Pânico nas Ruas / Panic in the Streets


Nota: ★★½☆

Anotação em 2003: A história – que ganhou um Oscar – é simples: homem chega num navio a Nova Orleans com uma doença extremamente transmissível, é morto depois de um jogo de cartas, e a polícia e o departamento sanitário, na pessoa de um esforçado médico (Richard Widmark), vão atrás dos participantes do jogo antes que a doença se espalhe como uma peste.

Como é um filme de Elia Kazan, tem classe, visual apurado – com muitas cenas nas ruas de Nova Orleans -, belas interpretações, muito clima, aquele clima pesado e denso de film noir.

E uma peste que se espalha rapidamente, num país dilacerado pela caça às bruxas do macartismo, e onde além da lista negra dos supostos comunistas (como foi o caso do ator Zero Mostel) havia também a lista negra dos que foram acusados de dedurar gente no Comitê sobre as Atividades Anti-Americanas (como foi o caso do grande diretor), é uma bela, poderosa metáfora.  

Pânico nas Ruas/Panic in the Streets

De Elia Kazan, EUA, 1950.

Com Richard Widmark, Dolores Del Rio, Jack Palance, Zero Mostel

Roteiro Richard Murphy

Edward & Edna Anhalt

Produção 20th Century Fox

P&B, 93 min.

2 Comentários para “Pânico nas Ruas / Panic in the Streets”

  1. Vi agorinha no TCM (e legendado, ueba!). Estava lendo que antes de J. Austen eram histórias complexas e melodramáticas com personagens simples e ela fez histórias simples com personagens complexos…acho que o cinema teve sua época de histórias simples (como essa) e ricos personagens. Eu gostava.

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *