Arquivos do Rótulo: 2010’s

Truman

Nota: ★★★★

Truman, do diretor catalão Cesc Gay, co-produção Espanha-Argentina de 2015, tem sido elogiado por onde passa. Ganhou 28 prêmios, fora outras 29 indicações. Foi o grande vencedor do Goya, o troféu da Academia Espanhola, e do Gaudí, o corresponde catalão. Merece todos os elogios, todos os prêmios. É uma obra-prima. Um filmaço. Ler Mais »

A Chegada / Arrival

Nota: ★★★☆

É um fenômeno: a cada ano, desde 2013, o cinemão comercial de Hollywood tem lançado uma grande produção de ficção científica, cara, caprichadíssima. Todos eles são bons filmes, feitos por grandes realizadores, com ótimos atores, e foram sucesso de bilheteria e também de crítica, conquistando indicações ao Oscar e amealhando dezenas de prêmios planeta afora. Ler Mais »

O Que os Homens Falam / Una Pistola en Cada Mano

Nota: ★★★★

Depois de tantas conquistas das mulheres, ao longo dos últimos 100 anos ou mais, na luta pela igualdade de direitos, oportunidades, empregos, salários, tudo, como ficaram os homens? Pós-feminismo, pós os feminismos todos, como anda o Planeta Homem? Ler Mais »

Mothers and Daughters

Nota: ★★☆☆

Este Mothers and Daughters, produção americana de 2016, é mais um de tantos filmes sobre várias pessoas diferentes, cujas histórias às vezes se entrelaçam. Mosaicos, à la Short Cuts, ou, em linguagem de crítico de cinema, filmes com estrutura multiplot – algo que nos últimos anos tem ficado cada vez mais comum. Ler Mais »

O Dobro ou Nada / Lay the Favorite

Nota: ★★½☆

Boa parte da ação de O Dobro ou Nada/Lay de Favorite (2012), se passa em Las Vegas, a capital mundial do jogo. O tema central são os jogos, as apostas, a sorte – ou a falta dela. Assim, nada é mais apropriado do que este aviso dado ao espectador bem no início da narrativa: “Por pura sorte, esta história é verdadeira”. Ler Mais »

Segunda Chance / En Chance Til

Nota: ★★★½

É uma beleza de filme este Segunda Chance, que a dinamarquesa Susanne Bier lançou em 2014. É uma mistura de drama familiar – uma especialidade da talentoso realizadora – com thriller, em que os elementos de um gênero se interpenetram com os do outro de uma maneira original, surpreendente. Ler Mais »

Grande Bolada / Arme Riddere

Nota: ★★½☆

O cinema ainda não descobriu direito o imenso potencial dos livros do escritor norueguês Jo Nesbø. Este Arme Riddere aqui, co-produção Noruega-Suécia de 2011, exibido na TV a cabo brasileira como Grande Bolada, foi apenas o segundo filme baseado em história de Nesbø; neste segundo semestre de 2016, os americanos já começavam a produzir uma refilmagem, com o mesmo título do filme original no mercado de língua inglesa, Jackpot. Ler Mais »

Interestelar / Interstellar

Nota: ★★★½

Com Interestelar, de 2014, Christopher Nolan comprova definitivamente que é um mestre na arte de contar histórias complexas, imaginativas, não-lineares, às vezes difíceis, bem difíceis – e, apesar disso, ou talvez por isso mesmo, agradar a multidões. Ler Mais »

A Reconstrução / La Reconstrucción

Nota: ★★★☆

O jovem diretor argentino Juan Taratuto vinha de duas gostosas, simpáticas, agradáveis, despretensiosas comedinhas românticas. Em 2013, lançou este A Reconstrução, um drama sério, pesado. Em vez de em Buenos Aires, a bela cidade em que nasceu em 1971, foi filmar na paisagem também bela, porém gélida, dura, inóspita, do extremo Sul argentino, na região de Ushuaia, a cidade importante mais próxima do Pólo Sul. Ler Mais »

Estocolmo, Pensilvânia / Stockholm, Pensylvania

Nota: ★★★☆

Stockholm, Pensylvania, produção do cinema independente americano de 2015, é a estréia na direção de uma jovem de Massachusetts, Nikole Beckwith, também autora do argumento e do roteiro. É um drama familiar pesadíssimo, tristíssimo, e muito diferente de praticamente todos os demais dramas familiares porque conta uma história rara – uma tragédia tão absurda que seria impensável, inimaginável. Ler Mais »

Invasão a Londres / London Has Fallen

Nota: ½☆☆☆

London Has Fallen, no Brasil Invasão a Londres, co-produção Inglaterra-EUA-Bulgária, em boa parte filmado neste último país, onde certamente os custos são mais baixos, teve orçamento de US$ 60 milhões. Nem é assim uma fortuna tão grande, se se comparar com outros filmes do cinemão comercial americano. Ler Mais »

Cavalos Selvagens / Wild Horses

Nota: ★★★☆

Em Cavalos Selvagens/Wild Horses, de 2015, seu quinto filme como diretor, o grande Robert Duvall criou para ele mesmo interpretar um tipo nada simpático, um homem vaidoso, dominador, brutal, homofóbico, suspeito de um crime. Ler Mais »

O Tesouro / Comoara

Nota: ★★★☆

Desconcertante. Desconcertante. O adjetivo ficou pipocando na minha cabeça, quando terminamos de ver O Tesouro, o filme de 2015 do romeno Corneliu Porumboiu. Ler Mais »

Agnus Dei / Les Innocentes

Nota: ★★★★

Les Innocentes, que no Brasil e também em outros países ganhou o título de Agnus Dei, mostra, da maneira crua com que um professor de anatomia exibe para os alunos as vísceras de uma pessoa, como o ser humano pode ser vil, brutal, cruel, abjeto, desumano. E também demonstra como o ser humano é capaz dos gestos mais nobres, mais solidários, mais belos que um criador poderia pedir às criaturas feitas à sua imagem e semelhança. Ler Mais »

Tudo o Que Amamos Profundamente / Everything We Loved

zztudo1

Nota: ★★★☆

Everything We Loved, que no Brasil ganhou no título um advérbio e virou Tudo o Que Amamos Profundamente, de 2014, é o filme de estréia do realizador neo-zelandês Max Currie, também autor do roteiro original. Ler Mais »