Erin Brockovich – Uma Mulher de Talento / Erin Brockovich


Nota: ★★★☆

Resenha na coluna O Melhor do DVD, no site estadao.com.br, em 2000: Erin Brockovich, o personagem central do mais recente filme de Steven Soderbergh, é uma mulher que foge do padrão. Tem algumas características que a diferenciam do convencional; é o oposto da pessoa formal. Extremamente desbocada, fala tanto palavrão quanto um personagem de Quentin Tarantino ou um estivador, seja em que ocasião for. Continue lendo “Erin Brockovich – Uma Mulher de Talento / Erin Brockovich”

Cadete Winslow / The Winslow Boy

Nota: ★★★★

Resenha na coluna O Melhor do DVD, no site estadao.com.br, em 2000: No pequeno documentário que acompanha Cadete Winslow no DVD, o extraordinário ator inglês Nigel Hawthorne faz uma observação precisa: há muitos elementos no filme que podem parecer antiquados, ultrapassados, obsoletos – mas a força da história vai sobreviver, e estará inteira daqui a 200 anos. Continue lendo “Cadete Winslow / The Winslow Boy”

A Qualquer Preço / A Civil Action


Nota: ★★★★

Anotação em 1999: Um belo, belo filme. Segundo a capinha do vídeo, o USA Today disse que é “o melhor de todos os filmes de tribunais”. De fato, ele é um dos melhores filmes de tribunais – com o fascinante detalhe de que tem pouquíssimo tribunal propriamente dito. É um desses filmes profundamente progressistas, liberais (no sentido americano e político da palavra), de que o cinema americano às vezes é capaz. Continue lendo “A Qualquer Preço / A Civil Action”

O Crime do Século / Crime of the Century


Nota: ★★★½

Anotação em 1998, com complemento em 2008: Belo, corajoso filme. Interessante porque tem muito a ver com The Capeman, a peça e disco do Paul Simon, que há dois meses é minha grande paixão: a mídia e a Justiça americanas contra um alien, como eles chamam os imigrantes ilegais – alien, como se fosse um alienígena, um extraterrestre. Continue lendo “O Crime do Século / Crime of the Century”

Tempo de Matar / A Time to Kill


Nota: ★★★☆

Anotação em 1997: Embora partindo de uma premissa absolutamente errada, em termos éticos – em determinadas circunstâncias, quando a Justiça falha, é admissível fazer justiça com as próprias mãos -, o filme é muito, muito bom, assim como deve seguramente ser bom o livro de Grisham que o originou (o escritor, aliás, é um dos três produtores executivos). Continue lendo “Tempo de Matar / A Time to Kill”

Fantasmas do Passado / Ghosts of Mississippi


Nota: ★★★½

Anotação em 1997: Um grande filme. Um grande filme. Desde a apresentação: uma bela voz de negra canta uma bela música, enquanto surge um desenho de um navio negreiro, e depois uma série de filmes de cinejornais, pequenos trechos documentando dois fenômenos ao mesmo templo: negros sendo espancados por policiais e negros participando cada vez mais na vida americana, nos esportes, nas artes, na educação, nas forças armadas. Só a apresentação já é de arrepiar. Continue lendo “Fantasmas do Passado / Ghosts of Mississippi”

O Destino de uma Vida / Losing Isaiah


Nota: ★★★☆
Anotação em 1997, com complemento em 2008: Um belo filme. Um belo filme, adulto, sério, discutindo de uma forma muito boa, muito aberta, muito sensível, um tema polêmico, difícil: a adoção, e a questão de quem merece ficar com a criança, quando a mãe biológica se arrepende de ter abandonado o filho e o quer de volta. E tendo como pano de fundo o arraigado, fortíssimo, violento racismo da sociedade americana e a onda atual do politicamente correto. Continue lendo “O Destino de uma Vida / Losing Isaiah”

Julgamento Final / Class Action


Nota: ★★★☆

Resenha para a revista Bárbara, em 1996:Julgamento Final vai bem fundo nos conflitos entre homens e mulheres na vida profissional – assim como na dimensão da coragem da mulher. Aqui, os profissionais que se enfrentam em campos opostos são filha e pai, carregando um passado cheio de profundas mágoas. Continue lendo “Julgamento Final / Class Action”

Assassinato Sob Custódia / A Dry White Season


Nota: ★★★☆

Anotação em 1995, com complemento em 2008: Professor branco de história na África do Sul (Donald Sutherland) demora, mas vai aos poucos compreendendo como vivem os negros sob o apartheid. O processo de compreensão da realidade é demorado, e nisso ele faz lembrar muito o personagem de Jack Lemmon em Missing em relação ao golpe de Pinochet, que vai para o Chile para encontrar o filho desaparecido certo do que ele deve ter sido culpado de alguma coisa, e que os militares estão mais é certos em prender os subversivos. Continue lendo “Assassinato Sob Custódia / A Dry White Season”