Um Sonho Sem Limites / To Die For


Nota: ★★★★

Anotação em 2001: Eis aí um filme extraordinário. Eu tinha perdido no cinema, e nunca tinha me interessado em ver no vídeo. Começou na TV, e eu não consegui desgrudar. É um daqueles filmes que conseguem exprimir com força toda a loucura da sociedade americana, do capitalismo, da competição, da ambição desenfreadas.

Todos os atores estão absolutamente brilhantes; Nicole Kidman como a personificação da ambição, que fará de tudo, mas absolutamente de tudo, na sua vontade de tornar-se uma personalidade importante no jornalismo de TV,  e Joaquin Phoenix na verdade em dois papéis distintos, como o jovem drogado meio alheio ao mundo e depois como o presidiário; ele está uma coisa absolutamente impressionante.

O roteiro é inteligente, bem sacado, ágil, esperto – sem absolutamente ser chato, muito ao contrário.

Um filme impressionante, num período em que ando vendo muita merda na TV a cabo. Fiquei chapado diante da competência do Van Sant – muito distante do que ele mostrou no Gênio Indomável e no Encontrando Forrester, dois filmes de direção correta, mas sem grande criatividade, personalidade.

Um Sonho Sem Limites/To Die For

De Gus Van Sant, EUA, 1995.

Com Nicole Kidman, Matt Dillon, Joaquin Phoenix, Casey Affleck, Illeana Douglas

Roteiro Buck Henry

Baseado no livro de Joyce Maynard

Música Danny Elfman

Cor, 106 min.

Um comentário para “Um Sonho Sem Limites / To Die For”

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *