A Outra Face da Raiva / The Upside of Anger


Nota: ★★★½

Anotação em 2005: Uma bela surpresa. Esse Mike Binder, o diretor, fez filmes para a HBO; trabalhou com Joan Allen em A Conspiração/The Contender, um filme sério e extremamente progressista sobre política americana. e durante as filmagens ela disse pra ele: “Escreva uma comédia para mim, eu também sei fazer comédias”.

E ele escreveu essa comédia dramática, às vezes com pitadas de humor negro, que é um belo retrato de seres humanos, gente como a gente, vida em família. Sobretudo, as atuações são maravilhosas – todas. As quatro jovens (mas experientes) atrizes que fazem as filhas do personagem de Joan Allen são espetaculares.

Um pouco da trama: quando o marido de Terry (Joan Allen) mulher rica que vive numa bela casa num belo subúrbio, com quatro filhas jovens, some, ela tem a certeza de que ele a abandonou para viver com outra. Fica frustrada, amarguradíssima, passa a encher a cara. Um vizinho (Kevin Costner), ele também um beberrão, ex-campeão de beisebol que não joga mais, vive do dinheiro acumulado e faz um programa de rádio em que se recusa a falar de beisebol, aproxima-se dela, passa cantadas nela, até que ela finalmente cede. Cada uma das filhas vai vivendo suas próprias experiências, algumas tristes, amargas, outras nem tanto. O final trará uma grande surpresa para todos.

Bela trilha sonora do competente Alexandre Desplat, um francês nascido em 1961 que anda compondo belos temas para bons filmes (Reencarnação/Birth, Moça com Brinco de Pérola).  

         Um filme despretensioso e competente.   

A Outra Face da Raiva/The Upside of Anger

De Mike Binder, EUA, 2004.

Com Joan Allen, Kevin Costner, Erika Christensen, Evan Rachel Wood, Keri Russell, Alicia Witt, Mike Binder

Argumento e roteiro Mike Binder

Música Alexandre Desplat

Cor, 116 min

5 Comentários

  1. eliane
    Postado em 20 Março 2010 às 5:52 pm | Permalink

    Eu adorei a música que passa na cena da festa do casamento a primeira música porque voces não colocam o nome dela.
    obrigada
    Eliane

  2. Sérgio Vaz
    Postado em 29 Março 2010 às 3:04 pm | Permalink

    Eliane, não me lembro que música toca na cena do casamento. Teria que rever o filme. Mas aí vai a relação das músicas que aparecem no filme, segundo levantamento do iMDB:
    “Rebel Yell”, com Billy Idol (Billy Idol / Steve Stevens)
    “Passenger Side”, com Wilco (Jeffrey Scott Tweedy)
    “Nobody Cries”, com Charlie Mars (Charlie Mars)
    “Lavinia”, com The Veils (Finn Andrews)
    “Afternoon Tea” (Alexandre Desplat)
    “Grand Sonata in G Major op 37”, com Elvir Gavrilova (Tchaikovsky)
    “Serenade in B Flat” (Mozart)
    “Piano Sonata in C Minor (II, Adagio)” (Mozart)
    “Spooky Music” (Alexandre Desplat)
    “Try a Little Tenderness”, com The Gavin Munn Band (Harry M. Woods-Reginald Connelly
    “Canon”, com Kevin Sargent (Pachelbel)
    “Girl, You’ll Be a Woman Soon”, com The Gavin Munn Band (Neil Diamond)
    “Betty Lou’s Gettin’ Out Tonight”, com The Gavin Munn Band (Bob Seger)
    “If I Fall in Love with You”, com Terry St. Clair (Terry St. Clair)
    “Star Struck”, com Yellowcard (Yellowcard)
    “Lago dos Cisnes, Op. 20”, com a Weiner Philharmoniker (Tchaikovsky)
    “One Safe Place”, com Marc Cohn (Marc Cohn-Phil Galdstone)

  3. eliane
    Postado em 30 Março 2010 às 6:12 pm | Permalink

    Obrigada Sérgio a música que adorei é Girl, You’ll Be a Woman Soon achei que nunca ia encontrar!!!
    Obrigada
    Abraços

  4. oswaldo
    Postado em 8 novembro 2010 às 10:45 pm | Permalink

    a música da cena do casamento é essa: Girl, You’ll Be a Woman Soon”, com The Gavin Munn Band (Neil Diamond)

  5. Ivan
    Postado em 8 Maio 2013 às 7:09 pm | Permalink

    Eis aqui um filme maravilhoso, surpreendente.
    Um filme de gente como a gente, de vida em família , que são sempre bem vindos como tu dizes, Sergio.
    Este aqui,sim, para mim um filmaço.Muito,mas muito superior aos dois “tudo em família” .
    As quatro atrizes qua fazem as filhas da Terry,além de espetaculares,são muito lindas também.
    Achei legal a menção sôbre o filme “ladrões de bicicletas”.
    Um filme que fala sôbre ódio, ressentimento, amargura e lógico, raiva.
    E,como esses sentimentos podem cegar e secar as pessôas, transformando-as por completo.
    A Joan Allen está magnífica. Sua expressão de raiva, assusta de fato.
    Ela consegue passar tôda a carga de emoção de sua personagem de uma maneira simples e ao mesmo tempo, impressionante.

    ” As pessôas não sabem amar. Mordem em vez de beijar, batem em vez de acariciar. Talvez porque percebam como é fácil o amor se deteriorar ”

    “Raiva e ressentimento podem bloquear nosso caminho. Agora eu sei disso. Prá incendiar a raiva basta o ar e a vida que ela traga e abafa . . .

    Estas são duas frases da Popeye(em off) além de outras que nos fazem repensar.
    “O que é que eu sei? Sou apenas uma criança”
    Em alusão aos que os outos diziam de ela ser uma criança.
    O final do filme realmente é chocante e não dá prá falar nada senão é spoiler.
    A trilha sonora muito linda, inclusive não sei qual é a música que encerra o filme com os créditos subindo mas, é muito linda.
    Babei, babei ao ver este filme. Filmaço ! ! !
    Um abraço, Sergio !!

2 Trackbacks

  1. […] está fazendo oito anos de idade. É a segunda dos três filhos do casal John e Aileen Crowley (Keri Russell, bonitinha, carinha de Barbie); o mais velho, John Jr. (Sam M. Hall), tem uns dez, e o mais novo, […]

  2. Por 50 Anos de Filmes » Preto e Branco / Black or White em 1 novembro 2015 às 4:16 pm

    […] e dirigido por Mike Binder em que Kevin Costner interpreta um personagem que bebe demais. Em A Outra Face da Raiva/The Upside of Anger (2004), Costner interpreta um ex-campeão de beisebol que bebe demais e acaba se envolvendo com uma […]

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*