História de um Casamento / Marriage Story

Nota: ★★☆☆

Os críticos a-do-ram Noah Baumbach. Até mesmo aqueles espectadores que se têm como intelectuais, só vêem “cinema de arte” e torcem o narizinho empinado para “filmes americanos” costumam gostar de Noah Baumbach, como gostam de Hal Hartley e Darren Aronofsky. Noah Baumbach é cool, é cult. Continue lendo “História de um Casamento / Marriage Story”

De Pernas Pro Ar

Nota: ★★☆☆

De Pernas Pro Ar, lançado no finalzinho de 2010, é um fenômeno. Teve 3,5 milhões de espectadores nos cinemas, um número extraordinário para o cinema brasileiro. Com tamanho sucesso, teria mesmo que virar franquia, e em 2012 veio De Perna Pro Ar 2, que conseguiu suplantar o primeiro, com 4,8 milhões de ingressos vendidos. Continue lendo “De Pernas Pro Ar”

Adorável Pecadora / Let’s Make Love

Nota: ★★☆☆

Let’s Make Love, de 1960, que no Brasil ganhou o absurdo título de Adorável Pecadora, foi o penúltimo filme de Marilyn Monroe. Depois dele viria apenas Os Desajustados/The Misfits, de 1961. Quando morreu, em 5 de agosto de 1962, com apenas 36 anos, estava começando a filmar Something’s Gotta to Give, com George Cukor, o mesmo realizador deste Let’s Make Love. Continue lendo “Adorável Pecadora / Let’s Make Love”

Num Dia Claro de Verão / On a Clear Day You Can See Forever

Nota: ★★☆☆

Barbra Streisand aos 28 anos, em seu terceiro filme, depois dos sucessos Funny Girl (1968) e Alô, Dolly (1969). Yves Montand com seu absoluto charme chegando aos 50 anos. Na direção, Vincente Minnelli, o mestre do musical  e da comédia elegantes. Continue lendo “Num Dia Claro de Verão / On a Clear Day You Can See Forever”

Crônicas Sexuais de uma Família Francesa / Chroniques Sexuelles d’une Famille d’aujourd’hui

Nota: ★★☆☆

Este filme de título comprido e chamativo – uma produção de 2012 de orçamento pequeno, sem atores famosos – começa uma idéia interessante. A partir de um incidente na escola do filho caçula, a mãe de uma família comum, “normal”, resolve começar a falar sobre sexo em casa, algo que não era usual nas conversas entre o casal e os filhos – assim como na maioria das famílias. Continue lendo “Crônicas Sexuais de uma Família Francesa / Chroniques Sexuelles d’une Famille d’aujourd’hui”

Verónica

Nota: ★★☆☆

A direção de Verónica, produção mexicana de 2017, é assinada, nos bem cuidados créditos iniciais, por Los Visualistas. Assim: uma entidade, um grupo. Se a reunião de músicos tem nome – Los Hermanos, The Beatles, Les Luthiers -, por que um conjunto de diretores de cinema não pode ter também? Continue lendo “Verónica”

A Garota no Trem / The Girl on the Train

Nota: ★★☆☆

Três mulheres jovens e belas, uma delas tristíssima, angustiada, com inveja profunda da vida feliz que já teve, não tem mais e as outras ainda desfrutam. A questão eterna da maternidade. Traição, infidelidade – muita traição, muita infidelidade. E ainda a presença sempre, constante de trem, viagens de trem, o mais cinematográfico de todos os meios de transporte. Continue lendo “A Garota no Trem / The Girl on the Train”

Os 39 Degraus / The 39 Steps

Nota: ★★☆☆

Lá pelas tantas, a fantasticamente, tresloucadamente fantasiosa trama de Os 39 Degraus tem que mocinho e mocinha – que nutrem a maior antipatia do mundo um pelo outro – ficam ligados por um par de algemas. Consta que, antes de começar a filmar qualquer uma das diversas cenas com os dois daquele jeito, o diretor Alfred Hitchcock prendeu o braço direito de Robert Donat ao esquerdo de Madeleine Carroll com uma algema, e os deixou assim por várias horas, dizendo que não sabia onde tinha posto a chave. Continue lendo “Os 39 Degraus / The 39 Steps”