Audrey Hepburn / The Audrey Hepburn Story


Nota: ½☆☆☆

Anotação em 2000: Bola preta. Telefilmezinho chinfrim, muitíssimo abaixo do que mereceria Audrey Hepburn, essa atriz e mulher esplenderosa. Típico do telefilmezinho que não aposta um níquel na inteligência do espectador – muito ao contrário. Tudo é previsível, esquemático, supersimplificado, corriqueiro, banal. Continue lendo “Audrey Hepburn / The Audrey Hepburn Story”

Os Crimes de Oscar Wilde e Wilde


Nota: ★★☆☆

Anotação em 1999: Coincidência: a gente tinha pego o Wilde, de 1997, na 2001; acabamos não vendo para ver primeiro o filme de 1960, que passava na TV a cabo. O mais antigo não é propriamente um bom filme. É muito acadêmico demais, muito previsível, muito certinho, com os personagens todos muito maniqueistamente desenhados, na verdade caricaturados. Continue lendo “Os Crimes de Oscar Wilde e Wilde”

A Lágrima Que Faltou / The Five Pennies


Nota: ★½☆☆

Anotação em 1999: O mais espantoso, ou marcante, ou ambos deste filme é a falta de ritmo, de estilo, de decisão do diretor a respeito do que raios ele queria fazer. Começa como uma comedinha leve, meio sem graça e absurda, com o trompetista de Ogden, Utah, chamado Red Nichols, chegando a Nova York em 1924 para tocar com um band leader cantor meloso. Continue lendo “A Lágrima Que Faltou / The Five Pennies”

Shine – Brilhante / Shine


Nota: ★★☆☆

Anotação em 1997: Teve 7 indicações para o Oscar, e 5 para o Globo de Ouro. Geoffrey Rush levou o Oscar e o Globo de Ouro como melhor ator. Não acho que o filme seja pra tudo isso. Às vezes o diretor do filme dá a impressão de que não está espantado com aquilo que está mostrando – a música como objeto de concurso, de premiação, de campeonato, de disputa, de concorrência, como se fosse normal disputar quem toca melhor em estádio. Só faltam as cheer-leaders. Continue lendo “Shine – Brilhante / Shine”

Sandino


Nota: ★★★☆

Anotação em 1997: Uma bela surpresa. É uma biografia romanceada de Augusto César Sandino, o líder nicaraguense que inspirou a FSLN, Frente Sandinista de Libertação Nacional, do Daniel Ortega, que derrubou o ditador Anastácio Somoza nos anos 70 e muitos ou 80 e poucos. O filme é dirigido pelo chileno Littin, que teve cargo oficial no governo Allende e partiu para o exílio logo após o golpe de 1973. Continue lendo “Sandino”