Buffalo 66 / Buffalo ’66


Nota: ½☆☆☆

Anotação em 1999: Eis o lead: Presidiário é libertado; estamos no inverno, em Buffalo, NY. O agora ex-presidiário fica em frente ao presídio horas. Pede para entrar para ir no banheiro, guarda não deixa. Ele toma um ônibus, desce numa rodoviária; os banheiros da rodoviária estão em obras. Ele vai a uma lanchonete, não deixam que ele use o banheiro.

Ele vai a um prédio onde grupo de moças faz ginástica, entra finalmente num banheiro, onde há um outro cara; bate no cara. Aí liga para a mãe de um telefone público em um corredor entre o banheiro e o local onde as moças fazem ginástica; diz que está em um hotel chique; a mãe pergunta da mulher dele, ele diz que ela está meio doente, dormindo no quarto. A mãe insiste em querer vê-la. Aí o ex-presidiário seqüestra uma das moças (Christina Ricci, bem gordinha) que havia saído da ginástica para ir ao banheiro.

Isso dura uns seis, sete minutos. Desligamos aí, antes de vermos como a moça iria se apaixonar pelo sequestrador. Desligar era o que deveríamos ter feito com dez minutos de Plano de Risco e Uma Loucura de Casamento, que, junto com este aqui, são três belos exemplos da merda em que se afunda cada vez mais boa parte do cinema americano, uma violência insana, uma insanidade violenta.

Buffalo 66/Buffalo ‘66

De Vincent Gallo, EUA, 1999

Com Vincent Gallo, Christina Ricci, Anjelica Huston, Mickey Rourke, Ben Gazzara, Rosanna Arquette

Argumento Vincent Gallo

Roteiro Vincent Gallo e Alison Bagnal

Cor, 110 min.

3 Comentários

  1. lucas
    Postado em 4 dezembro 2008 às 11:08 am | Permalink

    A desconstrução do filme foi brilhante…

    Rubens Ewald Filho deve ter morrido de inveja.

  2. Postado em 15 novembro 2010 às 10:52 pm | Permalink

    pelo menos veja o filme inteiro pra criticar… se vc recebe pra isso, deveria ser mais profissional e pelo menos ficar até o final da projeção. vc viu menos de 10 minutos e tem coragem de falar tanta asneira. não acho o filme grande coisa também, mas essa postura de “saí com dez minutos e tô acabando com o filme no meu blogue” é ridícula. é o que eu penso.

  3. Sérgio
    Postado em 22 maio 2011 às 6:18 am | Permalink

    Qual a credibilidade a dar a alguém que classifica filmes que não termina de ver?

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*