O Estranho Sem Nome / High Plains Drifter


Nota: ★★☆☆

Anotação em 2001, com complementação em 2008: Devo confessar: não entendi o filme. Afinal, quem é o pistoleiro solitário sem nome? Por que ele resolve ir parar na cidadezinha de Lago? Por que ele manda os habitantes do pobre lugar abandonado por Deus pintar todas as casas de vermelho e escrever “inferno”? Que vingança ele está procurando, contra quem? Continue lendo “O Estranho Sem Nome / High Plains Drifter”

Taxi Driver e Vivendo no Limite / Bringing Out the Dead


Nota: ★★★★

Resenha na coluna O Melhor do DVD, no site estadao.com.br, em 2000: Quando Taxi Driver foi mostrado no Festival de Cannes de 1976, o presidente do júri, o dramaturgo Tennesse Williams, ele mesmo um especialista em situações de violência psicológica e emocional, não escondeu de ninguém que achou o filme do jovem Martin Scorsese violento demais. Continue lendo “Taxi Driver e Vivendo no Limite / Bringing Out the Dead”

A Cicatriz / Blizna


Nota: ★★½☆

Anotação em 2000: Tem muito valor, sim, intrínseco, mas o maior valor é relativo e histórico, pela coragem de denunciar diversas mazelas ainda em pleno comunismo – decisões arbitrárias de dirigentes ligados ao Partido, sem consulta ao povo; agressão estúpida ao meio ambiente; corrupção; ineficiência empresarial – e por registrar o surgimento do Solidariedade. Continue lendo “A Cicatriz / Blizna”

Kotch – Ainda Há Fogo Sobre as Cinzas / Kotch


Nota: ★★½☆

Anotação em 1999: Não é um grande filme, este que foi a única experiência na direção de Jack Lemmon, o ator que trabalhou em algumas das comédias mais amargas do cinema americano; tem trechos um tanto arrastados, é previsível. Mas é sensível, sim, delicado, um hino de louvor à velhice. Continue lendo “Kotch – Ainda Há Fogo Sobre as Cinzas / Kotch”

O Flagrante


Nota: ★★½☆

Anotação em 1999: Bem intencionado, antimachista, honesto, corajoso. Tem ritmo irregular, por – foi o que achei – falta ainda de domínio na direção do bom ator Reginaldo Faria, embora ele já tivesse feito quatro filmes antes deste aqui; afinal, prática mesmo nesse metiê quem tem é seu irmão Roberto, que lá atrás, no início dos anos 60, fez o grande Assalto ao Trem Pagador. Mas é um filme acima da média, com frescor de juventude e afirmações a fazer. Continue lendo “O Flagrante”