Johnny Destino / Destiny Turns on the Radio


Nota: ½☆☆☆

Anotação em 1999: Bola preta. O tipo de filme que a gente deveria não ver, desligar quando começa – e, no entanto, talvez por masoquismo, eu veja. Feito para virar cult, com essa intenção declarada – uma imensa bobagem, que mistura road movie, estar do outro lado da lei e, veja só, um imbecil toque que realismo fantástico.

Vejo, depois de anotar o parágrafo acima, que Roger Ebert e Leonard Maltin concordam comigo. Ebert desanca com a participação de Quentin Tarantino. Maltin, que normalmente costuma ser comedido ao meter o pau nos filmes, termina assim sua resenha: “Roteiro pseudo-hip, totalmente desprovido de inteligência e dirigido sem qualquer tipo de energia. Resultado: uma completa perda de tempo.”

Johnny Destino/Destiny Turns on the Radio

De Jack Beran, EUA, 1995.

Com Dylan McDermott, Nancy Travis, James Belushi, Quentin Tarantino

Cor, 102 min.

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *