Entre o Inferno e o Profundo Mar Azul / Between the Devil and the Deep Blue Sea


Nota: ★★½☆

Anotação em 1997: O filme é sensível, sobre o encontro de um homem infeliz, inteiramente perdido na vida, com uma garotinha pobre, mendiga, criada no lumpen, e no entanto cheia de força, fé e esperança. Ele é um marinheiro, num navio que chega a Hong Kong; ela se oferece para trabalhar em navios em troca de dinheiro e comida. Continue lendo “Entre o Inferno e o Profundo Mar Azul / Between the Devil and the Deep Blue Sea”

O Coração da Justiça / The Heart of Justice


Nota: ★★½☆

Anotação em 1997: Foi feito para a TV, leva a marca Turner e é uma produção da Amblin Television (é bom lembrar que o Bruno Barreto é casado com a Amy Irving, ex-sra. Spielberg). Leonard Maltin diz no seu guia que é acima da média das produções para a TV. Foi o último filme de Vincent Price, e esse ator Keith Reddin, de quem nunca tinha ouvido falar, é o autor do roteiro para uma série da televisão americana chamada Screenworks. Continue lendo “O Coração da Justiça / The Heart of Justice”

Coisas Para Você Fazer em Denver Quando Está Morto / Things to do in Denver When You’re Dead


Nota: ★★½☆

Anotação em 1997: Um filme feito com inegável talento. O diretor deve ser novo; não consta do Cinemania 95. (O diretor Gary Fleder nasceu em 1965; estava, portanto, com 30 anos quando fez este filme, seu primeiro longa-metragem.) Lá pelo meio, achei que poderia ser um grande filme. Não chega a tanto; enrola-se um pouco na história e no excesso de violência. Continue lendo “Coisas Para Você Fazer em Denver Quando Está Morto / Things to do in Denver When You’re Dead”

Brincando de Seduzir / Beautiful Girls


Nota: ★★½☆

Anotação em 1997: O filme demora um pouco a mostrar a que veio. Começa como mais um desses filminhos banais e sem graça e sem inteligência sobre um grupo de jovens de cidade pequena do interior. Depois engrena, vai mostrando, com alguma sensibilidade, os problemas afetivos e as dificuldades de relacionamento entre as mulheres e os homens do grupo. Acaba discutindo a fixação dos homens (ou de boa parte deles) pelas mulheres especialmente bonitas, e a óbvia verdade de que o ser humano é maior que a beleza. Continue lendo “Brincando de Seduzir / Beautiful Girls”

Os Visitantes da Noite / Les Visiteurs du Soir


Nota: ★★½☆

Anotação em 1996, com complemento em 2008: O filme famosíssimo de Marcel Carné, feito em 1942, é pesadão, teatral, com diálogos artificiais. Tudo só funciona mesmo como documento histórico de uma parábola feita para enfrentar a censura dos invasores nazistas e do governo de Vichy. Os críticos chamaram o filme de “irrealismo poético”. Continue lendo “Os Visitantes da Noite / Les Visiteurs du Soir”

A Teoria do Amor / I.Q.


Nota: ★★½☆

Anotação em 1996: Uma figura, esse australiano Fred Schepisi, nascido em 1939. Alterna comédias (Roxanne, a versão atualizada do Cyrano de Bergerac, com Steve Martin e Daryl Hannah) com dramas pesados (O Mundo de uma Mulher/Plenty e Um Grito no Escuro/A Cry in the Dark, os dois com Meryl Streep) e fez um drama político de espionagem-história de amor brilhante (A Casa da Rússia). Aqui, faz uma gostosa comedinha romântica com plot meio adolescente e piadas para universitários. Continue lendo “A Teoria do Amor / I.Q.”

Somente Elas / Boys on the Side


Nota: ★★½☆

Anotação em 1996: Um road movie feminino, ao estilo de Thelma & Louise, que é de 1991, e de Mary & Darly/Leaving Normal, que é de 1992. São três mulheres de personalidades, passados e tipos de problemas pessoais extremamente díspares que viajam da Costa Leste para a Costa Oeste e então criam fortes laços. Continue lendo “Somente Elas / Boys on the Side”

O Passado do Meu Marido / The Constant Husband


Nota: ★★½☆

Anotação em 1996:  É uma boa comédia bem inglesa. Um sujeito acorda num quarto de hotel com amnésia. Olha para fora, está na beira do mar. Sai, e vê um monte de pescadores conversando numa língua estranha. Pergunta em alemão se eles falam alemão, em francês se falam francês. Nada. Pergunta se alguém fala inglês e percebe que está no País de Gales. Continue lendo “O Passado do Meu Marido / The Constant Husband”

Um Encontro Para Sempre / A Month by the Lake


Nota: ★★½☆

Anotação em 1996: Quase um belo filme. Inglesa de meia idade, Miss Bentley (Vanessa, com uma beleza esplendorosa aos 58 anos de idade), vai pelo 16º ano consecutivo passar as férias de abril em uma vila italiana perto do Lago Como, em 1937, às vésperas da Segunda Guerra, e pela primeira vez sem o pai, pintor, morto pouco antes. Continue lendo “Um Encontro Para Sempre / A Month by the Lake”

Caminhos Mal Traçados / The Rain People


Nota: ★★½☆

Anotação em 1996: Esta obra do jovem Francis Ford Coppola, que eu não conhecia nem de ouvir falar, é um dos primeiros longa-metragens dele como diretor. Antes, ele havia feito Agora Você é um Homem/You’re a big boy now (também com a mesma boa atriz, Shirley Knight, uma comédia sobre o início da influência da contracultura, uma espécie de versão nova-iorquina de A Primeira Noite de um Homem/The Graduate), e O Caminho do Arco-Íris/Finian’s Rainbow (em que resolveu se aventurar no musical, com o já velho Fred Astaire e a cantora inglesa Petula Clark). Neste aqui, de 1969, Coppola se antecipa em três décadas aos road-movies feministas, Thelma & Louise e os demais. Continue lendo “Caminhos Mal Traçados / The Rain People”

Caros F… Amigos / Cari Fottutissimi Amici


Nota: ★★½☆

Anotação em 1996: Engraçadíssima e amarga comédia do velho Monicelli, tendo como pano de fundo a Itália entre a chegada das tropas aliadas, em 1943, e o final da guerra. É um road-movie à la italiana, como As Aventuras do Capitão Tornado, de Scola (que em momentos faz lembrar outro road-movie à latina, Bye, Bye Brasil). Continue lendo “Caros F… Amigos / Cari Fottutissimi Amici”

Corrina, uma Babá Perfeita / Corrina, Corrina


Nota: ★★½☆

Anotação em 1995, com complemento em 2008: Uma boa surpresa. Uma história de amor entre um branco, filho de judeus, e uma negra, numa cidade média, não identificada, dos Estados Unidos, em época não precisa (algo entre final dos 50 e começo dos 60), contada com sensibilidade. Continue lendo “Corrina, uma Babá Perfeita / Corrina, Corrina”

Crimes de Amor / Love Crimes


Nota: ★★½☆

Anotação em 1995, com complemento em 2008: Os guias americanos metem o pau. Não entenderam nada. É um belo filme, corajoso e (para ele a palavra, embora gasta, realmente vale) instigante. A diretora do filme, Lizzie Borden, coloca em discussão as relações homem-mulher, a diferença entre estupro e sexo consentido – e não da maneira cega, vesga, calhorda, politicamente correta do feminismo linha xiita, e sim mostrando ambiguidades, a ampla linha da ambiguidade. Continue lendo “Crimes de Amor / Love Crimes”