Lembra-te Daquela Noite / Remember the Night


Nota: ★★☆☆

Anotação em 1999: Tem aquele charme de filme dessa época dourada, os anos 1940, e, em especial o charme com o qual me fascino cada vez mais de Barbara Stanwyck, essa atriz de presença extremamente forte e beleza estranha e hoje fora do padrão. Mas a trama é tão pouco verossímil, tão insensata, tão estranha. Continue lendo “Lembra-te Daquela Noite / Remember the Night”

Casei-me com um Morto / No Man of Her Own


Nota: ★★★½

Anotação em 1999, com complemento em 2008: Uma belíssima trama. Parte de um belo achado, e vai firme nele: mulher pobre, infeliz, abandonada grávida pelo amante, conhece durante viagem de trem mulher rica, recém-casada com homem muito rico, grávida; há um acidente, a rica e o marido morrem, a pobre é tomada como a nora pelos pais que esperavam o casal para conhecer a noiva. Continue lendo “Casei-me com um Morto / No Man of Her Own”

Absolutamente Certo!

Nota: ★☆☆☆

Anotação em 1999: Eis aí um filme absolutamente ruim e absolutamente intrigante: como é possível que o Anselmo Duarte tenha feito isso em 1957 e, apenas cinco anos depois, O Pagador de Promessas? Como é possível que ele tenha aprendido tudo em cinco anos? É ruim demais da conta; é tão caricaturalmente mal feito que até parece aqueles filmes propositalmente idiotas do tipo Apertem os Cintos que o Piloto Sumiu. Continue lendo “Absolutamente Certo!”

O Preço de um Prazer / Love with the Proper Stranger


Nota: ★★★☆

Anotação em 1998: Quase na metade deste filme de belíssima fotografia em preto-e-branco, há uma cena em que Natalie Wood, lindíssima e no esplendor da juventude, e Steve McQueen, feio, charmoso e no esplendor da juventude, estão juntos numa rua de Nova York somando o dinheiro que têm para dar para fazer um aborto. Continue lendo “O Preço de um Prazer / Love with the Proper Stranger”

Pacto de Sangue / Double Indemnity e Assassinos / The Killers


Nota: ★★★★

Anotação em 1998: Interessantíssima coincidência ter visto numa mesma semana estes dois belos filmes, grandes clássicos do film noir, que têm tantas semelhanças e aproximações. A primeira semelhança, claro, é o próprio estilo, dois filmes sobre crime com o maravilhoso estilo noir, as tramas complexas, cheias de sordidez e corrupção, o preto e branco, muitas sombras, a influência do expressionismo alemão trazida pelos imigrantes que fugiam do nazismo. Continue lendo “Pacto de Sangue / Double Indemnity e Assassinos / The Killers”

Os Companheiros / I Compagni


Nota: ★★★★

Anotação em 1997: Ao rever o filme agora (em 1997), beirando os 50 anos de idade, exatos 32 anos depois de ter visto pela primeira vez, eu ia me lembrando de cada cena, de cada diálogo. Que beleza de filme. Uma beleza tão espantosa que permanece inabalável, tão forte hoje, nestes tempos pós-fim do comunismo, quanto era antes. Continue lendo “Os Companheiros / I Compagni”

Festa de Casamento / The Wedding Party


Nota: ★★☆☆

Anotação em 1997: Os guias americanos metem o pau neste filme da pré-história de Brian De Palma. Leonard Maltin, por exemplo, diz que o filme é palavroso, piegas, chato, e só tem interesse pela participação de Brian De Palma, e o surgimento, nos créditos, de Jill Clayburgh e De Niro (que aparece como “DeNero”). Continue lendo “Festa de Casamento / The Wedding Party”

Os Visitantes da Noite / Les Visiteurs du Soir


Nota: ★★½☆

Anotação em 1996, com complemento em 2008: O filme famosíssimo de Marcel Carné, feito em 1942, é pesadão, teatral, com diálogos artificiais. Tudo só funciona mesmo como documento histórico de uma parábola feita para enfrentar a censura dos invasores nazistas e do governo de Vichy. Os críticos chamaram o filme de “irrealismo poético”. Continue lendo “Os Visitantes da Noite / Les Visiteurs du Soir”