Truman

Nota: ★★★★

Truman, do diretor catalão Cesc Gay, co-produção Espanha-Argentina de 2015, tem sido elogiado por onde passa. Ganhou 28 prêmios, fora outras 29 indicações. Foi o grande vencedor do Goya, o troféu da Academia Espanhola, e do Gaudí, o corresponde catalão. Merece todos os elogios, todos os prêmios. É uma obra-prima. Um filmaço. Ler Mais »

A Chegada / Arrival

Nota: ★★★☆

É um fenômeno: a cada ano, desde 2013, o cinemão comercial de Hollywood tem lançado uma grande produção de ficção científica, cara, caprichadíssima. Todos eles são bons filmes, feitos por grandes realizadores, com ótimos atores, e foram sucesso de bilheteria e também de crítica, conquistando indicações ao Oscar e amealhando dezenas de prêmios planeta afora. Ler Mais »

Fahrenheit 451

Nota: ★★★½

Fahrenheit 451, o quinto longa-metragem de François Truffaut, o primeiro em cores e o único feito em país estrangeiro, a Inglaterra, tem uma das frases mais belas, mais fortes, mais marcantes, mais dramáticas destes cento e dez anos de cinema: – “Do you ever read the books you burn?” Ler Mais »

O Que os Homens Falam / Una Pistola en Cada Mano

Nota: ★★★★

Depois de tantas conquistas das mulheres, ao longo dos últimos 100 anos ou mais, na luta pela igualdade de direitos, oportunidades, empregos, salários, tudo, como ficaram os homens? Pós-feminismo, pós os feminismos todos, como anda o Planeta Homem? Ler Mais »

Mothers and Daughters

Nota: ★★☆☆

Este Mothers and Daughters, produção americana de 2016, é mais um de tantos filmes sobre várias pessoas diferentes, cujas histórias às vezes se entrelaçam. Mosaicos, à la Short Cuts, ou, em linguagem de crítico de cinema, filmes com estrutura multiplot – algo que nos últimos anos tem ficado cada vez mais comum. Ler Mais »

Vítima de uma Paixão / Another Time, Another Place

Nota: ★★☆☆

Na época de seu lançamento, 1958, Another Time, Another Place, no Brasil Vítima de uma Paixão, foi muitíssimo falado. Não tanto por suas qualidades – ou defeitos –, não tanto por ele em si, mas pelas circunstâncias envolvendo sua atriz principal, Lana Turner, então uma das maiores estrelas do cinema mundial. Ler Mais »

O Dobro ou Nada / Lay the Favorite

Nota: ★★½☆

Boa parte da ação de O Dobro ou Nada/Lay de Favorite (2012), se passa em Las Vegas, a capital mundial do jogo. O tema central são os jogos, as apostas, a sorte – ou a falta dela. Assim, nada é mais apropriado do que este aviso dado ao espectador bem no início da narrativa: “Por pura sorte, esta história é verdadeira”. Ler Mais »

Segunda Chance / En Chance Til

Nota: ★★★½

É uma beleza de filme este Segunda Chance, que a dinamarquesa Susanne Bier lançou em 2014. É uma mistura de drama familiar – uma especialidade da talentoso realizadora – com thriller, em que os elementos de um gênero se interpenetram com os do outro de uma maneira original, surpreendente. Ler Mais »

Melinda e Melinda / Melinda and Melinda

Nota: ★★★☆

O que Woody Allen diz em seu filme de 2004, Melinda e Melinda, não é complicado, complexo. É o que ele vem dizendo em muitos de seus filmes. A rigor, a rigor, coisas muito simples, quase um conjunto de truísmos: a vida é curta, aproveite bem cada momento; tente, se possível, não fazer muito drama, não complicar, não desperdiçar tempo e energia. Ler Mais »

Grande Bolada / Arme Riddere

Nota: ★★½☆

O cinema ainda não descobriu direito o imenso potencial dos livros do escritor norueguês Jo Nesbø. Este Arme Riddere aqui, co-produção Noruega-Suécia de 2011, exibido na TV a cabo brasileira como Grande Bolada, foi apenas o segundo filme baseado em história de Nesbø; neste segundo semestre de 2016, os americanos já começavam a produzir uma refilmagem, com o mesmo título do filme original no mercado de língua inglesa, Jackpot. Ler Mais »

A Marca da Maldade / Touch of Evil

Nota: ★★★½

Orson Welles é o diretor mais incensado da História – e A Marca da Maldade/Touch of Evil, que ele lançou em 1958, após oito anos longe de Hollywood, em andanças pela Europa, é um dos filmes mais incensados de todos os tempos. Ler Mais »

Interestelar / Interstellar

Nota: ★★★½

Com Interestelar, de 2014, Christopher Nolan comprova definitivamente que é um mestre na arte de contar histórias complexas, imaginativas, não-lineares, às vezes difíceis, bem difíceis – e, apesar disso, ou talvez por isso mesmo, agradar a multidões. Ler Mais »

O Pecado Original / Les Parents Terribles

Nota: ★★★☆

Os fatos e as circunstâncias em torno de Les Parents Terribles (1948) são absolutamente fascinantes – tanto quanto, ou talvez até mais, que a trama desse drama familiar tão exagerado, tão superlativo e cheio de tantas reviravoltas que chega em alguns momentos a ser cômico. Ler Mais »

A Reconstrução / La Reconstrucción

Nota: ★★★☆

O jovem diretor argentino Juan Taratuto vinha de duas gostosas, simpáticas, agradáveis, despretensiosas comedinhas românticas. Em 2013, lançou este A Reconstrução, um drama sério, pesado. Em vez de em Buenos Aires, a bela cidade em que nasceu em 1971, foi filmar na paisagem também bela, porém gélida, dura, inóspita, do extremo Sul argentino, na região de Ushuaia, a cidade importante mais próxima do Pólo Sul. Ler Mais »

A Cor da Noite / Color of Night

Nota: ★☆☆☆

A Cor da Noite (1994), um thriller cheio de cenas de sexo e furos na trama, é um recordista no universo dos filmes ruins. Teve nove indicações ao Framboesa de Ouro, o prêmio humorístico, sarcástico, atribuído aos piores filmes do ano em Los Angeles, em geral no mesmo dia dos Oscars, fora outras indicações e premiações em categorias de “pior” por duas outras instituições. Ler Mais »