

A Sociedade da Neve / La Sociedad de la Nieve

Nota: ★★★★

(Disponível na Netflix em 2/2024.)

Texto de Mary Zaidan, convidada especial: A quase inacreditável história dos sobreviventes do acidente do vôo 571 da Força Aérea Uruguaia nos Andes já foi contada em livros e em filmes, o primeiro deles, uma produção mexicana, Os Sobreviventes dos Andes, de René Cardona, lançado em 1976, apenas quatro anos depois da tragédia. Mas este A Sociedade da Neve/La Sociedad de la Nieve), do diretor Juan Antonio Bayona, conhecido como J. A. Bayona, parece ser definitivo ou, no mínimo, difícil de ser superado. Continue lendo “A Sociedade da Neve / La Sociedad de la Nieve”

Conflito de Duas Almas / Golden Boy

Nota: ★★★☆

(Disponível no YouTube em 8/2023.)

Um dos cartazes originais para o lançamento de Golden Boy, no Brasil Conflito de Duas Almas, em outubro de 1939, tinha uma imagem que é a mais perfeita propaganda enganosa, e uma frase que até era em parte verdadeira. Não há nada, absolutamente nada no filme parecido com a figura de uma mulher deitada de braços abertos para um homem que se aproxima dela para – cráu! Continue lendo “Conflito de Duas Almas / Golden Boy”

O Eterno Feminino / Los Adioses

Nota: ★★½☆

(Disponível na Netflix em 7/2023.)

Alguém de língua ferina e gosto especial por ironia, tipo Pauline Kael, poderia dizer que este Los Adioses, no Brasil O Eterno Feminino, sobre Rosario Castellanos, tem uma boa qualidade: ele deixa o espectador bastante curioso para saber mais sobre essa escritora, poeta, diplomata e feminista mexicana, hoje seguramente bem menos conhecida do que deveria. Continue lendo “O Eterno Feminino / Los Adioses”

O Anjo das Ruas / Street Angel

Nota: ★★★☆

(Disponível no YouTube, em 8/2023.)

O Anjo das Ruas, produção de 1928, quase um século atrás, pode causar estranheza entre as audiências mais jovens, e até surpreender pessoas que já deixaram bem para trás a juventude. Mas, independentemente da época em que foi feito, é um belo filme, forte, interessante, fascinante. Continue lendo “O Anjo das Ruas / Street Angel”

O Beijo Amargo / The Naked Kiss

Nota: ½☆☆☆

(Disponível no YouTube em 7/2023.)

The Naked Kiss, no Brasil O Beijo Amargo, de 1964, foi “escrito, produzido e dirigido por Samuel Fuller”, como está escrito nos créditos iniciais. Realizador lendário, mítico, para usar os adjetivos que escolhi para a abertura de meu comentário sobre seu ótimo Anjo do Mal/Pickup on South Street, Samuel Fuller é adorado, endeusado pelos críticos e por ele mesmo. Continue lendo “O Beijo Amargo / The Naked Kiss”

Maestro

Nota: ★★★★

(Disponível na Netflix em 1/2024.)

Leonard Bernstein foi uma figura admirável, de talento esplendoroso. O primeiro grande maestro nascido nos Estados Unidos, da estatura dos maiores do século XX, Arturo Toscanini, Herbert von Karajan, Karl Böhm. O compositor e pianista erudito que não teve medo de se imiscuir nas artes populares, e revolucionou o teatro musical americano com West Side Story. Um homem de vida pessoal rica, turbulenta, ousada – e de imensa sorte, como muito bem mostra logo de cara Maestro, o filme que conta uma parte da biografia do grande artista. Continue lendo “Maestro”