A Morte num Beijo / Kiss me Deadly


Nota: ★★☆☆

Anotação em 2000, com complemento em 2008: O lead é bom, é ótimo: uma mulher desesperada, vestindo apenas uma capa, pede carona numa estrada à noite, corre, foge, pede socorro. A câmara é como se fossem os olhos do motorista – vemos a estrada adiante, na escuridão da noite. Pouco depois, enquanto o espectador ouve a respiração ainda ofegante da mulher sentada ao lado do motorista, as palavras da apresentação, dos letreiros, vão aparecendo como se fossem avisos escritos no asfalto.

O diálogo dela com o homem que deu a carona é ótimo – epa, o filme promete!

Depois a trama se perde numa confusão que nem Raymond Chandler e Dashiell Hammett juntos conseguiriam entender.

Leonard Maltin diz que o filme é cheio de clima, rápido e violento, anos à frente de seu tempo, com muita influência da nouvelle vague francesa – e é um dos melhores do diretor Robert Aldrich. Isso não é pouco, já que Aldrich fez muitos bons filmes, desde suspense-terror como O Que Aconteceu com Baby Jane? e Com a Maldade na Alma até westerns como O Último Pôr-do-Sol e Vera Cruz.

A Morte num Beijo/Kiss me Deadly

De Robert Aldrich, EUA, 1955.

Com Ralph Meeker, Albert Dekker, Paul Stewart, Cloris Leachman

Roteiro A. I. Bezzerides

Baseado em novela de Mickey Spillane

Fotografia Ernst Laszlo

P&B, 106 min

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*