Brumas / Moontide

Nota: ★☆☆☆

Como muito bem diz a sabedoria popular, nem tudo que reluz é ouro. Ou, como já escrevi ao menos uma vez aqui, nem tudo que tem grandes nomes e é da época de ouro de Hollywood presta. Este Moontide, no Brasil Brumas, de 1942, que tem duas figuras maravilhosas, fortes, icônicas – Jean Gabin e Ida Lupino – é uma perfeita prova disso. Continue lendo “Brumas / Moontide”

Adorável Pecadora / Let’s Make Love

Nota: ★★☆☆

Let’s Make Love, de 1960, que no Brasil ganhou o absurdo título de Adorável Pecadora, foi o penúltimo filme de Marilyn Monroe. Depois dele viria apenas Os Desajustados/The Misfits, de 1961. Quando morreu, em 5 de agosto de 1962, com apenas 36 anos, estava começando a filmar Something’s Gotta to Give, com George Cukor, o mesmo realizador deste Let’s Make Love. Continue lendo “Adorável Pecadora / Let’s Make Love”

Num Dia Claro de Verão / On a Clear Day You Can See Forever

Nota: ★★☆☆

Barbra Streisand aos 28 anos, em seu terceiro filme, depois dos sucessos Funny Girl (1968) e Alô, Dolly (1969). Yves Montand com seu absoluto charme chegando aos 50 anos. Na direção, Vincente Minnelli, o mestre do musical  e da comédia elegantes. Continue lendo “Num Dia Claro de Verão / On a Clear Day You Can See Forever”

Amarga Esperança / They Live By Night

Nota: ★★★☆

A abertura de They Live by Night, no Brasil Amarga Esperança, é sui generis, única, diferente de tudo o que já se viu. O filme começa como se fosse um trailer. Vemos um casal de jovens, em close-up, e, enquanto eles se olham, apaixonadamente, vão surgindo as seguintes palavras na tela: “Este rapaz… e esta moça…” Continue lendo “Amarga Esperança / They Live By Night”

O Caminho das Tormentas / Khozhdenie po mukam

Nota: ★★★☆

O Caminho das Tormentas, minissérie russa de 2017, é a terceira adaptação da trilogia escrita por Aleksei Nikolaievich Tolstói e publicada entre 1921 e 1940. Concentra-se no primeiro período retratado na trilogia – uma das épocas mais turbulentas da História da humanidade, entre 1916 e aí por volta de 1920, os anos da Revolução Russa que derrubou o czarismo e instaurou o regime comunista.  Continue lendo “O Caminho das Tormentas / Khozhdenie po mukam”

Quando Fala o Coração / Spellbound

O dr. Sigmund Freud, de Viena, o pintor surrealista espanhol Salvador Dali, o londrino Alfred Hitchcock, a sueca Ingrid Bergman, o húngaro Miklós Rózsa, mais os americanos David O. Selznick, Ben Hecht e Gregory Peck juntaram esforços em Hollywood, em 1945, o ano em que terminou a Segunda Guerra Mundial, para contar a história de como a mais bela psiquiatra que já houve ou haverá no mundo se apaixonou perdidamente por um homem que se dizia um assassino. Continue lendo “Quando Fala o Coração / Spellbound”

O Cavaleiro Elétrico / The Electric Horseman

Nota: ★★★½

O Cavaleiro Elétrico, de 1979, a terceira (ou seria a quarta?) reunião de Jane Fonda e Robert Redford nas telas, é um filme cheio de mensagens. É contra o consumismo, contra o poder descontrolado da publicidade, é virulentamente contra as grandes corporações. A rigor, a rigor, é contra o capitalismo. Continue lendo “O Cavaleiro Elétrico / The Electric Horseman”

A Taverna do Caminho / Road House

Nota: ½☆☆☆

Road House, no Brasil A Taverna do Caminho, um preto-e-branco com pretensões a ser noir da Fox, dirigido por Jean Negulesco em 1948, tem duas coisas capazes de atrair as atenções dos cinéfilos: as risadas macabras, tenebrosas de Richard Widmark, fazendo mais um vilão horripilante, e a presença forte, magnética, de Ida Lupino. Continue lendo “A Taverna do Caminho / Road House”

A Taberna das Ilusões Perdidas / The Rat Race

Nota: ★★★☆

O tempo mexe com tudo. The Rat Race, dirigido pelo ótimo Robert Mulligan em 1960, fala das terríveis durezas que aguardam os jovens interioranos que chegam à grande metrópole. Mostra, por exemplo, o apelo à prostituição, a violência dos bandidos, golpes inesperados praticados por gente que parece decente. Continue lendo “A Taberna das Ilusões Perdidas / The Rat Race”

Um Instante de Amor / Mal des Pierres

Nota: ½☆☆☆

Mal de Pierres, no Brasil Um Instante de Amor, foi indicado para nada menos que 8 Césars, o maior prêmio do cinema francês, inclusive nas principais categorias: melhor filme, melhor direção para Nicole Garcia, melhor atriz para Marion Cotillard, melhor roteiro adaptado para a própria Nicole Garcia e Jacques Fieschi.

Continue lendo “Um Instante de Amor / Mal des Pierres”

Um Amor Inesperado / El Amor Menos Pensado

Nota: ★★★½

El Amor Menos Pensado, no Brasil Um Amor Inesperado, é uma delícia, um encanto, uma maravilha. É tudo, tudo o que a gente pode esperar de uma comédia romântica: bem humorada, inteligente, gostosa, agradável – e o casal de atores que faz os protagonistas tem química, é belo e nos dá ótimas interpretações. Continue lendo “Um Amor Inesperado / El Amor Menos Pensado”