Memória de Quem Fica / 18-j


Nota: ★★½☆

Anotação em 2006, com complemento em 2008: Diversos diretores do novo cinema argentino se reuniram para fazer este filme, uma homenagem aos mortos no atentado terrorista na sede da AMIA, uma associação judaica no centro de Buenos Aires. Continue lendo “Memória de Quem Fica / 18-j”

O Que Você Faria? / El Método


Nota: ★★★★

Anotação em 2007, com complemento em 2008: Um dos mais violentos panfletos que o cinema já fez contra o capitalismo, especialmente contra o capitalismo selvagem que se abateu sobre o mundo após o fim do comunismo, com as fusões e aquisições entre os grandes conglomerados e o aumento do desemprego. Continue lendo “O Que Você Faria? / El Método”

Syriana


Nota: ★★★☆

 Anotação em 2006, com complemento em 2008: Há filmes que abordam tão bem um determinado assunto, vão tão fundo nele, que são definitivos. Depois deles, a rigor o cinema não precisaria voltar àquele tema. Este aqui é um deles. Continue lendo “Syriana”

Em Minha Terra / Country of my Skull ou In My Country


Nota: ★★★☆

Anotação em 2006, com complemento em 2008: Interessante filme sobre a África do Sul pós-queda do regime racista, no início dos anos 90. Focaliza os tribunais que examinam denúncias de crimes ocorridos durante o apartheid, e discute a questão importantíssima da justiça pós um processo de anistia. Continue lendo “Em Minha Terra / Country of my Skull ou In My Country”

A Conspiração / The Contender


Nota: ★★★½

Anotação em 2006, com complemento em 2008: Um ótimo filme político, extremamente liberal (no sentido do que se opõe ao conservadorismo; nada a ver com o que no Brasil se usa sobre economia), progressista, avançado – mais uma das dezenas e dezenas de provas de que o cinema americano está muito à frente do resto do país. Continue lendo “A Conspiração / The Contender”

O Poder Vai Dançar / Cradle Will Rock


Nota: ★★★★

Anotação em 2003 e 2008: Uma beleza, uma maravilha, um brilho este terceiro filme dirigido por Tim Robbins (depois de Bob Roberts e Os Últimos Passos de um Homem/Dead Man Walking). Ele rema totalmente contra a corrente e faz um canto de amor aos ideais socialistas absolutamente estranho no ninho destes tempos direitistas. Continue lendo “O Poder Vai Dançar / Cradle Will Rock”

O Último Hurrah / The Last Hurrah


Nota: ★★★½

Resenha na coluna O Melhor do DVD, no site estadao.com.br, em 2001: O Último Hurrah é um dos vários clássicos que a Columbia está lançando em DVD, alguns com muitas apresentações especiais, outros sem nenhuma, como, infelizmente, é o caso aqui. É o resultado da feliz reunião de dois gigantes, monstros-sagrados, pérolas do cinema americano, John Ford e Spencer Tracy. Continue lendo “O Último Hurrah / The Last Hurrah”

Segredos do Poder / Primary Colors


Nota: ★★★½

Resenha na coluna O Melhor do DVD, no site estadao.com.br, em 2001: Segredos do Poder se baseia no livro Primary Colors, assinado por um misterioso Anonymous. Era um relato detalhado, cheio de nuances, das eleições primárias de 1992, em que Bill Clinton foi escolhido o candidato democrata à presidência. Tornou-se rapidamente best-seller, um dos livros sobre política mais populares da história americana – e virou um passatempo nacional tentar descobrir os nomes reais dos personagens descritos com minúcias como o tipo de pronúncia sulista das palavras. Continue lendo “Segredos do Poder / Primary Colors”

Bob Roberts


Nota: ★★★★

Resenha na coluna O Melhor do DVD, no site estadao.com.br, em 2001: Pode parecer exagero, mas Bob Roberts é, talvez, a estréia mais talentosa de um diretor americano desde que Orson Welles fez Cidadão Kane. Como Welles, que fez praticamente tudo em Cidadão Kane, o jovem Tim Robbins é o autor do argumento, escreveu o roteiro, dirigiu, atuou e ainda fez as músicas do filme, juntamente com o irmão, David. Continue lendo “Bob Roberts”

Politicamente Incorreto / Bullworth


Nota: ★★★★

Anotação em 1999: Um dos melhores filmes que vi nos últimos tempos – e olha que tenho visto muitos filmes, nos últimos tempos. Dá vontade de ver de novo assim que termina. É talvez o filme político americano mais ousado, mais corajoso, mais iconoclasta, mais irreverente – e mais liberal, no sentido americano da palavra – progressista, avançado. Continue lendo “Politicamente Incorreto / Bullworth”