Química do Amor / Novocaine


Nota: ½☆☆☆

Anotação em 2009: Recomendação de um louco que vê filmes demais e não consegue desligar a TV a cabo quando começa a ver mais um: pessoas sensatas não deveriam perder tempo com este Química do Amor. É uma bobagem completa.

A rigor, a anotação poderia parar por aí. Mas vou em frente.

O filme começa como uma comedinha sobre um dentista – e por aí já se vê o nível. Comedinhas sobre dentistas, chamando os dentistas de bobalhões, caretas, são um dos estereótipos mais bocós que se pode imaginar. Mas vamos em frente. Começa como uma comedinha sobre um dentista, Frank (Steve Martin, parecendo estar com um pouco de preguiça do papel, mas fazer o quê, né? tem-se que pagar o leite das crianças), todo certinho e caretinha e meio bobalhão, que está noivo de uma auxiliar extremamente competente, Jean (Laura Dern, a boa atriz feia-bonita, mais careteira do que de costume).

A vida regrada de Frank vai virar pelo avesso quando entra no consultório dele uma mulher estranhamente fascinante, exótica, nada convencional, sensual apesar da magreza quase aneróxica, Susan (a talentosa inglesa Helena Bonham Carter, em fase também de precisar pagar o aluguel ou comprar casa nova).

Bem, aí a vida de Frank vira um inferno, a comedinha vai ficando com um humor cada vez mais negro, sem graça alguma, e o filme vai se afundando num cipoal de asneira, violência e sangue.

O diretor e roteirista David Atkins tenta um criativol pretensamente engraçado ao mostrar esqueletos conversando uns com os outros, enquanto a voz em off de Steve Martin faz umas filosofadas baratas a respeito dos dentes e dos tratamentos dentários.

Como gosto de checar outras opiniões quando desanco com um filme, lá vai. O AllMovie informa que Steve Martin já havia, 15 anos antes, explorado a coisa do dentista, no musical A Pequena Loja dos Horrores/Little Shop of Horrors. Leonard Maltin dá duas estrelas em quatro e diz que essa mistura de film noir com comédia começa bem, mas vai ficando extremamente desagradável, “apesar de algumas reviravoltas inteligentes e boas atuações”.

Química do Amor/Novocaine

De David Atkins, EUA, 2001.

Com Steve Martin, Laura Dern, Helena Bonham Carter, Kevin Bacon (em participação especial não creditada)

Roteiro David Atkins

Baseado em história de David Atkins e Paul Felopulos

Produção Artisan Entertainment

Cor, 95 min

1/2

Título em Portugal: Paciente Misteriosa

Um Comentário