Quando Paris Alucina / Paris – When It Sizzles

Nota: ★★★☆

Quando Paris Alucina, comédia romântica de Richard Quine de 1964, é uma gostosíssima diversão. E é também um filme belo, bonito de se ver, que faz bem aos olhos: tem, como o título indica, um monte de tomadas de Paris, e um monte de tomadas de Audrey Hepburn. Vestida, naturalmente, por Givenchy. Continue lendo “Quando Paris Alucina / Paris – When It Sizzles”

Dirigindo no Escuro / Hollywood Ending

Nota: ★★★☆

Dirigindo no Escuro/Hollywood Ending, de 2002, o 32º filme de Woody Allen, é uma furiosa gozação da indústria do cinema, de Hollywood. Até aí, nada demais da conta: dezenas e dezenas de filme gozam Hollywood – basta lembrar das sátiras violentas de Mel Brooks, como Banzé no Oeste e Alta Ansiedade, e as estreladas por Leslie Nielsen, como Apertem os Cintos… O Piloto Sumiu e Duro de Espiar. Continue lendo “Dirigindo no Escuro / Hollywood Ending”

Que Estranho Chamar-se Federico / Che Strano Chiamarse Federico

Nota: ★★★★

Ettore Scola era um garoto de 9 anos de idade quando viu pela primeira vez o nome Federico Fellini. Seu avó era cego, e então pedia para o garoto ler para ele as histórias da Marc’Antonio, uma revista semanal humorística, satírica, publicada em Roma. Leu uma piada para o avó, e disse o nome do autor, Federico Fellini. Atento, observador, o velho comentou que aquele redator era novo na revista. Continue lendo “Que Estranho Chamar-se Federico / Che Strano Chiamarse Federico”

Ave, César! / Hail, Caesar!

zzave1

Nota: ★★★½

Ave, César!, o filme dos irmãos Joel e Ethan Coen de 2016, é uma absoluta delícia, uma comédia hilariante, uma diversão fantástica para quase todo tipo de audiência. Só poderá desagradar a turma de narizinho empinado que diz amar “cinema de arte” e detestar “filme americano” – como se só houvesse um tipo de filmes americanos. Continue lendo “Ave, César! / Hail, Caesar!”

A Rosa Púrpura do Cairo / A Rosa Púrpura do Cairo

 

zzcairo1

Nota: ★★★★

A Rosa Púrpura do Cairo é um filme genial. Dos mais geniais que já foram feitos.

Algumas palavras e expressões vão perdendo um tanto de seu significado, de sua importância, vão se desgastando, por conta do uso indiscriminado, e “genial” é uma delas. Mas é o adjetivo o mais adequado para A Rosa Púrpura: o filme é o resultado de um lampejo de gênio, uma idéia preciosa, única, especial, genial. Continue lendo “A Rosa Púrpura do Cairo / A Rosa Púrpura do Cairo”

Walt nos Bastidores de Mary Poppins / Saving Mr. Banks

zzsaving1

Nota: ★★★½

Nos primeiros 10, 15 minutos do fascinante Saving Mr. Banks, no Brasil Walt nos Bastidores de Mary Poppins, o espectador fica se perguntando: como uma mulher tão absolutamente chata, mal-humorada, de mal com a vida, intolerável, pôde criar um personagem tão alegre, tão delicioso quanto Mary Poppins? Continue lendo “Walt nos Bastidores de Mary Poppins / Saving Mr. Banks”