Arquivos do Rótulo: 1970’s

Domicílio Conjugal/Domicile Conjugal

zzconjugal1

Nota: ★★★★

A abertura de Domicílio Conjugal, o quarto dos cinco filmes de François Truffaut sobre a vida de seu alter-ego, o jovem Antoine Doinel, é uma absoluta delícia. Bem, todo o filme é uma absoluta delícia, um encanto. Mas começo falando da abertura. Ler Mais »

Um Lance no Escuro / Night Moves

zznight1

Nota: ★★★½

Um Lance no Escuro, no original Night Moves, foi lançado pelo grande Arthur Penn em 1975, e é escancaradamente, propositadamente, um produto e um espelho de sua época – em 1974, pela primeira vez na História, um presidente dos Estados Unidos havia renunciado ao cargo, para escapar do impeachment que àquela altura parecia certo. Ler Mais »

Festa Selvagem / The Wild Party

zzwild1

Nota: ★★★☆

Um sujeito que já esteve no topo, no auge, e hoje não está mais – já vimos essa história antes, e ainda vamos ver muitas outras vezes, certo? Ler Mais »

Pele de Asno / Peau d’Âne

zzpele1

Nota: ★★★½

Os contos de fada não têm muita lógica mesmo. Trafegam em uma outra realidade, uma outra sintonia. Este é um fato incontestável. Mas Pele de Asno exagera, excede demais nesse quesito. É uma história louquíssima, com diversos elementos completamente sem nexo. Ler Mais »

Banzé no Oeste / Blazing Saddles

zzbanzé1

Nota: ★★★☆

Quando revi O Jovem Frankenstein, uns meses atrás, fiquei impressionado como o filme é bobo. É engraçadíssimo, delicioso, mas é muito bobo: tem um monte de piadas que parecem coisa de menino ginasiano. Ler Mais »

Chinatown

zzchina1

Nota: ★★★★

Chinatown é de 1974, muito depois, é claro, do período 1940-1958, a época de ouro dos filmes noir. Ao contrário dos clássicos todos feitos ao longo daquelas duas décadas, não é preto-e-branco – a fotografia, de John A. Alonzo, é em glorioso Technicolor. Ao contrário de diversos daqueles clássicos, não se baseia numa história criada pelos grandes nomes das novelas hard-boiled, Dashiell Hammett, Raymond Chandler, James M. Cain, Cornell Woolrich. Ler Mais »

Interiores / Interiors

zzinteriores1

Nota: ★★★½

Interiores, de 1978, o primeiro drama realizado por Woody Allen, tem oito personagens centrais. Dos oito, quatro são infelizes. Têm bastante conforto material, não passam por privação alguma, mas são infelizes, angustiados, imersos em sombras. Parece que, se pudessem escolher entre a alegria e a tristeza, entre ver a vida de uma forma mais positiva e a de enxergar problema em tudo, não teriam dúvida em optar pelo pior. Ler Mais »

Trama Macabra / Family Plot

zzplot1

Nota: ★★★☆

A trama de Trama Macabra não tem nada de macabra. O título brasileiro é um horror – e errado. No original, o filme que Alfred Hitchcock fez em 1976, seu último, seu canto do cisne, é Family Plot, ou trama familiar. Toda a história se desenrola a partir de uma questão de família. Ler Mais »

A Última Noite de Bóris Grushenko / Love and Death

zzlove1

Nota: ★★★½

Dá mais lampejos de brilho, de genialidade, em A Última Noite de Bóris Grushenko do que chuchu na cerca. Ler Mais »

O Homem Que Amava as Mulheres / L’Homme Qui Aimait Les Femmes

zzamava1

Nota: ★★★★

“As pernas das mulheres são compassos que circulam pelo globo terrestre em todos os sentidos, dando a ele seu equilíbrio e sua harmonia.” Ler Mais »

Sublime Renúncia / Max et les Ferrailleurs

zzmax1

Nota: ★★★☆

Max et les Ferrailleurs, no Brasil Sublime Renúncia, que Claude Sautet lançou em 1971, é um filme perturbador, desconcertante. E fascinante, encantador. Ler Mais »

Na Idade da Inocência / L’Argent de Poche

zzpoche1

Nota: ★★★★

L’Argent de Poche, no Brasil Na Idade da Inocência, o filme que François Truffaut fez em 1976, é um encanto, uma delícia, uma maravilha, uma obra-prima. Desses que a gente não cansa nunca de rever, que dão imenso prazer a cada nova revisão. Ler Mais »

O Jovem Frankenstein / Young Frankenstein

zzyoung1

Nota: ★★★☆

Ao rever agora, depois de muitos anos, O Jovem Frankenstein, que Mel Brooks fez em 1974, foi absolutamente impossível não constatar: meu Deus do céu e também da terra, como o filme é bobo! Ler Mais »

O Emissário de Mackintosh / The Mackintosh Man

zzmack1

Nota: ★★½☆

O Emissário de Mackintosh, no original The Mackintosh Man, que John Huston lançou em 1973, só conta para o espectador o que, afinal de contas, estava acontecendo quando estamos com exatos 45 minutos de filme. É quase a metade dos 98 minutos de duração. Ler Mais »

Cerimônia de Casamento / A Wedding

zzwedding1

Nota: ★★★☆

Robert Altman não andava nada contente com a humanidade, quando fez A Wedding, no Brasil Cerimônia de Casamento, de 1978. Pelo menos não estava contente com os americanos ricos. O filme – como tantos outros do grande diretor – tem umas duas dezenas de personagens, e a imensa maioria é hipócrita, sacana, safado, sem caráter. Ler Mais »