Ensinando a Viver / Martian Child


Nota: ★★☆☆

Anotação em 2009: Um filminho bem apropriado para uma sessão da tarde, ou para ser visto por pais e filhos juntos, inofensivo e às vezes bem bobo. Mas prendeu minha atenção, no meio de uma zapeada.

John Cusak, esse bom ator que trabalha demais, faz o papel de David Gordon, um bem sucedido escritor de histórias de ficção científica para adolescentes que perde a mulher e resolve adotar um garoto de uns 6, 7 anos, Dennis (Bobby Coleman). O garoto tem a absoluta certeza de que veio de Marte.

A escolha de Bobby Coleman para fazer Dennis não poderia ser mais acertada. O danado do menino de fato parece ter vindo de outro planeta.

A convicção de Dennis é tão firme, tão forte, e todo o seu comportamento é tão absolutamente marciano, que eu cheguei a acreditar, durante o filme, que de uma hora para outra ele fosse entrar num disco-voador e ir embora para seu planeta de origem.

O interessante é que o filme – que conta essa história maluca, de outro mundo – se inspira numa história real. Um sujeito chamado David Gerrold, ele próprio escritor de histórias de ficção científica, adotou, na vida real, um filho, e, com base no seu relacionamento com o garoto, escreveu um livro chamado The Martian Child. O filme, por sua vez, se baseia nesse livro.

O iMDB conta que há mudanças significativas entre o que o filme mostra e o que se passou na vida real do escritor David Gerrold. Este é um gay assumido. O escritor David Gordon do filme, interpretado por John Cusak, é hétero; já disse lá em cima que ele perdeu a mulher; além disso, tem uma amiga próxima, Harlee (o papel de Amanda Peet, essa moça de grandes olhos verdes e dentes igualmente grandes) – e o filme indica que a amizade vai acabar virando um caso de amor. Segundo o iMDB, houve queixas da comunidade homo dos Estados Unidos por causa dessa atitude politicamente incorreta de transformar um personagem gay em um hétero. Tenho o maior respeito pelos gays, mas é dureza, o tal do politicamente correto.

Este foi o quarto filme dirigido pelo holandês de nascimento Menno Meyjes. Esse cara tem um currículo respeitável como roteirista. Assinou o roteiro de A Cor Púrpura, o belíssimo e duríssimo filme de Steven Spielberg de 1985, baseado num romance da respeitada Alice Walker. Colaborou no roteiro de Império do Sol, também de Spielberg – embora seu nome não apareça nos créditos. É autor da história de Indiana Jones e a Última Cruzada.

Estranhamente, neste filme aqui não meteu a mão do roteiro, deixou isso nas mãos de terceiros. Fez um filme bem assim, assim. Prende a atenção, às vezes até diverte, tem umas coisas bem bobas – a seqüência do clímax, pertinho do final, é grotesca. Um filminho bem assim, assim.

Ensinando a Viver/Martian Child

De Menno Meyjes, EUA, 2007

Com John Cusak, Bobby Colemann, Amanda Peet, Oliver Platt e, em participação especial, Anjelica Huston

Roteiro Seth Bass e Jonathan Tolins

Baseado no livro The Martian Child, de David Gerrold

Produção New Line Cinema

Cor, 106 min

**

2 Comentários para “Ensinando a Viver / Martian Child”

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *