Atraída pelo Perigo / Catchfire ou Backtrack


Nota: ★★☆☆

Anotação em 1995: Um filme muito estranho, e ao mesmo tempo bastante previsível. Daquele tipo de filme que se candidata desde o início a virar cult – tem todos os trejeitos, todas as manhãs, todos os truquezinhos para virar cult. Só que quem decide o que vira cult não é o diretor, é o público e a porra da crítica. Esse, por exemplo, não virou.

Truques, manhas. O diretor Dennis Hopper, a revelação lá atrás, nos anos 60, com Sem Destino, reuniu um elenco só de gente especial. Para se ter uma idéia, tem Bob Dylan, sim, senhoras e senhores, ele mesmo, fazendo uma ponta, no papel de um artista plástico muito doidão.

Estrada, muita estrada, já que road movie tem boas chances de virar cult. Muito neon, oh, yeah. Muita cor forte em ambiente fechado – vermelho com verde, por exemplo, no quarto de Santa Fé (ah, sim, claro, Santa Fé, a terra dos maluquetes beleza) onde Jodie Foster fica e é achada pelo bandidão carente de amor, o próprio Hopper.

Tem um amontoado de frases simbólicas, tipo o bandidão dizendo, à la Hurricane, This is my job, I do it for a pay, ou depois o bandidão dizendo pra artista: Vocês artistas não vivem no mundo, não conhecem o mundo. E depois o bandidão dizendo pra artistazinha meio plástica meio poeta usando novas mídias: Artista é Charlie Parker e Ieronimous Bosch.

Muita citação de artistas, como Georgia O’Keefe.

E o tique supremo dos candidatos a cult que é a paixão entre dois díspares que saem fora da lei com toda a polícia atrás. O belo conjunto canadense Cowboy Junkies resume isso brilhantemente quando fala sobre the legend of the two of us who refused to surrender. Isso está em 200 mil filmes.

         O filme tem uma história “pessoal” atabalhoada, fico sabendo via Cinemania. Foi feito em 1989, mas, antes que fosse lançado, a produtora faliu. Uma versão não autorizada por Hopper foi lançada na Europa, nos cinemas, com o título de Catchfire e a direçào atribuída a um Alan Smithee. Hopper mexeu na montagem, para o lançamento, em 1991, nos EUA, no vídeo e no cabo, com o nome de Backtrack. A versão em vídeo no Brasil tem o título de Catchfire; na caixa do vídeo, o crédito de direção vai para Hopper; na fita, o crédito vai para Alan Smithee.

 A música, brilhante, é atribuída na fita a um Curt Sobel. Na caixa da fita, o crédito vai para um Michel Colombier. Durma-se com um barulho destes.

Atraída pelo Perigo/Catchfire ou Backtrack

De Dennis Hopper, EUA, 1989.

Com Jodie Foster, Dennis Hopper, Joe Pesci, Dean Stockwell, John Turturro, Vincent Price, Fred Ward, Bob Dylan

Cor, 116 min. Teve versões de 98 e 180 min

Um Trackback

  1. […] da Violência/Colors, de 1988, nem Hot Spot, de 1990. E, na época em que vi, não gostei muito de Atraída pelo Perigo/Catchfire, de 1990, um filme que teve uma história atribulada – uma versão não autorizada foi lançada […]

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*