Forças da Natureza / Forces of Nature


Nota: ½☆☆☆

 Anotação em 2000: Para este filme, seria preciso inventar a cotação duas bolas pretas. Não é apenas que o filme seja ruim – e ele é extremamente ruim, com uma estética MTV de cores que parecem falsas o tempo todo e ritmo de videoclip e aquelas bobagens de câmaras entortadas e super-contre-plongées imbecis. Continue lendo “Forças da Natureza / Forces of Nature”

O Beijo da Serpente / The Serpent’s Kiss


Nota: ½☆☆☆

Anotação em 2000 e complemento em 2008: Bola preta, meia-estrela, turkey, peru – a classificação pior que existir é a deste filme. Uma gigantesca perda de tempo. É daquele tipo de filme que os críticos devem achar cabeça, feito de teóricas simbologias – na verdade, uma tremenda falta do que fazer. Continue lendo “O Beijo da Serpente / The Serpent’s Kiss”

Audrey Hepburn / The Audrey Hepburn Story


Nota: ½☆☆☆

Anotação em 2000: Bola preta. Telefilmezinho chinfrim, muitíssimo abaixo do que mereceria Audrey Hepburn, essa atriz e mulher esplenderosa. Típico do telefilmezinho que não aposta um níquel na inteligência do espectador – muito ao contrário. Tudo é previsível, esquemático, supersimplificado, corriqueiro, banal. Continue lendo “Audrey Hepburn / The Audrey Hepburn Story”

Johnny Destino / Destiny Turns on the Radio


Nota: ½☆☆☆

Anotação em 1999: Bola preta. O tipo de filme que a gente deveria não ver, desligar quando começa – e, no entanto, talvez por masoquismo, eu veja. Feito para virar cult, com essa intenção declarada – uma imensa bobagem, que mistura road movie, estar do outro lado da lei e, veja só, um imbecil toque que realismo fantástico. Continue lendo “Johnny Destino / Destiny Turns on the Radio”

Buffalo 66 / Buffalo ’66


Nota: ½☆☆☆

Anotação em 1999: Eis o lead: Presidiário é libertado; estamos no inverno, em Buffalo, NY. O agora ex-presidiário fica em frente ao presídio horas. Pede para entrar para ir no banheiro, guarda não deixa. Ele toma um ônibus, desce numa rodoviária; os banheiros da rodoviária estão em obras. Ele vai a uma lanchonete, não deixam que ele use o banheiro. Continue lendo “Buffalo 66 / Buffalo ’66”

Orfeu


Nota: ½☆☆☆

Anotação em 1999: Não conseguimos ver tudo; vimos uma meia hora, 40 minutos, e já foi demais. É tudo fake demais. Orfeu, o sambista, do morro, trabalha num belo computador e usa celular Startac último modelo. Eurídice vem do Acre de avião. Mira, a namorada gostosa da qual Orfeu está cansado, saiu na capa da Playboy. O  barracão de Orfeu na favela é decorado como se estivesse seguindo a última edição da Casa & Jardim. Continue lendo “Orfeu”

Moby Dick


Nota: ½☆☆☆

Anotação em 1999, com complemento em 2008: Eis aí um grande clássico que eu nunca tinha visto na vida – e que simplesmente detestei. Este é, possivelmente, o primeiro grande clássico que eu vejo e detesto em tudo por tudo, sem qualquer respeito ao mestre John Huston, à lenda toda que cerca o filme e o livro. Continue lendo “Moby Dick”

Crime por Encomenda / La Donna di una Sera / A Woman’s Secret

Nota: ½☆☆☆

Anotação em 1997, com acréscimo em 2008: Meia estrela, a menor cotação permitida aqui, é muito, é um elogio para esse filme. Marynha perguntou se era Sessão Trash. E antes que ela dissesse isso eu já havia pensado no velho e bom Ed Wood. É aquele típico filme que com menos de dois minutos você já sabe que é merda total. Joe D’Amato. Este é um nome para não se esquecer. Comparado a ele, Ed Wood seria certamente um Orson Welles. Continue lendo “Crime por Encomenda / La Donna di una Sera / A Woman’s Secret”

Um Caso Meio Incomum / Slaves of New York


Nota: ½☆☆☆

Anotação em 1997:É absolutamente impressionante que James Ivory, sempre chamado de o mais inglês dos diretores americanos, autor de belíssimas reconstituições de época, rígido defensor (embora em estilo suave) dos pequenos avanços dos costumes, rígido crítico (embora em estilo suave) das hipocrisias todas da sociedade dos ricos Wasp, autor de bons ou ótimos filmes – Uma Janela Para o Amor, The Bostonians, Maurice, Mr. & Mrs. Bridge, Retorno a Howards End e o excepcional Vestígios do Dia – tenha sido capaz de fazer tamanha merda. Continue lendo “Um Caso Meio Incomum / Slaves of New York”