Secret City: Under the Eagle

Nota: ★★★½

Na primeira temporada, de 2016, Secret City, além de ser um ótimo entretenimento, uma série inteligente, bem realizada em todos os quesitos, defende uma tese séria: a de que a Austrália – o país em que ela foi feita, em que se passa a ação – não deveria ter alinhamento automático com os Estados Unidos. Continue lendo “Secret City: Under the Eagle”

Secret City

Nota: ★★★½

Pobre Austrália, país tão rico, tão grande, tão belo, tão aliado dos Estados Unidos – e no entanto tão perto da China. Creio que essa poderia ser o resumo da moral da história de Secret City, ótima série australiana de 2016 sobre política, relações internacionais, espionagem e jornalismo. Continue lendo “Secret City”

Até o Último Homem / Hacksaw Ridge

Nota: ★★★½

A vida de Desmond Doss é uma história riquíssima, fascinante, fantástica. Era sem dúvida preciso contá-la no cinema, para que milhões e milhões de pessoas a ficassem conhecendo. Mel Gibson, essa figura que se tornou tão polêmica, fez um filme à altura da vida do homem. Uma vida espetacular, um filme espetacular. Continue lendo “Até o Último Homem / Hacksaw Ridge”

Mulheres Divinas / Die Göttliche Ordnung

Nota: ★★★½

Deste Mulheres Divinas, produção suíça de 2017, dá para dizer o mesmo que eu disse sobre o inglês As Sufragistas/Suffragette, de 2015, que trata do mesmo tema: “É um daqueles filmes que são, além de belas obras de arte, também importantes documentos sobre episódios relevantes da História”. Continue lendo “Mulheres Divinas / Die Göttliche Ordnung”

Essa Loura Vale um Milhão / Bells Are Ringing

Nota: ★★★½

A trama da comédia musical Essa Loura Vale um Milhão, no original Bells Are Ringing, de 1960, é uma absoluta delícia, cheia de boas idéias piadas gostosas, inclui uma gozação do meio artístico de Nova York e uma sensacional quadrilha fora-da-lei operando como se fosse uma gravadora de música erudita – mas parte de um ponto absolutamente incompreensível para as novas gerações. Continue lendo “Essa Loura Vale um Milhão / Bells Are Ringing”

Lola Montès

Nota: ★★★½

Os adjetivos mais ácidos, mais avassaladores – e também os mais babantes, mais superlativos – foram usados para classificar Lola Montès, de 1955, o último filme de Max Ophüls. Fascinante – porque, se existe filme inclassificável, é Lola Montès, exatamente como, se houver realizador inclassificável, é Max Ophüls. Continue lendo “Lola Montès”

O Destino de uma Nação / Darkest Hour

Nota: ★★★½

Darkest Hour, no Brasil O Destino de uma Nação (2017), do jovem talentosérrimo Joe Wright, defende uma tese: a de que foi Winston Churchill que fez o Reino Unido lutar contra a Alemanha nazista. Foi obra dele – e ele teve que enfrentar dura oposição de muita gente que preferia tentar um acordo de paz com Adolf Hitler. Continue lendo “O Destino de uma Nação / Darkest Hour”

Dá-me um Beijo / Kiss Me, Kate

Nota: ★★★½

História dentro de história é isso aí: Kiss Me, Kate, o filme de George Sidney de 1953, é a transposição para o cinema da peça musical Kiss Me, Kate, que havia estreado na Broadway de Nova York em 1948 e no West End de Londres em 1951, e conta a história de como foi encenado na Broadway uma versão musical da peça A Megera Domada, escrita por William Shakespeare entre 1590 e 1592. Continue lendo “Dá-me um Beijo / Kiss Me, Kate”

Adorável Vagabundo / Meet John Doe

Nota: ★★★½

O cinema de Frank Capra é tão otimista, tão esperançoso, tão believer, de um humanismo tão amplo, tão positivo, tão generoso, que, ao rever Adorável Vagabundo/Meet John Doe agora, nestes nossos tempos tão sórdidos, desesperançados, desalentados, cheguei a achar, por alguns momentos, que o filme era ingênuo, bobinho, tolo. Naïf, como as pinturinhas. Continue lendo “Adorável Vagabundo / Meet John Doe”

Victoria e Abdul: o Confidente da Rainha / Victoria & Abdul

Nota: ★★★½

Há filmes demais sobre os reis e rainhas britânicos. Demais, demais da conta. A culpa, creio, não é do cinema, é da família real. Quem manda que ela tenha tantas histórias maravilhosas, sensacionais, algumas tristes, trágicas, outras divertidas, engraçadas, mas todas sempre fascinantes? Continue lendo “Victoria e Abdul: o Confidente da Rainha / Victoria & Abdul”