Três Vidas e um Destino / Head in the Clouds


Nota: ★★½☆

Anotação em 2007, com complemento em 2008: Uma daquelas histórias de pessoas com a Grande História como pano de fundo. O encontro de três jovens nos anos 30 e 40, primeiro na Inglaterra pré-guerra, depois na França, depois na Espanha, durante a Guerra Civil Espanhola e depois a Segunda Guerra Mundial.

Não é extraordinário, mas é um belo filme, com bom elenco, boa reconstituição de época, interessantes observações sobre a vida o amor a morte.

 O triângulo é formado por um professor irlandês (Stuart Townsend), uma artista espanhola (Penélope Cruz) e uma herdeira milionária hedonista, cidadã do mundo (Charlize Theron, esse presente da divindade para os nossos olhos).

Na terça parte final o triângulo se tornará um quadrado, com a entrada em cena de um major alemão (Thomas Kretschmann) na Paris ocupada pelos nazistas.

O diretor e roteirista John Duigan é inglês de nascimento e australiano de criação. Tinha já uma extensa filmografia quando fez este filme aqui, mas não conheço nenhuma de suas outras obras. O filme teve seis prêmios em festivais. 

E o final do filme, triste e chocante, aborda algo que não é comum o cinema abordar – as injustiças cometidas por gente da resistência. É um final extraordinário.

Três Vidas e Um Destino/Head in the Clouds

De John Duigan, EUA-Inglaterra-Espanha-Canadá, 2004.

Com Stuart Townsend, Charlize Theron, Penelope Cruz, Thomas Kretschmann

Argumento e roteiro John Duigan

Produção Remstar

Cor, 121 min.

**1/2

Um comentário para “Três Vidas e um Destino / Head in the Clouds”

  1. Vi no sábado, dia 11 deste mes.Gostei muito, muito mesmo.
    Um filme muito bonito e com um final triste, sim, como voce classificou.
    A Gilda era um mulher de vida independente que tinha sua visão artística e era liberta sexualmente. Havia, claro, preconceitos com esse seu estilo de vida.
    Virgem Maria,Charlize Theron e Penelope Cruz juntas !!!
    É uma maravilha para nossos olhos.
    Com as duas juntas Sergio, o presente da divindade foi ainda bem maior.
    O título original do filme nada tem a ver com o que foi dado aqui no Brasil. Mas neste caso, achei que ficou bem o “Tres vidas e um destino”.
    Li em curiosidades que A Charlize e o Stuart Townsend vivem juntos há alguns anos.

    No final, outro presente.
    Já com a metade dos créditos subindo, toca a lindíssima ” Vous qui passez sans me voir “, com Jean Sablon cantando. Escuto esta música e vejo o Arco do Triunfo,a Torre Eiffel, a França.
    “Vous qui passez sans me voir” e “La vie en rose”, estas duas obras lindíssimas, são a cara da França.
    Um abraço , Sergio !!

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *