Menina.má.com / Hard Candy


Nota: ★★½☆

Anotação em 2007, com complemento em 2008: Eis aí um filme impressionante – e que achei nojento, abjeto. Impressionante: ele é praticamente todo em cima de apenas uma dupla de atores, um tour-de-force, portanto. A atriz, Ellen Page, em especial, é extraordinária. E quase todo o filme é feito em close-ups. Um imenso tour-de-force.

O filme aborda de forma crua, brutal, um tema sensível, polêmico, perigoso – a pedofilia. Uma garota de 14 anos seduz pela internet um rapaz de cerca de 30, propõe um encontro e vai para a casa dele – e, lá chegando, diz saber que ele é um pedófilo e assassino, e pasa a torturá-lo com violência e requintes de crueldade. Muita, muita violência, e muitos requintes de muita crueldade.

Mas por que então que eu disse que achei o filme nojento? Porque, ao querer dizer que está denunciando a pedofilia, o diretor usa todas as armas de sensualidade da garotinha, e o que parecia ser uma denúncia acaba virando quase um filme pornô usando criança, um pornô para pedófilos.

Agora, uma coisa é certa: é preciso prestar atenção a essa garota Ellen Page. É uma atriz extraordinária.

        

Fiz essa anotação acima logo depois de ver o filme, em fevereiro de 2007. Em abril de 2008, acrescentei o seguinte:

Às vezes eu acho que sou um espectador bem atento. De fato, essa Ellen Page era uma atriz para se prestar atenção. Sua atuação em Juno, de 2007, foi elogiadíssima; recebeu indicação para o Oscar.

 

Ellen Page tinha 18 anos quando fez este filme Hard Candy (a expressão é a gíria internética para meninas menores de idade). Ela é de 1987, e o filme, de 2005. Mas ela parecia ter os 14 da sua personagem, e isso é que é extremamente perturbador.

A atuação de Ellen Page neste filme, como eu já disse, mas quero repetir, é absolutamente extraordinária. É uma coisa assim fenomenal, fora de jeito. Em se tratando de garotas muito jovens, só se pode comparar – penso agora – com a Saoirse Ronan (mais jovem ainda, nascida em 1994), que fez a Briony de Desejo e Reparação/Atonement.

Ellen Page é um fenômeno; começou a trabalhar em 1997, aos dez anos de idade; trabalhou em diversos episódios para a TV e em vários filmes, antes deste Hard Candy. É para a gente acompanhar e torcer para que tenha bons papéis.  

Vejo no iMDB que, até agora, outubro de 2008, Ellen Page, em seus 21 anos, já ganhou 22 prêmios e teve outras 17 indicações, inclusive o Oscar.

Aliás, o iMDB traz uma contabilidade interessante: ela é a quinta mais jovem atriz a receber indicação para o Oscar de melhor atriz por Juno, quando tinha 20 anos, quase 21. As quatro mais jovens que ela foram Keira Knightley, aos 20 anos e menos dias, por Orgulho e Preconceito, em 2005; Isabelle Adjani, aos 20 anos e menos dias, por A História de Adèle H., de Truffaut, de 1975; Keisha Castle-Hughes, aos 13 anos, a neo-zelandesa de Encantadora de Baleias, de 2002, e – quem, quem? ela, Saoirse Ronan, aos 13 anos e menos dias, por Atonement, em 2007.

Menina.má.com/Hard Candy

De David Slade, EUA, 2005.

Com Ellen Page, Patrick Wilson, Sandra Oh

Roteiro Brian Nelson

Produção Vulcan Productions

Cor, 104 min.

9 Comentários

  1. Isabel
    Postado em 17 outubro 2008 às 9:35 pm | Permalink

    Ola!
    gostei muito do seu blog!
    Achei esse filme meninama.com surpreendete e a atuação da Ellen Page maravilhosa!!
    a teve uma outra atriz que foi indicada bem noa, a Ann (ou Anna..?) Paquim, e ela ganhou, mas
    acho que foi atriz coadjuvante…
    de qualquer forma o blog é muito bom.
    parabéns

  2. Sérgio Vaz
    Postado em 18 outubro 2008 às 11:58 am | Permalink

    Muito obrigado pelo comentário e pelo elogio, Isabel!
    Sobre atrizes jovens e o Oscar: sim, as atrizes que citei no meu texto, com base em levantamento do iMDB, são as mais jovens indicadas ao Oscar de melhor atriz.
    Anna Paquin venceu o de melhor atriz coadjuvante por O Piano, em 1993; antes dela, Tatum O’Neal havia ganho também o de melhor coadjuvante, por Lua de Papel, de 1973, assim como Patty Duke, por O Milagre de Annie Sullivan, de 1962.

  3. Leonor
    Postado em 20 dezembro 2008 às 11:07 pm | Permalink

    Assisti Juno antes de Menina Má. Com certeza o meu “oscar” vai para a interpretação de Ellen Page em meninamá.com. Filme envolvente e disconcertante. Q atuação brilhante, é apenas uma menina!!!

  4. Jussara
    Postado em 22 abril 2009 às 12:11 am | Permalink

    Realmente esse filme é incômodo e a atuação da Ellen Page é demais (pelo menos nesse filme; não vi Juno, nem quero ver). Tb achei o filme nojento. Graças a Deus minha memória é seletiva e não lembro de quase mais nada.

    Falando em atrizes novas indicadas ao Oscar, a Abigail Breslin de Pequena Miss Sunshine tb foi indicada como coadjuvante. E uma atriz mirim que mais me impressionou nos últimos tempos foi a Nina Kervel-Bey, de A culpa é do Fidel. Não me lembro da atuação da Anna Paquin em O Piano… preciso rever, até pq é um dos meus filmes top 10.

  5. Sérgio Vaz
    Postado em 23 abril 2009 às 1:12 pm | Permalink

    Jussara, não entendi por que você não quer ver “Juno”. Todas as indicações são boas, todo mundo elogiou – e essa garota Ellen Page é de fato sensacional. Por que a sua má vontade?

  6. Jussara
    Postado em 24 abril 2009 às 12:52 am | Permalink

    Porque o roteiro achei meio bobo, e já sei como a história termina, de tanto as pessoas falarem… rs. Por isso.

    Ah, voltei aqui pra falar de outro incômodo que esse filme causou: colocaram um ator muito bonito pra fazer o pedófilo. E era incômodo ver uma pessoa bonita num papel que em mim causa repulsa. Não sei se fizeram de propósito… Pq é meio que instintivo a gente querer admirar o que é bonito. Mas admirar um pedófilo, no way! não dava. Pra mim foi duplamente ruim.

  7. Deusa
    Postado em 28 julho 2009 às 7:40 pm | Permalink

    A estória é tratada de modo hard (muita violência)e meio babaca, e até pensei em parar de ver o filme. Mas, a atuação desta garota está simplesmente incrível e brilhante. Ela tem uma carinha de inocente e foi extremamente convincente como menina má. Para mim, a atuação dela neste filme seria digno dos melhores premios de atuação.

  8. José Luís
    Postado em 3 outubro 2010 às 8:22 pm | Permalink

    Eu também fiquei muitíssimo impressionado com este filme e, apesar de estar muito bem realizado e interpretado, não tenho nenhuma vontade de o ver de novo.
    Talvez por ser homem, não sei.

  9. Miguel Carqueija
    Postado em 4 agosto 2012 às 2:50 pm | Permalink

    Discordo dessas opiniões. “Hard candy” é um filme de arte, corajosíssimo, não falta uma alfinetada em Roman Polanski, bem merecida. Hayley Stark é uma heroína, uma justiceira. É preciso pensar um pouco nas atrocidades sem nome que Jeff Kohlver havia praticado com meninas, e vejam bem, não há cenas de muita violencia. Hayley até se moderou em tudo o que fez, e no fim deixou o sujeito vivo mas sem saída, pois seu caminho ficou traçado; o hospital (pela queda do terraço, afinal a corda da forca nãoe esticou), o tribunal e a penitenciaria, pois as provas ficaram expostas sendo descobertas pela policia que já vinha chegando. A sabedoria de Hayley Stark é sensacional: “É tão fácil por a culpa numa criança! Não é?” E outras frases lapidares. A situação é de Davi contra Golias, notem que ele tenta matar a menina várias vezes, e só não mata porque ela é mais poderosa que ele.

5 Trackbacks

  1. […] Juno, que havia feito, aos 17, com um talento absolutamente extraordinário, o papel principal em Menina.má.com/Hard Candy – como uma garotinha que tortura um pedófilo -, disse ao Times que, depois de ler o roteiro […]

  2. Por 50 Anos de Filmes » Garota Fantástica / Whip It em 18 dezembro 2010 às 2:51 pm

    […] papel de Bliss está Ellen Page (em primeiro plano, no centro, na foto abaixo), a Juno do outro filme – uma atriz tão mignon no […]

  3. […] Mulligan faz lembrar outra atriz excepcional de sua geração, a canadense Ellen Page, de Juno, Menina.má.com, Um Crime Americano, Vivendo e Aprendendo, Garota […]

  4. Por 50 Anos de Filmes » Quando nasceram as estrelas em 20 junho 2011 às 8:12 pm

    […] Page: Menina.má.com/Hard Candy (2005); Juno (2007); Um Crime Americano/An American Crime (2007); Garota Fantástica/Whip it (2009) […]

  5. Por 50 Anos de Filmes » Amor por Direito / Freeheld em 6 março 2018 às 4:16 pm

    […] que sempre considerei uma das melhores atrizes em atuação, desde que a vi pela primeira vez em Menina Má.com, de 2005. Ela faz uma Stacie Andree extremamente contida. É como se Stacie – moça simples, […]

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*