Arquivos da Categoria: Europa

A Estrada da Vida / La Strada

Nota: ★★★★

O cinema adora histórias de trupes mambembes, saltimbancos, artistas de variedades, gente simples, humilde, pobre, não raro feia, andrajosa, que se põe na estrada e vai de cidade em cidade exibindo suas artes, muitas vezes apenas por alguns trocados. Há motivos de sobra para crer que Gelsomina e Zampano são, de toda a imensa galeria de tipos assim que o cinema já nos mostrou, os mais pobres de todos, os mais tristes, os mais sofridos. Ler Mais »

Rita – A Primeira Temporada

Nota: ★★★☆

A primeira grande qualidade de Rita, série dinamarquesa que estreou em 2012 e teve quatro temporadas, até 2017, é o fato de ela ter sido feita, de ela existir. Ler Mais »

Crônicas Sexuais de uma Família Francesa / Chroniques Sexuelles d’une Famille d’aujourd’hui

Nota: ★★☆☆

Este filme de título comprido e chamativo – uma produção de 2012 de orçamento pequeno, sem atores famosos – começa uma idéia interessante. A partir de um incidente na escola do filho caçula, a mãe de uma família comum, “normal”, resolve começar a falar sobre sexo em casa, algo que não era usual nas conversas entre o casal e os filhos – assim como na maioria das famílias. Ler Mais »

Três Cartazes para um Crime / Three Billboards Outside Ebbing, Missouri

Nota: ★★★★

Duro. Violento. Pesado. Amargo. Brutal. Perturbador. Esses e muitos, muitos outros adjetivos cabem muito bem para definir Três Cartazes Para um Crime – e eles podem e devem ser reforçados com expressões como demais, imensamente, terrivelmente. Ler Mais »

Negação / Denial

Nota: ★★★☆

Negação/Denial, co-produção Inglaterra-EUA de 2016, é um daqueles belos filmes que relatam episódios reais importantes, que deveriam ser conhecidos pelo maior número possível de pessoas. Um daqueles filmes que são bom cinema e ao mesmo tempo são necessários. Ler Mais »

Lola Montès

Nota: ★★★½

Os adjetivos mais ácidos, mais avassaladores – e também os mais babantes, mais superlativos – foram usados para classificar Lola Montès, de 1955, o último filme de Max Ophüls. Fascinante – porque, se existe filme inclassificável, é Lola Montès, exatamente como, se houver realizador inclassificável, é Max Ophüls. Ler Mais »

O Destino de uma Nação / Darkest Hour

Nota: ★★★½

Darkest Hour, no Brasil O Destino de uma Nação (2017), do jovem talentosérrimo Joe Wright, defende uma tese: a de que foi Winston Churchill que fez o Reino Unido lutar contra a Alemanha nazista. Foi obra dele – e ele teve que enfrentar dura oposição de muita gente que preferia tentar um acordo de paz com Adolf Hitler. Ler Mais »

Os filmes que não suportei ver até o fim (5)

Eis aí uma pequena leva de filmes que não consegui ver até o fim, nos últimos meses.

Repito o que disse da última vez que publiquei um post assim: sempre tive uma paciência de Jó, um estômago forte para agüentar abacaxis. Ler Mais »

Land Girls

Nota: ★★½☆

Land Girls começa com uma tomada que é brilho puro, um show, uma maravilha, talento e cuidado artesanal saindo pelo ladrão. Em uma única tomada, longa, a câmara passeia pela plataforma de uma estação de trem apinhada de gente, no interior da Inglaterra, durante a Segunda Guerra Mundial, dá um giro de 360 graus sobre si mesma, e nos apresenta as três principais personagens da primeira temporada da série. Ler Mais »

Victoria e Abdul: o Confidente da Rainha / Victoria & Abdul

Nota: ★★★½

Há filmes demais sobre os reis e rainhas britânicos. Demais, demais da conta. A culpa, creio, não é do cinema, é da família real. Quem manda que ela tenha tantas histórias maravilhosas, sensacionais, algumas tristes, trágicas, outras divertidas, engraçadas, mas todas sempre fascinantes? Ler Mais »

Assassinato no Expresso Oriente / Murder in the Orient Express

Nota: ★★★☆

O Assassinato no Expresso Oriente versão Kenneth Branagh é uma festa para os olhos. É um espocar incessante de imagens belíssimas, feéricas, um delírio, um show de fogos de artifício. E impressiona igualmente pela coragem com que, aqui e ali, volta e meia foge do original escrito por Agatha Christie. Ler Mais »

O Bosque / La Forêt

Nota: ★★★½

La Forêt, produção francesa de 2017, é tudo o que uma série policial – um thriller, ou polar, como se diz lá – pode pretender ser. A trama é muitíssimo bem engedrada, absorvente, fascinante; os atores, embora desconhecidos internacionalmente, têm interpretações impecáveis, e é tudo bem realizado, em cada aspecto técnico. Ler Mais »

Sonata de Outono / Höstsonaten

Nota: ★★★★

Sonata de Outono é uma obra-prima, um filme em tudo por tudo excepcional, extraordinário. Ler Mais »

A Trama / L’Atelier

Nota: ★★★☆

Nove anos após o excepcional Entre os Muros da Escola/Entre les Murs (2008), o autor e diretor francês Laurent Cantet volta aos temas básicos do filme que o consagrou: os jovens, a educação, a formação dos jovens numa Europa moderna, unificada, problemática, multi-racial. Ler Mais »

Safe

Nota: ★★½☆

Safe, minissérie inglesa de oito episódios da Netflix que estreou simultaneamente em 190 países em maio de 2018, é uma bem balanceada mistura de thriller, mistério, policial, com drama familiar. É sua melhor qualidade. Ler Mais »