Fuso Horário do Amor / Décalage Horaire

Nota: ★★★½

Anotação em 2010: A diretora Danièle Thompson é muito competente no drama (como prova em Três Irmãs/La Büche), assim como em obra de tom bem leve, suave (como demonstra em Um Lugar na Platéia/Fateuils d’Orchestre). Neste Fuso Horário do Amor/Décalage Horaire, de 2002, mostra que é muito competente na comédia romântica. Continue lendo “Fuso Horário do Amor / Décalage Horaire”

Nunca Mais / Enough


Nota: ★☆☆☆

Anotação em 2010: Este filme dirigido pelo inglês Michael Apted, que tem bons filmes no currículo, com Jennifer Lopez como a grande estrela, começa como um conto de fadas que vira um pesadelo. Aborda um tema sério, pesado, importante, a violência doméstica – para, a partir da metade final, desandar irremediavelmente num filme daqueles de lutas marciais. Continue lendo “Nunca Mais / Enough”

Tomates Verdes Fritos / Fried Green Tomatoes


Nota: ★★★½

Anotação em 2010: Continua tão delicioso de se ver quanto na época em que foi feito, quase 20 anos atrás, este Tomates Verdes Fritos. É uma beleza de filme, sensível, caloroso, com um tom melancólico bem temperado por momentos leves, bem humorados. Uma pequena ode à vida e à amizade – suave, não uma sinfonia, mas um quarteto de cordas. Continue lendo “Tomates Verdes Fritos / Fried Green Tomatoes”

Pelos Meus Olhos / Te Doy Mis Ojos


Nota: ★★★★

Anotação em 2010: Pelos Meus Olhos, filme espanhol de 2003, me pegou como uma completa surpresa: não me lembro de ter ouvido falar nada dele. E as boas surpresas são muito agradáveis. Mas o filme é muito mais que uma boa surpresa. É uma obra excepcional. Encara de frente um dos temas mais duros que há: a violência doméstica. Encara de frente – e de forma brilhante. É um filme soberbo. Duríssimo, mas extraordinário. Continue lendo “Pelos Meus Olhos / Te Doy Mis Ojos”

Dexter – A Primeira Temporada


Nota: ★★★½

Anotação em 2010: Dexter é uma maravilha. Brilhante, extremamente bem feito, com talento saindo pelo ladrão, ou, no caso específico, pelo assassino – sobra talento em tudo, desde a concepção da história até todos os detalhes da realização. Os personagens são interessantíssimos, fascinantes, os atores estão nada menos que perfeitos. Continue lendo “Dexter – A Primeira Temporada”

Um Crime Americano / An American Crime


Nota: ★★★★

Anotação em 2009: Não consigo me lembrar de outro filme mais apavorante, aterrorizante, chocante do que este aqui. Acho que pode haver outros tão brutais quanto ele, mas não há nenhum mais brutal. Nem O Iluminado, de Kubrick, nem O Inquilino, de Polanski. Continue lendo “Um Crime Americano / An American Crime”

Entre o Céu e o Inferno / Black Snake Moan


Nota: ★★☆☆

Anotação em 2008: Eis aí uma história muito, mas muito doidona, sobre o encontro de dois personagens esquisitérrimos e antípodas, num lugarejo perdido no interiorzão do Tennessee (ou seria Mississippi?; tanto faz; o que importa é que interiorzão do Sul profundo). Continue lendo “Entre o Céu e o Inferno / Black Snake Moan”

Ela é Poderosa / Georgia Rule


Nota: ★★☆☆

Anotação em 2007, com complemento em 2008: Tadinha da maravilhosíssima, sensacional, inteligente, marcante Jane Fonda. Não foi feliz na volta ao cinema, depois de 15 anos de ausência e de fazer 70 anos muito bem contados na bela autobiografia Minha Vida Até Agora, de 2005. Continue lendo “Ela é Poderosa / Georgia Rule”

As Duas Faces de um Crime / Primal Fear


Nota: ★★★½

Anotação em 2007, com complemento em 2008: Eu já tinha visto este filme anos atrás, embora não tivesse anotado sobre ele na época. Outro dia passou na TV e me deu vontade de pegar no vídeo. É muito, muito bom, bem acima da média do gênero – e, bem, qual seria mesmo o gênero deste filme? Ação, policial, tribunal, thriller, suspense? Continue lendo “As Duas Faces de um Crime / Primal Fear”

Um Lugar para Recomeçar / An Unfinished Life


Nota: ★★☆☆

Anotação em 2006: Gosto dos filmes do sueco Lasse Hallström. Costumam xingá-lo de sentimental, sentimentalóide. Acho que ele tem a coragem de correr o risco de parecer piegas, ao falar dos sentimentos, numa sociedade cada vez mais apegada ao individualismo e ao carreirismo. Continue lendo “Um Lugar para Recomeçar / An Unfinished Life”