Arquivos do Rótulo: 1940’s

Uma Aventura na Martinica / To Have and Have Not

Nota: ★★½☆

A mística em torno de To Have and Have Not, no Brasil Uma Aventura na Martinica, é imensa, densa, gostosa, passional – e enfumaçada, como eram os bares de antigamente. O filme, na verdade, é muitíssimo menor que a mística, a lenda, a fama, a glória, mas fazer o quê? Nada é perfeito. Ler Mais »

Adorável Vagabundo / Meet John Doe

Nota: ★★★½

O cinema de Frank Capra é tão otimista, tão esperançoso, tão believer, de um humanismo tão amplo, tão positivo, tão generoso, que, ao rever Adorável Vagabundo/Meet John Doe agora, nestes nossos tempos tão sórdidos, desesperançados, desalentados, cheguei a achar, por alguns momentos, que o filme era ingênuo, bobinho, tolo. Naïf, como as pinturinhas. Ler Mais »

Silêncio nas Trevas / The Spiral Staircase

Nota: ★★★☆

The Spiral Staircase, no Brasil Silêncio das Trevas, thriller de Robert Siodmak lançado em 1946, começa de forma espetacular, brilhante, coisa que dá vontade de aplaudir de pé como na ópera. Ler Mais »

Agonia de Amor / The Paradine Case

Nota: ★★★☆

Não há um único momento de suspense em The Paradine Case, o décimo e último filme de Alfred Hitchcock na Era Selznick – os anos entre 1940 e 1947, em que o diretor, importado para Hollywood pelo poderoso produtor David O. Selznick, fez seus primeiros filmes americanos. Ler Mais »

Sob o Signo de Capricórnio / Under Capricorn

Nota: ½☆☆☆

Under Capricorn, no Brasil Sob o Signo de Capricórnio, o longa-metragem número 35 de Alfred Hitchcock, lançado em 1949, logo após o grande clássico Festim Diabólico/Rope, o tour-de-force de um único plano-sequência de 80 minutos, é assustador, apavorante. Ler Mais »

Correspondente Estrangeiro / Foreign Correspondent

Nota: ★☆☆☆

Para fazer seu segundo filme nos Estados Unidos, em 1940, logo após o êxito de Rebecca, a Mulher Inesquecível, Alfred Hitchcock pediu muita coisa. “Construam para mim um pedaço de Amsterdã, um bom trecho de Londres, um avião do tamanho de um Atlantic Clipper, alguns hotéis, um moinho holandês e um pedaço do campo da Holanda”, ele pediu. E a produção entregou tudo. Ler Mais »

Quando a Mulher se Atreve / In Old Oklahoma ou War of the Wildcats

Nota: ★★½☆

Nas décadas de 30 e 40, John Wayne fazia tantos filmes que os produtores andavam sem imaginação para criar títulos. Foram 66 filmes entre Men Without Women, o primeiro de 1930, e Alleghny Uprising, o último de 1939, e 32 entre Dark Command, o primeiro de 1940, e Sands of Iwo Jima, o último de 1949. Ler Mais »

O Pecado Original / Les Parents Terribles

Nota: ★★★☆

Os fatos e as circunstâncias em torno de Les Parents Terribles (1948) são absolutamente fascinantes – tanto quanto, ou talvez até mais, que a trama desse drama familiar tão exagerado, tão superlativo e cheio de tantas reviravoltas que chega em alguns momentos a ser cômico. Ler Mais »

Laços Humanos / A Tree Grows in Brooklyn

zztree

Nota: ★★★☆

A Tree Grows in Brooklyn, no Brasil Laços Humanos, de 1945, foi o primeiro filme dirigido por Elia Kazan, que chegou a Hollywood depois de se firmar como um dos grandes diretores do teatro americano. Nos anos seguintes, Kazan (1909-2003) se firmou como um dos maiores diretores de Hollywood. Seus oito primeiros filmes, realizados entre 1945 e 1952, tiveram 32 indicações ao Oscar e venceram em 10 delas. Ler Mais »

Paixão Selvagem / Canyon Passage

zzcanyon

Nota: ★★★☆

É um bom western, este Canyon Passage, no Brasil Paixão Selvagem, que o francês Jacques Tourner fez em Hollywood para a Universal, em 1946. Ler Mais »

Caminho da Redenção / Flamingo Road

zzflamingo1

Nota: ★★☆☆

Em 1949, Michael Curtiz e Joan Crawford, dois nomes de ouro que haviam feito juntos Mildred Pierce (1945), se reuniram novamente em Flamingo Road, no Brasil Caminho da Redenção. Ler Mais »

Comando Negro / Dark Command

zzdark1

Nota: ★★☆☆

Comando Negro, do respeitável Raoul Walsh, de 1940, é um western elogiado pela crítica, bem cotado nos guias de filmes. Ler Mais »

Ato de Violência / Act of Violence

zzato1

Nota: ½☆☆☆

Nem todo filme de grande diretor e com bons atores presta. Não é porque é noir – um dos gêneros mais adorados pelos cinéfilos mundo afora – que um filme é necessariamente bom. Ato de Violência, que Fred Zinnemann lançou em 1948, é mais uma prova dessas verdades inescapáveis. Ler Mais »

Duelo ao Sol / Duel in the Sun

zzduelo1

Nota: ½☆☆☆

Meu Deus do céu e da terra, como é ruim Duelo ao Sol! Mas não é pouco ruim, não. É ruim demais da conta. É um absurdo de ruindade!

Como pode ter sido tão endeusado? Ler Mais »

Ela Queria Riquezas / Rings on Her Fingers

zzrings1

Nota: ★½☆☆

O diretor, Rouben Mamoulian, é respeitável. No elenco estão o impecável Henry Fonda, a fantástica, apaixonantemente bela Gene Tierney, aos 22 aninhos de idade, mais a simpatia de Spring Byington, num papel diferente do que era o seu padrão. Produção da Fox em 1942, Hollywood da época dourada. Ler Mais »