Arquivos do Rótulo: 1960’s

Quando Paris Alucina / Paris – When It Sizzles

Nota: ★★★☆

Quando Paris Alucina, comédia romântica de Richard Quine de 1964, é uma gostosíssima diversão. E é também um filme belo, bonito de se ver, que faz bem aos olhos: tem, como o título indica, um monte de tomadas de Paris, e um monte de tomadas de Audrey Hepburn. Vestida, naturalmente, por Givenchy. Ler Mais »

A Noiva Estava de Preto / La Mariée Était en Noir

Nota: ★★★½

A Noiva Estava de Preto (1968) é muito provavelmente um dos mais hitchcockianos de todos os filmes que não foram feitos por Alfred Hitchcock. É Hitchcock puro, até a medula – François Truffaut estava no auge de sua paixão pelo mestre inglês quando fez o filme. Ler Mais »

A Megera Domada / The Taming of the Shrew

Nota: ★★★☆

A Megera Domada/The Taming of the Shrew (1967), co-produção Itália-EUA, é um daqueles acertos absolutos. Não poderia haver alguém melhor nos anos 60 para dirigir a comédia de William Shakespeare do que Franco Zeffirelli. E não poderia haver casal mais apropriado – jamais, em época alguma da curta história do cinema, até hoje – para interpretar Petruchio e Catarina do que Richard Burton e Elizabeth Taylor. Ler Mais »

O Terror das Mulheres / The Ladies Man

Nota: ★★★☆

O Terror das Mulheres, no original The Ladies Man, de 1961, o segundo filme escrito e dirigido por Jerry Lewis, é uma mistura nada fina de belas qualidades e algumas imensas bobagens. Tem momentos engraçadíssimos, hilariantes, deliciosos, alguns de grande inventividade – e outros bem panacas. Ler Mais »

Morituri

Nota: ★★★☆

Morituri, de 1965, é um daqueles casos de bons filmes que não tiveram o reconhecimento que merecem. Foi um fracasso de público e crítica na época do lançamento. Ler Mais »

O Vento Será Tua Herança / Inherit the Wind

Nota: ★★★★

O Vento Será Tua Herança, no original Inherit the Wind, é um daqueles grandes clássicos indispensáveis, fundamentais do cinema americano dos anos 40 até meados dos 60. Ler Mais »

Um Assaltante Bem Trapalhão / Take the Money and Run

Nota: ★★★☆

O primeiro personagem que Woody Allen criou para ele mesmo interpretar, em seu filme de estréia como diretor (e co-autor do roteiro), de 1969, é, como perfeitamente define o título brasileiro, um assaltante bem trapalhão. Ler Mais »

El Dorado

Nota: ★★★☆

El Dorado (1967) leva um bom tempo até começar a ficar parecido com seu irmão mais velho Rio Bravo, no Brasil Onde Começa o Inferno (1959). Ler Mais »

Os Pássaros / The Birds

Nota: ★★★½

Os Pássaros é um grande filme. Agora, lógica, sentido, razão, isso ele não tem. Ler Mais »

A Primeira Vitória / In Harm’s Way

Nota: ★★★☆

Apesar de ser uma produção caprichada, com a prestigiosa assinatura de Otto Preminger, e um elenco multi-estelar como o de poucos, A Primeira Vitória/In Harm’s Way (1965) não foi um sucesso de crítica na sua época. Bem ao contrário, na verdade. Ler Mais »

Mickey One

Nota: ★★½☆

Para um espectador mediano, comum, seguramente deve ter sido um absoluto choque. Para os críticos, e os cinéfilos apaixonados por filmes não convencionais, que alguns chamam “de arte”, gente apaixonada pelas obras de Fellini, Antonioni, Buñuel, Godard, Resnais, Kurosawa, Bergman, foi uma maravilha, um encanto. Ler Mais »

A Noite dos Mortos-Vivos / Night of the Living Dead

Nota: ★★★☆

A Noite dos Mortos-Vivos é um daqueles grandes clássicos de que sempre ouvi falar mas nunca tinha visto – até agora. O filme é mesmo muito impressionante, fortíssimo, marcante, mas não resisto à tentação de brincar que o maior susto que ele me deu foi quando, bem depois que terminou e eu me preparava para escrever esta anotação, vi que ele é de 1968. Ler Mais »

Flor de Cacto / Cactus Flower

Nota: ★☆☆☆

Ingrid Bergman, a mais bela mulher que já apareceu à frente de uma câmara de cinema, ficou exatos 20 anos sem filmar nos Estados Unidos, depois que ela e Hollywood se separaram de forma bastante litigiosa, em 1949. Flor de Cacto/Cactus Flower, de 1969, foi o primeiro filme após esse longo hiato. Ler Mais »

Cortina Rasgada / Torn Curtain

Nota: ★★½☆

Cortina Rasgada, o filme número 50 de Alfred Hitchcock, foi muitíssimo mal recebido pela crítica ao ser lançado em 1966. Depois de rever o filme agora, me ocorreu que pode haver diversas explicações para isso. Vários motivos, não excludentes – ao contrário. Ler Mais »

007 Contra Goldfinger / Goldfinger

Nota: ★★★☆

Muita gente diz que Goldfinger é o melhor dos filmes de James Bond. Eu não saberia dizer: não pertenço à imensa legião de fãs de carteirinha de James Bond; devo ter visto só a metade dos 24 feitos até agora, se é que vi tantos. Ler Mais »