Arquivos do Rótulo: Nota 3.5

Viver é Fácil com os Olhos Fechados / Vivir es Fácil Con los Ojos Cerrados

Nota: ★★★½

Em 1966, no auge da beatlemania, John Lennon interrompeu as turnês e as gravações, abandonou os colegas e foi para o Sul da Espanha trabalhar como ator em um filme ambientado na Segunda Guerra Mundial, Como eu Ganhei a Guerra/How I Won the War, que estrearia no ano seguinte. Ler Mais »

MIB: Homens de Preto / Men in Black

Nota: ★★★½

Men in Black, de 1997, assim como suas duas continuações, é uma absoluta delícia, uma diversão maravilhosa, inventiva, inteligente, fascinante. Ler Mais »

Programado para Vencer / The Program

Nota: ★★★½

A história de Lance Armstrong, um dos desportistas mais famosos do mundo, sete vezes vencedor do Tour de France, é absolutamente impressionante, fascinante – e aterradora. Nas mãos de Stephen Frears, um dos melhores cineastas que há, não poderia ser diferente: este The Program, no Brasil Programado para Vencer, é um filmaço. Ler Mais »

Preso na Escuridão / Abre los Ojos

Nota: ★★★½

Abre los Ojos, no Brasil Preso na Escuridão, de 1997, foi o segundo longa-metragem co-escrito e dirigido por Alejandro Amenábar. Veio logo depois de Morte ao Vivo/Tesis, do ano anterior. Dois belíssimos filmes, o bastante para chamar a atenção do mundo para esse jovem nascido em Santiago do Chile e criado desde 1 ano de idade na Espanha. Ler Mais »

O Fundo do Coração / One From the Heart

Nota: ★★★½

O Fundo do Coração/One From the Heart, de Francis Ford Coppola, é com certeza um dos filmes visualmente mais belos que já foram feitos. É também um dos filmes mais pessoais já realizados por um grande diretor americano – e impressiona demais o fato de ter sido feito logo depois de duas produções grandiosas, épicas, painéis, afrescos gigantescos, The Godfather: Part II (1974) e Apocalypse Now (1979). Ler Mais »

Fahrenheit 451

Nota: ★★★½

Fahrenheit 451, o quinto longa-metragem de François Truffaut, o primeiro em cores e o único feito em país estrangeiro, a Inglaterra, tem uma das frases mais belas, mais fortes, mais marcantes, mais dramáticas destes cento e dez anos de cinema: – “Do you ever read the books you burn?” Ler Mais »

Segunda Chance / En Chance Til

Nota: ★★★½

É uma beleza de filme este Segunda Chance, que a dinamarquesa Susanne Bier lançou em 2014. É uma mistura de drama familiar – uma especialidade da talentoso realizadora – com thriller, em que os elementos de um gênero se interpenetram com os do outro de uma maneira original, surpreendente. Ler Mais »

A Marca da Maldade / Touch of Evil

Nota: ★★★½

Orson Welles é o diretor mais incensado da História – e A Marca da Maldade/Touch of Evil, que ele lançou em 1958, após oito anos longe de Hollywood, em andanças pela Europa, é um dos filmes mais incensados de todos os tempos. Ler Mais »

Interestelar / Interstellar

Nota: ★★★½

Com Interestelar, de 2014, Christopher Nolan comprova definitivamente que é um mestre na arte de contar histórias complexas, imaginativas, não-lineares, às vezes difíceis, bem difíceis – e, apesar disso, ou talvez por isso mesmo, agradar a multidões. Ler Mais »

Os Desajustados / The Misfits

Nota: ★★★½

Rever Os Desajustados/The Misfits, de John Huston, hoje, mais de meio século depois de seu lançamento em 1961, é uma experiência que tem impacto duplo. Um é pelo filme em si, que permanece forte, vigoroso, perturbador, inquietante. Outro é pelas circunstâncias em que ele foi feito, o contexto, as histórias todas que cercam as filmagens. Ler Mais »

O Último Pistoleiro / The Shootist

zzshotist1

Nota: ★★★½

Um bonde é elemento de grande importância em The Shootist, no Brasil O Último Pistoleiro, no mundo todo conhecido pelos fãs de western como O Último Filme de John Wayne – e também como O Último Faroeste de James Stewart.

O último isso, o último aquilo, o último aquilo outro. Ler Mais »

Ave, César! / Hail, Caesar!

zzave1

Nota: ★★★½

Ave, César!, o filme dos irmãos Joel e Ethan Coen de 2016, é uma absoluta delícia, uma comédia hilariante, uma diversão fantástica para quase todo tipo de audiência. Só poderá desagradar a turma de narizinho empinado que diz amar “cinema de arte” e detestar “filme americano” – como se só houvesse um tipo de filmes americanos. Ler Mais »

Laços Humanos / A Tree Grows in Brooklyn

zztree

Nota: ★★★☆

A Tree Grows in Brooklyn, no Brasil Laços Humanos, de 1945, foi o primeiro filme dirigido por Elia Kazan, que chegou a Hollywood depois de se firmar como um dos grandes diretores do teatro americano. Nos anos seguintes, Kazan (1909-2003) se firmou como um dos maiores diretores de Hollywood. Seus oito primeiros filmes, realizados entre 1945 e 1952, tiveram 32 indicações ao Oscar e venceram em 10 delas. Ler Mais »

Conspiração e Poder / Truth

zzatruth1

Nota: ★★★½

É uma história real, bem recente, absolutamente fascinante – e bem menos conhecida do que deveria. Envolve dois temas fundamentais, a política e o jornalismo. Ler Mais »

Terra das Sombras / Shadowlands

zzsombras1

Nota: ★★★½

Há dois adjetivos, em especial, que 9 entre cada 10 críticos de cinema adoram usar quando querem desancar com um filme, quando querem reduzi-lo a pó de cocô do cavalo do bandido: “acadêmico” e “palavroso”. Ler Mais »