Arquivos do Rótulo: Drama

Estocolmo, Pensilvânia / Stockholm, Pensylvania

Nota: ★★★☆

Stockholm, Pensylvania, produção do cinema independente americano de 2015, é a estréia na direção de uma jovem de Massachusetts, Nikole Beckwith, também autora do argumento e do roteiro. É um drama familiar pesadíssimo, tristíssimo, e muito diferente de praticamente todos os demais dramas familiares porque conta uma história rara – uma tragédia tão absurda que seria impensável, inimaginável. Ler Mais »

Pantaleão e as Visitadoras / Pantaleón y las Visitadoras

Nota: ★★★☆

O segundo Pantaleão e as Visitadoras, co-produção Peru-Espanha de 2000, é um bom filme. Claro: o ponto de partida, a história criada por Mario Vargas Llosa, é uma absoluta delícia. Mas o filme tem outros méritos além da história fascinante. Entre eles, uma atriz de beleza estonteante, um vulcão de sensualidade, a colombiana Angie Cepeda.  Ler Mais »

Os Desajustados / The Misfits

Nota: ★★★½

Rever Os Desajustados/The Misfits, de John Huston, hoje, mais de meio século depois de seu lançamento em 1961, é uma experiência que tem impacto duplo. Um é pelo filme em si, que permanece forte, vigoroso, perturbador, inquietante. Outro é pelas circunstâncias em que ele foi feito, o contexto, as histórias todas que cercam as filmagens. Ler Mais »

Cavalos Selvagens / Wild Horses

Nota: ★★★☆

Em Cavalos Selvagens/Wild Horses, de 2015, seu quinto filme como diretor, o grande Robert Duvall criou para ele mesmo interpretar um tipo nada simpático, um homem vaidoso, dominador, brutal, homofóbico, suspeito de um crime. Ler Mais »

Chamada para um Morto / The Deadly Affair

Nota: ★★★☆

Em 1966, nove anos depois de sua estréia no cinema com 12 Homens e uma Sentença/12 Angry Men, o americaníssimo Sidney Lumet, nascido na Filadélfia e radicado em Nova York, foi a Londres fazer um filme absolutamente britânico, baseado na primeira novela publicada por John le Carré. Ler Mais »

O Tesouro / Comoara

Nota: ★★★☆

Desconcertante. Desconcertante. O adjetivo ficou pipocando na minha cabeça, quando terminamos de ver O Tesouro, o filme de 2015 do romeno Corneliu Porumboiu. Ler Mais »

Tudo o Que Amamos Profundamente / Everything We Loved

zztudo1

Nota: ★★★☆

Everything We Loved, que no Brasil ganhou no título um advérbio e virou Tudo o Que Amamos Profundamente, de 2014, é o filme de estréia do realizador neo-zelandês Max Currie, também autor do roteiro original. Ler Mais »

Laços Humanos / A Tree Grows in Brooklyn

zztree

Nota: ★★★☆

A Tree Grows in Brooklyn, no Brasil Laços Humanos, de 1945, foi o primeiro filme dirigido por Elia Kazan, que chegou a Hollywood depois de se firmar como um dos grandes diretores do teatro americano. Nos anos seguintes, Kazan (1909-2003) se firmou como um dos maiores diretores de Hollywood. Seus oito primeiros filmes, realizados entre 1945 e 1952, tiveram 32 indicações ao Oscar e venceram em 10 delas. Ler Mais »

Terra e Liberdade / Land and Freedom


Nota: ★★★★

Obra-prima. Brilhante, emocionante, de fazer pensar e chorar. Desses filmes que fazem a vida valer a pena. Ler Mais »

Conspiração e Poder / Truth

zzatruth1

Nota: ★★★½

É uma história real, bem recente, absolutamente fascinante – e bem menos conhecida do que deveria. Envolve dois temas fundamentais, a política e o jornalismo. Ler Mais »

Ricki and The Flash: De Volta para Casa / Ricky and The Flash

zzricki1

Nota: ★★½☆

Muita gente achou ruim Ricki and The Flash, o filme de Jonathan Demme de 2015 com Meryl Streep como a Ricki do título, uma velha roqueira que, depois de muitos anos, vai rever os três filhos que havia abandonado para cair na estrada com sua guitarra e suas roupas de roqueira dos anos 70. Ler Mais »

A História de Adèle H. / L’Histoire d’Adèle H.

zzadele1

Nota: ★★★☆

Homem passional, apaixonado pelas mulheres e pelas paixões, François Truffaut tinha uma admiração sem fim por histórias de amor trágicas, tristíssimas, sem saída. Isso explica, acho, por que ele quis filmar a trágica, tristíssima, sem saída história de Adèle Hugo e seu amor louco, absolutamente insano, por um tenente inglês que não a amava. Ler Mais »

Jogo do Dinheiro / Money Monster

zzmoney1

Nota: ★★½☆

Em seu quarto longa-metragem como diretora, a ex-garotinha prodígio e sempre talentosa Jodie Foster ataca, ao mesmo tempo, o capitalismo e os meios de comunicação. Ler Mais »

Blow-up

zzblow1

Nota: ★★★★

Uma das muitas coisas que me impressionaram, ao rever Blow-up agora, exatos 49 anos depois de ter visto duas vezes quase em seguida, com poucos dias de diferença, em 1967, foi: mas que antena fantástica tinham mestre Michelangelo Antonioni e seus colaboradores para escolher as pessoas nesta sua primeira aventura fora da Itália, em língua estrangeira. Ler Mais »

Phoenix

zzfenix1

Nota: ★★☆☆

Phoenix, caprichada produção de 2014, começa muito bem – e a expectativa então é de que teremos um grande filme. Afinal, o diretor Christian Petzold e sua atriz preferida Nina Hoss vinham de um filme belíssimo, Barbara (2012), com roteiro do diretor e de Harun Farocki, exatamente como este aqui. Ler Mais »