A Queridinha do Vovô / Wee Willie Winkie


Nota: ★☆☆☆

Anotação em 2000: Eu tinha começado a ver em outra zapeada, umas semanas antes, e tinha gostado da Shirley Temple, que, afinal, vi muito pouco na vida. Zapeando de novo, e vendo o final, não pude deixar de sentir que é imensa bobagem, e que, por mais que se esforçasse, mestre Ford não conseguiu tirar o ranço colonialista babaca da história.

Cesar Romero, filho de cubanos, faz o bandido muçulmano do Norte da Índia. Entnocentrismo é isso aí, quem não é Wasp é tudo igual, tudo “bárbaro”, na acepção dos antigos gregos.

Leonard Maltin gostou bem mais do que eu; deu três estrelas em quatro:

“Shirley e sua mãe viúva vão viver num posto do Exército britânico na Índia, onde a tetéia trabalha duro para conquistar seu mal humorado avô, o Coronel (C. Aubrey Smith), e é rapidamente adotada por um sargento de bom coração (Victor McLaglen). Um dos melhores filmes para fazer Shirley brilhar.”

         Ele informa que o filme saiu em vídeo em cópia colorizada. Cruz credo.

A Queridinha do Vovô/Wee Willie Winkie

De John Ford, EUA, 1937.

Com Shirley Temple, Victor McLaglen, C. Aubrey Smith, June Lang, Michael Whalen, Cesar Romero (no papel de Khoda Khan).

Baseado em história de Rudyard Kipling

P&B, 99 min

Um Comentário