O Fugitivo de Santa Marta / The Lawless


Nota: ★★★☆

Anotação em 1999, com complemento em 2008: Um pequeno grande filme, mais um do qual eu nunca tinha ouvido falar. É extremamente progressista, e foi feito na época do furacão do macarthismo – uma denúncia firme do racismo, do sensacionalismo da imprensa, da intolerância, do abismo entre as classes – embora haja pessoas boas (uma minoria). Continue lendo “O Fugitivo de Santa Marta / The Lawless”

Cidade Cativa / The Captive City

Nota: ★★½☆

Anotação em 1999: O filme é baseado em fatos reais. Na apresentação se diz que um determinado senador trabalha no filme, fazendo o seu próprio papel. Ele aparece no final do filme, fazendo um discurso contra o crime organizado e incitando os cidadãos a não permitirem sua existência; dirigiu, parece, um comitê do Senado sobre crime organizado. Continue lendo “Cidade Cativa / The Captive City”

Uma Vida por um Fio / Sorry, Wrong Number


Nota: ★★★½

Anotação em 1999: Uma beleza. A trama é excelente, a narrativa é interessantíssima – toda a história vai sendo mostrada em flashbacks (há flashbacks dentro de flashbacks) à medida em que a personagem de Barbara Stanwyck (Leona, ou sra. Henry Stevenson) vai conversando com as pessoas ao telefone. Continue lendo “Uma Vida por um Fio / Sorry, Wrong Number”

This Happy Breed


Nota: ★★★☆

Anotação em 1999: Um belo filme, já com a marca de competência do mestre David Lean, em seu primeiro filme como único diretor. Esforço de guerra, sim, assim como Lean e Noel Coward já haviam feito juntos em Nosso Barco, Nossa Alma/In Which We Serve, de 1942, uma ode à força, à coragem, ao brio dos soldados ingleses que naquele momento estavam enfrentando o nazismo – e às famílias que enfrentavam em casa os efeitos da guerra, inclusive as bombas sobre seus tetos. Continue lendo “This Happy Breed”

A Rainha Tirana / The Virgin Queen


Nota: ★☆☆☆

Anotação em 1999: Filmezinho danado de chato. É daquele pior tipo de filme histórico de Hollywood. Pra começo de conversa, não tem qualquer tipo de compromisso com a verdade histórica; e é daquele tipo – felizmente enterrado por filmes mais recentes – em que o passado é todo estúdio e limpinho, as roupas limpinhas, as ruas limpinhas. Continue lendo “A Rainha Tirana / The Virgin Queen”

A Modelo e a Casamenteira / The Model and the Marriage Broker


Nota: ★★★☆

Anotação em 1999, com complemento em 2008: Mais um filme da época de ouro de Hollywood que vi graças ao Telecine 5. Charles Brackett, comparsa do Billy Wilder em vários bons filmes, é um dos três autores do roteiro, e também o produtor. Como o diretor é Cukor, é um filme sobre mulheres, com alma feminina. Continue lendo “A Modelo e a Casamenteira / The Model and the Marriage Broker”

Lembra-te Daquela Noite / Remember the Night


Nota: ★★☆☆

Anotação em 1999: Tem aquele charme de filme dessa época dourada, os anos 1940, e, em especial o charme com o qual me fascino cada vez mais de Barbara Stanwyck, essa atriz de presença extremamente forte e beleza estranha e hoje fora do padrão. Mas a trama é tão pouco verossímil, tão insensata, tão estranha. Continue lendo “Lembra-te Daquela Noite / Remember the Night”

Homens em Fúria / Odds Against Tomorrow


Nota: ★★★☆

Anotação em 1999, com complemento em 2019: Uma espécie assim de O Segredo das Jóias/The Asphalt Jungle da filmografia do diretor Robert Wise. É sobre o planejamento de um assalto, a partir da idéia de um ex-tira aposentado, cansado da vida franciscana (Ed Begley). Continue lendo “Homens em Fúria / Odds Against Tomorrow”

Casei-me com um Morto / No Man of Her Own


Nota: ★★★½

Anotação em 1999, com complemento em 2008: Uma belíssima trama. Parte de um belo achado, e vai firme nele: mulher pobre, infeliz, abandonada grávida pelo amante, conhece durante viagem de trem mulher rica, recém-casada com homem muito rico, grávida; há um acidente, a rica e o marido morrem, a pobre é tomada como a nora pelos pais que esperavam o casal para conhecer a noiva. Continue lendo “Casei-me com um Morto / No Man of Her Own”

Os Guarda-Chuvas do Amor / Les Parapluies de Cherbourg


Nota: ★★★★

Neste ano de 2008, alguns meses atrás, a jornalista Cora Ronai fez em sua coluna no jornal O Globo uma lista dos piores filmes de todos os tempos, e incluiu Les Parapluies de Cherbourg, a pérola com que Jacques Demy presenteou o mundo em 1964 – 44 antes da lista de Cora Ronai, portanto. Continue lendo “Os Guarda-Chuvas do Amor / Les Parapluies de Cherbourg”

Pacto de Sangue / Double Indemnity e Assassinos / The Killers


Nota: ★★★★

Anotação em 1998: Interessantíssima coincidência ter visto numa mesma semana estes dois belos filmes, grandes clássicos do film noir, que têm tantas semelhanças e aproximações. A primeira semelhança, claro, é o próprio estilo, dois filmes sobre crime com o maravilhoso estilo noir, as tramas complexas, cheias de sordidez e corrupção, o preto e branco, muitas sombras, a influência do expressionismo alemão trazida pelos imigrantes que fugiam do nazismo. Continue lendo “Pacto de Sangue / Double Indemnity e Assassinos / The Killers”