Correndo contra o Tempo / Time Limit

Nota: ★★★☆

Anotação em 2003, com complemento em 2008: É o único filme dirigido pelo ótimo ator Karl Malden – e é bem interessante, e corajoso. Mexe com conceito de honra e covardia no auge da guerra fria, com uma história em boa parte passada em um campo de prisioneiros de guerra na Coréia do Norte que faz, ou tenta fazer, lavagem cerebral doutrinando os soldados sobre o comunismo.

Richard Widmark, sempre com aquela cara de poucos amigos, faz um oficial encarregado de descobrir o que realmente aconteceu com o grupo de prisoneiros americanos para decidir se o acusado de traição merece mesmo ser julgado por uma corte marcial. Seu oficial superior é pai de um garoto que também esteve no campo, e, claro, é tido pelo pai como um herói; o oficial quer uma decisão rápida; o personagem central quer a verdade.

É interessante notar que este filme, de 1957, foi feito cinco anos antes de Sob o Domínio do Mal/The Manchurian Candidate, de John Frankenheimer, de 1962 – que também aborda lavagem cerebral de soldados, e é muito mais balado do que o de Karl Malden.

O Dicionário de Cinema – Os Diretores, do francês Jean Tulard, tem um verbete para Karl Malden (1914-1989) só por causa deste filme; e nem poderia deixar de ser de outra forma. Diz ele:

 “Ator formado por Strasberg, e parceiro inesquecível de Brando, dirigiu um interessante filme sobre a condição de prisioneiros americanos na Coréia, com Widmark e Basehart. Dizem que rodou uma parte de A Árvore dos Enforcados, durante a doença de Delmer Daves.”

Tulard tem que ser sucinto, quanto menos palavras melhor para caber num único volume os diretores de cem anos de cinema. Strasberg, que ele cita assim com grande intimidade, claro que é Lee Strasberg, o grande professor e formador de atores, criador do Actors Studio, por onde passaram Marlon Brando, Paul Newman, James Dean, Marilyn Monroe, Al Pacino. A menção do verbete de Tulard a Marlon Brando era mesmo obrigatória. Brando e Malden deviam ser de fato bem próximos, como Jack Lemmon e Walter Matthau; trabalharam juntos em diversos filmes – Uma Rua Chamada Pecado e Sindicato de Ladrões, para lembrar só dois deles. Brando o colocou no segundo papel mais importante no único filme que ele mesmo dirigiu, A Face Oculta/One Eyed Jacks, de 1961; o papel principal, claro, ficou com o próprio Brando.

Correndo contra o Tempo/Time Limit

De Karl Malden, EUA, 1957.

Com Richard Widmark, Martin Balsam, Dolores Michaels

Roteiro Henry Denker

Baseado na peça de Henry Denker e Ralph Bekey

P&B, 96 min

Um Trackback

  1. Por 50 Anos de Filmes » A Tortura do Silêncio / I Confess em 2 fevereiro 2014 às 11:15 pm

    […] padre Logan entra, diz que tinha um encontro com Laffitte. O inspetor encarregado do caso, Larrue (Karl Malden), fala com ele, diz que gostaria de conversar com ele mais tarde. Enquanto interroga o homem que […]

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*