Amor Moderno / Modern Love

Nota: ★★★★

Amor Moderno/Modern Love tem uma estrutura bastante diferente de quase todas as outras séries. Não conta uma única história, longa, que vai se desenvolvendo com o passar do tempo; nem mostra os mesmos personagens vivendo em cada episódio ou cada temporada um caso, uma história específica. Não, nada disso. Nada a ver com a estrutura de Friends ou Grey’s Anatomy ou Downtown Abbey; nem com Dexter ou Law & Order. Continue lendo “Amor Moderno / Modern Love”

Passagem para a Índia / A Passsage to India

Nota: ★★★★

Quando Passagem para a Índia – o último dos 16 filmes realizados pelo mestre David Lean, em 1984 – está com 47 dos seus 163 minutos que passam bastante depressa, a protagonista da história, a jovem inglesa Adela Quested, o papel de Judy Davis, então com 29 anos, se aventura em um passeio de bicicleta. Continue lendo “Passagem para a Índia / A Passsage to India”

Os Boas Vidas / I Vitelloni

Nota: ★★★★

Lançado em 1953, o ano em que se passa a ação – bem no início, vemos a festa do anúncio da Miss Sirena 1953 –, Os Boas Vidas/I Vitelloni foi o terceiro filme dirigido por Federico Fellini, depois de Mulheres e Luzes e Abismo de um Sonho, e logo antes de A Estrada da Vida, a obra que iniciou sua consagração como um dos maiores realizadores da História. Continue lendo “Os Boas Vidas / I Vitelloni”

A Fraternidade é Vermelha / Trois Couleurs: Rouge

Nota: ★★★★

Ao encerrar a Trilogia das Cores, no que viria a ser o seu último longa-metragem para o cinema, Krzysztof Kieslowski fez uma obra-prima sobre a vida o amor a morte, uma ode às coincidências e aos acasos. Um quarto de século antes de o papa que veio do fim do mundo colocar o verso de Vinicius de Moraes em uma encíclica, Trois Couleurs: Rouge comprovou que a vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida. Continue lendo “A Fraternidade é Vermelha / Trois Couleurs: Rouge”

Perry Mason

Nota: ★★★★

Perry Mason, esmeradíssima produção da HBO de 2020, de oito episódios, tem o gosto amargo, pesado, apavorante de um tempo e lugar tomados pela desesperança, pela pobreza – em todos os sentidos –, pelo crime, pela corrupção. Em vários pontos, assemelha-se demais a duas obras-primas: Chinatown (1974), de Roman Polanski, e Los Angeles: Cidade Proibida (1997), de Curtis Hanson. Continue lendo “Perry Mason”

Os 7 de Chicago / The Trial of the Chicago 7

Nota: ★★★★

Tudo, absolutamente tudo em The Trial of the Chicago 7, no Brasil Os 7 de Chicago, é brilhante – e/ou importante. A partir do fato histórico que ele retrata – os graves, sangrentos conflitos entre a polícia de Chicago e a multidão de manifestantes, quase todos jovens estudantes, que se reuniu na cidade durante a Convenção Nacional do Partido Democrata em agosto de 1968. Continue lendo “Os 7 de Chicago / The Trial of the Chicago 7”

Terra do Sonho Distante / America America

Nota: ★★★★

America America, no Brasil Terra do Sonho Distante, é o preferido do seu realizador, o grande, imenso, gigantesco Elia Kazan (1909-2003). Kazan fez poucos filmes, se compararmos com outros realizadores: apenas 19 longa-metragens, ao longo de 31 anos de carreira. Poucos – mas vários deles são obras-primas. Continue lendo “Terra do Sonho Distante / America America”