Em Qualquer Outro Lugar / Anywhere But Here


Nota: ★★½☆

Anotação em 2002: Um filme acima da média do cinemão americano recente. Boas observações, história sensível sobre os conflitos entre mãe e filha que saem de pequena cidade do interior rumo a Los Angeles, para vencer na vida – e descobrem que o sonho americano não é para todos. A garota Natalie Portman é tão impressionante que encara de igual para igual o desafio de contracenar com Susan Sarandon, essa grande atriz.

Anotação em 2008: Embora erre em muitos julgamentos, vários vezes eu acerto direitinho. Natalie Portman me deixou impressionadíssimo já em 1995, quando vi O Profissional, filme de 1994, feito quando ela era uma menina de 13 anos (nasceu em 1981). Na época, anotei: “A garotinha Natalie Portman merecia um Oscar”.

No mesmo ano deste filme aqui, do ótimo Wayne Wang, ela fez a princesa Amidala em Guerra nas Estrelas: Episódio I – A Ameaça Fantasma, e virou estrela. A partir daí, faria diversos belos filmes, inclusive Sombras de Goya/Goya’s Ghosts, de Milos Forman. Foi indicada para o Oscar por Closer, de Mike Nichols, de 2004, e até 2008 tinha sete prêmios e 33 indicações em vários festivais. Essa moça é realmente um dos maiores talentos da geração dela.

Em Qualquer Outro Lugar/Anywhere But Here

De Wayne Wang, EUA, 1999.

Com Susan Sarandon, Natalie Portman, Bonnie Bedelia

Roteiro Alvin Sargeant

Baseado em livro de Mona Simpson

Música Danny Elfman

Cor, 114 min.

**1/2

Título em Portugal: A Minha Mãe, Eu e a Minha Mãe

Um Comentário

  1. Jussara
    Postado em 7 julho 2009 às 10:34 pm | Permalink

    Vi esse filme duas vezes, na segunda vi pq não lembrava que já tinha visto, rs. Não gostei tanto, achei um pouco chato; é um filme meio “sessão da tarde”, embora um pouquinho acima da média, como vc disse. Dá dó ver aquela menina que tem que ser mais madura e responsável que a mãe neurótica, alienada e mal resolvida, e que ainda compete com a filha. Mas enfim, eu gosto da Susan Sarandon e a Natalie Portman mostrava mais uma vez seu talento.

2 Trackbacks

  1. […] É o caso, por exemplo, o díptico Cortina de Fumaça e Sem Fôlego, Encontro com o Amor ou Em Qualquer Outro Lugar. […]

  2. […] em 1999, realizava Em Qualquer Outro Lugar, um drama sobre os conflitos e a tensão entre mãe e filha que deixam uma pequena cidade […]

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*