Lolita

Nota: ★★★½

Todo o marketing para o lançamento de Lolita, o longa-metragem número 5 dos 12 que Stanley Kubrick realizou, foi em cima do romance em que o filme se baseava. “Como eles conseguiram fazer um filme de Lolita?” era uma das taglines – as frases de venda, os bordões, bolados pela equipe de marketing da MGM, que distribuiu o filme. Continue lendo “Lolita”

Perry Mason

Nota: ★★★★

Perry Mason, esmeradíssima produção da HBO de 2020, de oito episódios, tem o gosto amargo, pesado, apavorante de um tempo e lugar tomados pela desesperança, pela pobreza – em todos os sentidos –, pelo crime, pela corrupção. Em vários pontos, assemelha-se demais a duas obras-primas: Chinatown (1974), de Roman Polanski, e Los Angeles: Cidade Proibida (1997), de Curtis Hanson. Continue lendo “Perry Mason”

Os 7 de Chicago / The Trial of the Chicago 7

Nota: ★★★★

Tudo, absolutamente tudo em The Trial of the Chicago 7, no Brasil Os 7 de Chicago, é brilhante – e/ou importante. A partir do fato histórico que ele retrata – os graves, sangrentos conflitos entre a polícia de Chicago e a multidão de manifestantes, quase todos jovens estudantes, que se reuniu na cidade durante a Convenção Nacional do Partido Democrata em agosto de 1968. Continue lendo “Os 7 de Chicago / The Trial of the Chicago 7”

A Mulher do Tenente Francês / The French Lieutenant’s Woman

Nota: ★★☆☆

Durante as filmagens de uma obra de época – a história de um amor turbulento, tempestuoso, na Inglaterra vitoriana –, os dois atores que fazem os papéis centrais têm um caso. E, em muitos pontos, repetem a história de ficção que estão representando. Continue lendo “A Mulher do Tenente Francês / The French Lieutenant’s Woman”

Colette

[rating:3}

Colette, de 2018, uma co-produção de quatro países europeus e mais os Estados Unidos, é um relato ao que tudo indica bastante fiel à realidade de um período de 18 anos da vida de Sidonie-Gabrielle Colette (1873-1954), uma das mais importantes figuras femininas da literatura francesa e uma das principais escritoras da primeira metade do século XX. Continue lendo “Colette”

A Escavação / The Dig

Nota: ★★★☆

Ao resgatar o caso de como foi descoberta a relíquia arqueológica que passaria a ser chamada de Tesouro de Sutton Hoo, o jovem, extremamente jovem realizador Simon Stone não apenas criou um pequeno grande filme, como deu uma bela contribuição à honrosa luta para atribuir o devido valor às pessoas humildes que fazem avançar a História mas permanecem anônimas, sem o devido reconhecimento. Continue lendo “A Escavação / The Dig”

Desonrada / Dishonored

Nota: ★☆☆☆

Na primeira sequência de Desonrada, de 1931, Marlene Dietrich levanta a saia até um pouquinho acima do joelho direito, e dá uma acertadinha na liga que segura a meia de nylon em sua coxa – uma das duas coxas que ela havia mostrado amplamente um ano antes em várias, várias sequências de O Anjo Azul, o filme que a havia transformado em grande estrela e fez com que Hollywood a importasse. Continue lendo “Desonrada / Dishonored”

Lupin / Lupin – Dans l’ombre d’Arsène

Nota: ★★★½

Lançada mundialmente pela Netflix em 8 de janeiro de 2021, a série Lupin se tornou de imediato um sucesso avassalador. Merece: tem um monte de exageros, é forçoso admitir, mas a produção é cuidadíssima, os atores estão muito bem, a trama é engenhosa, envolvente, fascinante.

Mas… Continue lendo “Lupin / Lupin – Dans l’ombre d’Arsène”

Terra do Sonho Distante / America America

Nota: ★★★★

America America, no Brasil Terra do Sonho Distante, é o preferido do seu realizador, o grande, imenso, gigantesco Elia Kazan (1909-2003). Kazan fez poucos filmes, se compararmos com outros realizadores: apenas 19 longa-metragens, ao longo de 31 anos de carreira. Poucos – mas vários deles são obras-primas. Continue lendo “Terra do Sonho Distante / America America”

O Estranho Que Nós Amamos / The Beguiled

Nota: ★☆☆☆

Desde sempre, desde seu primeiro longa como diretora, As Virgens Suicidas (1999), Sofia Coppola caiu nas graças dos críticos e dos jurados dos festivais de cinema mundo afora. Já recebeu 58 prêmios, inclusive um Oscar pelo roteiro original de Encontros e Desencontros (2003), fora outras 79 indicações. Continue lendo “O Estranho Que Nós Amamos / The Beguiled”