O Encantador de Cavalos / The Horse Whisperer


Nota: ★★★½

Resenha para a revista Barbara, em 1998: O Encantador de Cavalos é o quinto filme dirigido por Robert Redford ao longo de 18 anos – e o primeiro em que ele também trabalha como ator. É absolutamente coerente com o que ele já dirigiu e interpretou no passado. Ao contar a história das profundas feridas uma menina de 14 anos e seu cavalo, e do longo processo de tentativa de curá-las, o filme analisa, com sensibilidade afiada, as distâncias e barreiras que se criam entre os membros de uma família, e faz a apologia da vida ao ar livre, no interior, no meio de espaços gigantescos, longe da insana correria e competição das grandes cidades. É lento como a vida real, suave, previsível – e bonito. Os personagens são extremamente bem construídos, e, no elenco cheio de grandes nomes, a garota Scarlett Johansson dá o grande show.

ahorse Anotação em 2007: Quando eu vi pela primeira vez, ainda não conhecia a Scarlett Johansson. Essa menina realmente nasceu com o cu pra lua – que sorte estupenda ganhar o papel da menina filha de gente riquíssima que perde todo o gosto pela vida quando seu cavalo sofre um terrível acidente que o deixa completamente desfigurado. Ela estava, então, com apenas 14 anos (nasceu em 1984), e já tinha feito seis filmes. Bem, ela agora está com 24 e já fez três filmes com o Woody Allen, um com os irmãos Coen, um com Brian De Palma, e teve quatro indicações para o Globo de Ouro…

Foi muito bom rever este belo, sensível filme.

O Encantador de Cavalos/The Horse Whisperer

De Robert Redford, EUA, 1998.

Com Robert Redford (Tom Booker), Kristin Scott Thomas (Annie MacLean), Sam Neill (Robert MacLean), Scarlett Johansson (Grace MacLean), Diane Wies (Diane Booker), Kate Bosworth

Roteiro Eric Roth e Richard LaGravenese

Baseado no romance de Nicholas Evans

Fotografia Robert Richardson

Música Thomas Newman

Produção Touchstone

Cor, 170 min.

8 Comentários para “O Encantador de Cavalos / The Horse Whisperer”

  1. Bonito e tocante filme, principalmente pela relação do personagem do Robert com o cavalo; encantador mesmo, literalmente. Quem diria que um cara do campo, aparentemente rústico teria jeito e sensibilidade pra lidar não só com animais, mas tb com uma menina com diversas dores, numa idade difícil e situação complicada (acidente, cavalo, amiga, mãe workaholic e autoritária). Pra quem tiver paciência de assistir, vale a pena. Só não gostei do final, meio indefinido.

    Sobre a Scarlett, a primeira vez que vi, tb não a conhecia. Só sei que ela ainda não tinha feito plástica no nariz e já falava como se tivesse um ovo na boca. Apesar disso, ela tá mto bem no filme.

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *