O Poder Vai Dançar / Cradle Will Rock


Nota: ★★★★

Anotação em 2003 e 2008: Uma beleza, uma maravilha, um brilho este terceiro filme dirigido por Tim Robbins (depois de Bob Roberts e Os Últimos Passos de um Homem/Dead Man Walking). Ele rema totalmente contra a corrente e faz um canto de amor aos ideais socialistas absolutamente estranho no ninho destes tempos direitistas. Continue lendo “O Poder Vai Dançar / Cradle Will Rock”

O Último Hurrah / The Last Hurrah


Nota: ★★★½

Resenha na coluna O Melhor do DVD, no site estadao.com.br, em 2001: O Último Hurrah é um dos vários clássicos que a Columbia está lançando em DVD, alguns com muitas apresentações especiais, outros sem nenhuma, como, infelizmente, é o caso aqui. É o resultado da feliz reunião de dois gigantes, monstros-sagrados, pérolas do cinema americano, John Ford e Spencer Tracy. Continue lendo “O Último Hurrah / The Last Hurrah”

Segredos do Poder / Primary Colors


Nota: ★★★½

Resenha na coluna O Melhor do DVD, no site estadao.com.br, em 2001: Segredos do Poder se baseia no livro Primary Colors, assinado por um misterioso Anonymous. Era um relato detalhado, cheio de nuances, das eleições primárias de 1992, em que Bill Clinton foi escolhido o candidato democrata à presidência. Tornou-se rapidamente best-seller, um dos livros sobre política mais populares da história americana – e virou um passatempo nacional tentar descobrir os nomes reais dos personagens descritos com minúcias como o tipo de pronúncia sulista das palavras. Continue lendo “Segredos do Poder / Primary Colors”

Bob Roberts


Nota: ★★★★

Resenha na coluna O Melhor do DVD, no site estadao.com.br, em 2001: Pode parecer exagero, mas Bob Roberts é, talvez, a estréia mais talentosa de um diretor americano desde que Orson Welles fez Cidadão Kane. Como Welles, que fez praticamente tudo em Cidadão Kane, o jovem Tim Robbins é o autor do argumento, escreveu o roteiro, dirigiu, atuou e ainda fez as músicas do filme, juntamente com o irmão, David. Continue lendo “Bob Roberts”

Politicamente Incorreto / Bullworth


Nota: ★★★★

Anotação em 1999: Um dos melhores filmes que vi nos últimos tempos – e olha que tenho visto muitos filmes, nos últimos tempos. Dá vontade de ver de novo assim que termina. É talvez o filme político americano mais ousado, mais corajoso, mais iconoclasta, mais irreverente – e mais liberal, no sentido americano da palavra – progressista, avançado. Continue lendo “Politicamente Incorreto / Bullworth”

Mera Coincidência / Wag the Dog


Nota: ★★★★

Anotação em 1998: Deliciosa, afiada, inteligente, arrasadora sátira. Tem muitos pontos em comum com Bob Roberts, que, junto com este filme, é a sátira mais avassaladora sobre a política feita nos Estados Unidos nos últimos anos – possivelmente desde Dr. Fantástico, de Kubrick. Continue lendo “Mera Coincidência / Wag the Dog”

Um Gesto a Mais / A Further Gesture


Nota: ★★★☆

Anotação em 1998: Gostei demais deste filme. Talvez por causa da surpresa completa – me foi enviado pela empresa de vídeo, e eu não tinha qualquer tipo de referência, peguei pra ver entre vários filmes que estão sendo lançados em vídeo nos próximos meses, e fiquei assustado com o lead brilhante. Talvez, e em boa parte por causa da Irlanda, esse país extremamente fascinante. Continue lendo “Um Gesto a Mais / A Further Gesture”

O Segredo / The Chamber


Nota: ★★★☆

Resenha para a Agência Estado, em 1997: Há muitos elementos coincidentes em O Segredo/The Chamber e Fantasmas do Passado/Ghosts of Mississippi, e o fato de que os dois são excelentes filmes é apenas o primeiro deles. Os dois são obras de bons cineastas nascidos em Nova York, ambos autores de filmes de idéias humanistas, progressistas, liberais (no sentido político e comportamental do termo, não no econômico). Continue lendo “O Segredo / The Chamber”

Os Companheiros / I Compagni


Nota: ★★★★

Anotação em 1997: Ao rever o filme agora (em 1997), beirando os 50 anos de idade, exatos 32 anos depois de ter visto pela primeira vez, eu ia me lembrando de cada cena, de cada diálogo. Que beleza de filme. Uma beleza tão espantosa que permanece inabalável, tão forte hoje, nestes tempos pós-fim do comunismo, quanto era antes. Continue lendo “Os Companheiros / I Compagni”

Meus Queridos Presidentes / My Fellow Americans


{rating:2.5]

Anotação em 1997: Uma comedinha até melhor do que a encomenda. Não conhecia esse diretor Peter Segal, mas ele leva jeito. A comédia funciona, é engraçada, tem boas piadas, boas gags; James Garner está careteiro como sempre, e Jack Lemmon exagera nos seus cacoetes, mas eles são muito divertidos. Continue lendo “Meus Queridos Presidentes / My Fellow Americans”

Sandino


Nota: ★★★☆

Anotação em 1997: Uma bela surpresa. É uma biografia romanceada de Augusto César Sandino, o líder nicaraguense que inspirou a FSLN, Frente Sandinista de Libertação Nacional, do Daniel Ortega, que derrubou o ditador Anastácio Somoza nos anos 70 e muitos ou 80 e poucos. O filme é dirigido pelo chileno Littin, que teve cargo oficial no governo Allende e partiu para o exílio logo após o golpe de 1973. Continue lendo “Sandino”