Mago, o Falso Deus / The Magus

Nota: ★☆☆☆

Há duas opiniões deliciosas, sensacionais, sobre The Magus, no Brasil Mago, o Falso Deus, a história criada pelo inglês John Fowles e transformada em filme com roteiro do próprio autor – o único roteiro que ele se aventurou a fazer na vida. Dirigido pelo inglês Guy Green, o filme foi lançado em 1968, no auge da psicodélia, do tremor de terra na política e na sociedade de diversos países, como a França, os Estados Unidos, a Checoslováquia, o Brasil. Continue lendo “Mago, o Falso Deus / The Magus”

Laços de Sangue / Hard, Fast and Beautiful!

Nota: ★★½☆

Laços de Sangue, no original Hard, Fast and Beautiful!, assim, com ponto de exclamação, não está entre os grandes filmes de Ida Lupino, essa mulher fantástica que foi uma pioneira, um exemplo, um símbolo na história do avanço feminino na indústria cinematográfica. Continue lendo “Laços de Sangue / Hard, Fast and Beautiful!”

Dias de Ira / Vredens Dag

Nota: ★★★★

Caça às bruxas – e não se trata de força de expressão. É caça às bruxas literalmente. Uma senhora idosa torturada brutalmente diante de um tribunal eclesiástico para que confesse seu pacto com o diabo. A acusada sendo jogada viva na fogueira, e os religiosos dizendo que é para a glória de Deus. Continue lendo “Dias de Ira / Vredens Dag”

Dor e Glória / Dolor y Gloria

Nota: ★★★☆

Dor e Glória, o filme que Pedro Almodóvar fez no ano em que completou 70 de vida, reflete bem a passagem do tempo, a idade. O grande realizador está ficando velho – o que é um truísmo, uma obviedade, uma consequência da lei da natureza. Um tanto surpreendente é que o filme mostra um Almodóvar suave, doce, cheio de carinho com seus personagens, e até mesmo positivo, esperançoso, believer. Continue lendo “Dor e Glória / Dolor y Gloria”

Flores Partidas / Broken Flowers

Nota: ★★★½

Até que demoraram muito para se encontrar esses dois senhores, Jim Jarmusch e Bill Murray. Porque a sensação que se tem é de foram feitos para trabalhar juntos, o diretor mais minimalista, mais nonchalant, mais suavemente hilariante, e o ator mais minimalista, mais nonchalant, mais suavemente hilariante do cinema americano das últimas muitas décadas.  Continue lendo “Flores Partidas / Broken Flowers”

História de um Casamento / Marriage Story

Nota: ★★☆☆

Os críticos a-do-ram Noah Baumbach. Até mesmo aqueles espectadores que se têm como intelectuais, só vêem “cinema de arte” e torcem o narizinho empinado para “filmes americanos” costumam gostar de Noah Baumbach, como gostam de Hal Hartley e Darren Aronofsky. Noah Baumbach é cool, é cult. Continue lendo “História de um Casamento / Marriage Story”

O Beco das Almas Perdidas / Nightmare Alley

Nota: ★★★☆

Eis aí um filme estranho, esquisito, fora do padrão, fora da curva. Os títulos, tanto o original quanto o escolhido pelos exibidores brasileiros, fortes, dramáticos, na verdade melodramáticos, indicam bem o clima: Nightmare Alley, o beco do pesadelo. O Beco das Almas Perdidas. Continue lendo “O Beco das Almas Perdidas / Nightmare Alley”