Até a Eternidade / Les Petits Mouchoirs

zzmouchoirs1

Nota: ★★★☆

Belo, belo filme, este Até a Eternidade, no original Les Petits Mouchoirs, que Guillaume Canet fez em 2010. Foi o terceiro longa-metragem dirigido pelo jovem ator, roteirista e diretor, depois de Mon Idole, de 2002 (que não vi), e do ótimo Não Conte a Ninguém/Ne le dit à personne, de 2006. Continue lendo “Até a Eternidade / Les Petits Mouchoirs”

Solteiros com Filhos / Friends with Kids

Nota: ★★★☆

Solteiros com Filhos, no original Friends with Kids, é um ótimo filme. Uma comédia romântica gostosa, inteligente, mas que é mais que apenas isso, e faz boas, argutas observações sobre casamento e sobre filhos. E é também a revelação de uma nova realizadora de talento. Jennifer Westfeldt – eis aí um nome para se guardar. Continue lendo “Solteiros com Filhos / Friends with Kids”

Flor de Neve e o Leque Secreto / Snow Flower and the Secret Fan

Nota: ★★½☆

Flor de Neve e o Leque Secreto tem belezas – belezas estranhas. É belo – e estranho – como devem ser belas as manhãs em Mercúrio, ou os entardeceres vistos de uma das luas de Saturno. É um filme tão distante de nós – ou de mim, pelo menos – quanto um planeta qualquer que gire em torno de uma das estrelas mais distantes da nossa galáxia. Continue lendo “Flor de Neve e o Leque Secreto / Snow Flower and the Secret Fan”

A Criança da Meia-Noite / La Permission de Minuit

Nota: ★★★☆

Belo filme, este A Criança da Meia-Noite, no original La Permission de Minuit, da jovem diretora francesa Delphine Gleize. (E bota jovem nisso: a moça nasceu em 1973.) É apenas seu terceiro longa-metragem, e ela demonstra, entre outras qualidades, extrema competência na direção de atores. Continue lendo “A Criança da Meia-Noite / La Permission de Minuit”

O Grupo / The Group

Nota: ★★★½

O Grupo é assim uma espécie de precursor de filmes sobre uma geração, seu universo, seus valores, seus sonhos, seus temores – Sobre Ontem à Noite…/About Last Night…, O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas/St. Elmo’s Fire, O Reencontro/The Big Chill, Para o Resto de Nossas Novas/Peter’s Friends, Nós Que nos Amávamos Tanto/C’eravamo Tanto Amati. Continue lendo “O Grupo / The Group”

Caminho da Liberdade / The Way Back

Nota: ★★★☆

Caminho da Liberdade/The Way Back é um belo filme, como não poderia deixar de ser, já que é da autoria de Peter Weir, um dos melhores diretores em atuação no cinema hoje. Mas o que é mais absolutamente impressionante nele é o fato de que se baseia numa história real. Continue lendo “Caminho da Liberdade / The Way Back”

O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas / St. Elmo’s Fire

Nota: ★★½☆

Com toda a certeza, não é um grande filme. A rigor, a rigor, talvez nem seja um bom filme. Tem – me pareceu – alguns momentos em que avança muito além da fronteira da bobagem. E, no entanto, gostei muito de ver, pela primeira vez, com um quarto de século de atraso, O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas/St. Elmo’s Fire. Continue lendo “O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas / St. Elmo’s Fire”

London River – Destinos Cruzados / London River

Nota: ★★★★

Anotação em 2011: Uma beleza de filme, uma obra de arte. Duro, triste, amargo como os temas que aborda – o mundo pós 11 de setembro, os ataques terroristas na Inglaterra em 2005, os preconceitos raciais. Uma bela lição de humanismo, uma elegia à capacidade que as pessoas têm de suplantarem seus preconceitos e serem solidários. Continue lendo “London River – Destinos Cruzados / London River”

O Solteirão / Solitary Man

Nota: ★★★☆

Anotação em 2011: A pior coisa deste filme é o título imbecil escolhido pelos exibidores brasileiros. O Solteirão sugere uma comedinha romântica. É completamente diferente de Solitary Man, o título original. É um baita drama – a história de um homem que tinha tudo o que se admira na escala de valores da sociedade capitalista e vai descer ao inferno. Continue lendo “O Solteirão / Solitary Man”

O Estudante / El Estudiante

Nota: ★★☆☆

Anotação em 2011: O Estudante, produção mexicana de 2009, é repleto de boas, ótimas, excelentes intenções. Demonstra que foi feito com garra, gana, paixão – e tem alguns bons momentos. Mas tropeça sob o peso de tanta vontade de se fazer uma obra que dê um bom recado, que transmita uma boa mensagem – e na opção de ser de fácil entendimento. Continue lendo “O Estudante / El Estudiante”