Cortina de Fumaça / Smoke


Nota: ★★★★

Anotação em 1995: Uma beleza, um colírio, um filme pra se aplaudir de pé como na ópera, para ver e rever muitas vezes. Nada a ver com as histórias non-sense, absurdas, de A Trilogia de Nova York, de Paul Auster. Ele deixou isso de lado ao fazer este filme junto com Wayne Wang.

Um pequeno painel de otimismo com tons minimalistas à la Jim Jarmush, uma ode à solidariedade na selva urbana, principalmente, e, em segundo plano, ao não-racismo, à convivência enriquecedora dos díspares, dos diferentes. E também em segundo plano uma ode aos pequenos prazeres não-politicamente corretos, o fumar e o beber. Atores excepcionalmente brilhantes, diálogos magníficos. Uma obra-prima.

Wayne Wang, nascido em Hong Kong, em 1949 (estava portando com 45 anos) tinha feito o ótimo O Clube da Felicidade e da Sorte. Neste aqui, por sua idolatria pelos pequenos prazeres do corpo, ele faz lembrar muito o outro sino-americano de brilho, Ang Lee.

 Anotação em 2001: R, **** Este é um daqueles raros e abençoados filmes de que se gosta mais ao rever do que da primeira vez. E da primeira eu já havia gostado demais.

Wayne Wang, Paul Auster, Harvey Keitel – eles próprios devem ter seguramente se divertido demais, tanto quanto os espectadores. Tanto que resolveram fazer imediatamente, ou concomitantemente, a segunda parte, o igualmente delicioso Sem Fôlego/Blue in the Face.

Cortina de Fumaça/Smoke

De Wayne Wang, EUA, 1994.

Com Harvey Keitel, William Hurt, Forest Whitaker, Jarred Harris, Giancarlo Esposito, Stockard Channing, Ashley Judd,  

Roteiro de Paul Auster

Música Rachel Portman

Cor, 112 min.

Um Comentário

  1. luiz alfredo
    Postado em 27 setembro 2011 às 10:18 am | Permalink

    Gostaria de baixar a gravação que o Jerry Garcia fêz para o filme da música Smoke gets in your eyes. Onde encontro? Se puderem me ajudar… grato.

3 Trackbacks

  1. […] em 2009: O veterano, experiente, calejado, ótimo Wayne Wang quis usar uma linguagem jovem, neste filme sobre uma jovem chinesa vivendo nos Estados Unidos. Fez […]

  2. […] o caso, por exemplo, o díptico Cortina de Fumaça e Sem Fôlego, Encontro com o Amor ou Em Qualquer Outro […]

  3. […] ele próprio diretor de cinema, no delicioso Sem Fôlego, um filme – como seu irmão gêmeo Cortina de Fumaça – todo passado em torno de uma tabacaria do Brooklyn, uma tremenda gozação à atmosfera […]

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*