Celebridades / Celebrity


Nota: ★★★☆

Anotação em 2000: Anoto uma frase brilhante, antes que eu esqueça. É dita pela personagem de Judy Davis, uma professora, que, depois de sofrer com a separação do marido (Kenneth Branagh), tem um casamento muito mais feliz com o personagem de Joe Mantegna: “Os livros de auto-ajuda e os analistas que me desculpem, mas para achar o amor é preciso de sorte”.

Só por essa maravilha já valeria o filme.

Não é o melhor de Woody Allen nos anos 90, de fato, mas é sempre Woody Allen, e por isso melhor do que 90% do que se faz. Os principais destaques, assim de imediato, sem pensar muito, são:

a opção pelo preto-e-branco,

o tema dos repórteres caça-celebridades, dos quais ele tinha sido alvo no processo do tempestuoso final de casamento com Mia Farrow,

a escolha do grande ator e diretor irlandês Kenneth Branagh para fazer o papel principal, o do alter-ego dele próprio,

e o fato de o personagem dele, Branagh, que na verdade é o dele, Woody Allen, admitir que adora mesmo é uma jovenzinha (no filme, a personagem de Winona Ryder, essa coisa extraordinária).

Aliás, um filme só ter Winona Ryder e Charlize Theron é luxo demais.

Uma das grandes piadas: um diretor de cinema diz que vai fazer uma refilmagem de O Nascimento de Uma Nação, o filme racista de D.W. Griffith, de 1915, só com atores negros.

Celebrity/Celebridades

De Woody Allen, EUA, 1998.

Com Kenneth Branagh, Judy Davis, Winona Ryder, Melanie Griffith, Leonardo Di Caprio, Charlize Theron, Joe Mantegna

Argumento e roteiro Woody Allen

Fotografia Sven Nykvist

P&B, 113 min

6 Trackbacks

  1. […] quando fez O Escorpião Jade. O filme, de 2001 veio depois de Desconstruindo Harry, de 1997, Celebridades, de 1998, Poucas e Boas, de 1999, e Trapaceiros, de 2000. Logo depois viriam Dirigindo no Escuro, […]

  2. […] Os Infiltrados), com Steven Spielberg (Agarre-me Se Puder/Catch me if you can), com Woody Allen (Celebridades), com Ridley Scott (Rede de Mentiras/Body of Lies). Foi indicado três vezes ao Oscar, teve no […]

  3. […] Tudo Pode Dar Certo, Allen botou outro ator para fazer o papel da persona que ele criou. Foi em Celebridades/Celebrity, o filme de 1998 – e, em Celebridades, o nova-iorquino intelectual neurótico foi interpretado […]

  4. Por 50 Anos de Filmes » Match Point em 20 Maio 2011 às 5:08 pm

    […] sempre Woody Allen teve um texto brilhante. Em Celebridades/Celebrity, de 1998, por exemplo, ele escreveu esta frase, dita por Judy […]

  5. Por 50 Anos de Filmes » Trapaceiros / Small Time Crooks em 16 novembro 2013 às 5:39 pm

    […] situar: Small Time Crooks veio depois de Desconstruindo Harry (1997), Celebridades (1998) e Poucas e Boas (1999). Em seguida viriam O Escorpião de Jade (2001), Dirigindo no Escuro […]

  6. […] de forma alguma. Só para lembrar alguns outros, bem rapidamente: Kenneth Branagh trabalhou em Celebridades, Michael Caine em Hannah e Suas Irmãs, Jim Broadbent em Tiros na Broadway, Anthony Hopkins em […]

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*