Simplesmente Amor / Love Actually


Nota: ★★★★

Anotação em 2008: Este aqui é um dos melhores filmes que já foram feitos na história. É para se rever sempre que a gente se sentir triste, angustiado, desesperançado, achando que a humanidade é uma invenção que não deu certo. Continue lendo “Simplesmente Amor / Love Actually”

Maria Antonieta / Marie Antoinette


Nota: ★★☆☆

Anotação em 2007, com complemento em 2008: Em seu terceiro longa-metragem como diretora, depois de As Virgens Suicidas/The Virgin Suicides, de 1999, e Encontros e Desencontros/Lost in Translation, de 2003, a Coppolinha retrata Maria Antonieta como uma menina boazinha, obediente, dócil, que se casa com o futuro rei da França por dever de família, e é fútil e leviana porque era assim que tinha de ser. Continue lendo “Maria Antonieta / Marie Antoinette”

Três Vidas e um Destino / Head in the Clouds


Nota: ★★½☆

Anotação em 2007, com complemento em 2008: Uma daquelas histórias de pessoas com a Grande História como pano de fundo. O encontro de três jovens nos anos 30 e 40, primeiro na Inglaterra pré-guerra, depois na França, depois na Espanha, durante a Guerra Civil Espanhola e depois a Segunda Guerra Mundial. Continue lendo “Três Vidas e um Destino / Head in the Clouds”

Casanova e a Revolução / La Nuit de Varennes


Nota: ★★★☆

Anotação em 2007: Interessante, inteligente, gostoso filme do grande Ettore Scola, com um elenco internacional absolutamente deslumbrante – Jean-Louis Barrault, Marcello Mastroianni, Hanna Schygulla, Harvey Keitel, Jean-Claude Brialy, Michel Piccoli, Jean-Louis Trintignant. Continue lendo “Casanova e a Revolução / La Nuit de Varennes”

Esta Terra é Minha / This Land is Mine


Nota: ★☆☆☆

Anotação em 2006, com complemento em 2008: É impressionante como o grande Jean Renoir e o grande Charles Laughton conseguiram fazer um filme tão absolutamente ruim, tão primário, tão óbvio, tão maniqueísta, tão, tão… bisonho. Acho que esta é a palavra mais certa. Continue lendo “Esta Terra é Minha / This Land is Mine”

Pecado Original / Original Sin


Nota: ★☆☆☆

Anotação em 2005, com complemento em 2008: O filme é ruim, bem ruim. OK, tem a beleza esplendorosa desse monumento Angelina Jolie, uma mulher que não parece em absoluto ser filha de Jon Voight, e sim uma criação de um desenhista que quer enlouquecer os pobres coitados dos homens (e boa parte das mulheres também), tipo Guido Crepax ou Wolinsky ou, por que não?, Carlos Zéfiro. Continue lendo “Pecado Original / Original Sin”

Nunca aos Domingos e Phaedra


Nota: ★☆☆☆

Anotação em 2008, com base em outras de 2004: Nunca aos DomingosNever on Sunday, de 1960, e Profanação/Phaedra, de 1962. Os dois filmes de Jules Dassin são elogiadíssimos, faladíssimos, badaladíssimos, clássicos. Nunca aos Domingos teve cinco indicações ao Oscar, levou o de canção (a de Manos Hadjidakis), fora outras oito indicações importantes – Cannes, Bafta, Globo de Ouro. Phaedra teve indicações ao Oscar, ao Globo de Ouro, ao Bafta. E, no entanto, achei os dois filmes ruins, muito ruins. Continue lendo “Nunca aos Domingos e Phaedra”

A Oitava Esposa de Barba-Azul / Bluebeard’s Eighth Wife


Nota: ★★☆☆

Anotação em 1999, com complemento em 2008: Uma trama bem chegada no ridículo: multimilionário americano em viagem à França casa-se com francesa filha de marquês sem um tostão, e cria-se um embate à la A Megera Domada (que o personagem de Gary Cooper, aliás, lê para se inspirar), ela querendo demonstrar que o ama mas não quer ser tratada como uma mercadoria comprada. Continue lendo “A Oitava Esposa de Barba-Azul / Bluebeard’s Eighth Wife”

Todos Dizem Eu Te Amo / Everybody Says I Love You


Nota: ★★★★

Anotação em 1997: Primeira observação: é um filme, como tantos de Woody Allen, que a gente não quer que termine. É beleza pura, gozo puro; o espectador fica triste ao perceber que está se caminhando para o fim. Eu queria mais, eu queria três vezes mais. Continue lendo “Todos Dizem Eu Te Amo / Everybody Says I Love You”