Arquivos da Categoria: EUA e Canadá

Maggie Tem um Plano / Maggie’s Plan

Nota: ★★★☆

Rotular Maggie Tem um Plano/Maggie’s Plan, de 2015, o quinto filme dirigido por Rebecca Miller ao longo de 20 anos, como uma comédia romântica seria imperfeito e reducionista. O filme tem, sem dúvida, muitos elementos de comédia romântica, inclusive humor e amor, mas é mais que isso. Ler Mais »

El Dorado

Nota: ★★★☆

El Dorado (1967) leva um bom tempo até começar a ficar parecido com seu irmão mais velho Rio Bravo, no Brasil Onde Começa o Inferno (1959). Ler Mais »

Paterson

Nota: ★★★★

Não é preciso despertador: todo santo dia Paterson (Adam Driver) acorda no mesmo horário – ou quase exatamente no mesmo horário. Acorda, dá uma olhada no relógio de pulso que deixa no criado mudo ao lado da cama, faz um carinho ou fala alguma coisa, baixinho, com Laura (Golshifteh Farahani). Ler Mais »

Correspondente Estrangeiro / Foreign Correspondent

Nota: ★☆☆☆

Para fazer seu segundo filme nos Estados Unidos, em 1940, logo após o êxito de Rebecca, a Mulher Inesquecível, Alfred Hitchcock pediu muita coisa. “Construam para mim um pedaço de Amsterdã, um bom trecho de Londres, um avião do tamanho de um Atlantic Clipper, alguns hotéis, um moinho holandês e um pedaço do campo da Holanda”, ele pediu. E a produção entregou tudo. Ler Mais »

Contos de Nova York / New York Stories

Nota: ★★★☆

Três absolutos craques, dos melhores não apenas do cinema americano como da História do cinema – Martin Scorsese, Francis Ford Coppola, Woody Allen. Três dos mais talentosos criadores surgidos a partir do final dos anos 60. Ler Mais »

Uma História de Amor / Loving

Nota: ★★★½

Em 1958 – 182 anos depois de a Constituição dos Estados Unidos da América declarar que “todos os homens são criados iguais, que são dotados pelo Criador de certos direitos inalienáveis, que entre estes são vida, liberdade e busca da felicidade” –, policiais de um condado da Virgínia prenderam Richard e Mildred Loving pelo crime de terem se casado. Ler Mais »

Obsessão / The Paperboy

Nota: ★★½☆

O diretor Lee Daniels usou sexo, violência, neuroses, psicoses, repressão e racismo, tudo em doses paquidérmicas, amazônicas, num coquetel explosivo – e muito frequentemente doentio, nojento, abjeto – como a base do roteiro de The Paperboy, no Brasil Obsessão. Ler Mais »

Os Pássaros / The Birds

Nota: ★★★½

Os Pássaros é um grande filme. Agora, lógica, sentido, razão, isso ele não tem. Ler Mais »

O Homem Irracional / Irrational Man

Nota: ★★★½

O Homem Irracional, o Woody Allen safra 2015, tem muito, mas muito a ver com Crimes e Pecados, de 1989, e Match Point, de 2005. E, naturalmente, assim como os dois anteriores, tem tudo a ver com Crime e Castigo, de Fiódor Dostoiévski. Ler Mais »

Corações Enamorados / Young at Heart

Nota: ★★½☆

Young at Heart, de 1954, no Brasil Corações Enamorados, foi o único filme em que atuaram – e cantaram – juntos Doris Day e Frank Sinatra. Não é pouca coisa, não, de jeito algum. Ler Mais »

Versões de um Crime / The Whole Truth

Nota: ★★½☆

Versões de um Crime pode até espantar o espectador por sua simplicidade. É um drama de tribunal simples, direto, claro, objetivo. Não usa criativol algum – não tem artifícios, invencionices, fogos de artifício. Ler Mais »

Ruth & Alex / 5 Flights Up

Nota: ★★½☆

Um suave, delicado, despretensioso retrato de um fim de semana na vida de um casal de velhos às voltas com uma questão tão prosaica quanto desagradável: a venda do apto em que vivem há 40 anos. Ler Mais »

How To Get Away With Murder – A Primeira e a Segunda Temporadas

Nota: ★★★½

O sistema legal, o Judiciário, a instituição do júri popular – tudo é cheio de falhas. Todos mentem, não adianta pensar que não: todos mentem. Não vence a verdade – vence quem apresentar melhor a sua versão. É tudo um teatro mesmo: ganha quem consegue a melhor atuação.  Ler Mais »

Dirigindo no Escuro / Hollywood Ending

Nota: ★★★☆

Dirigindo no Escuro/Hollywood Ending, de 2002, o 32º filme de Woody Allen, é uma furiosa gozação da indústria do cinema, de Hollywood. Até aí, nada demais da conta: dezenas e dezenas de filme gozam Hollywood – basta lembrar das sátiras violentas de Mel Brooks, como Banzé no Oeste e Alta Ansiedade, e as estreladas por Leslie Nielsen, como Apertem os Cintos… O Piloto Sumiu e Duro de Espiar. Ler Mais »

Beleza Oculta / Collateral Beauty

Nota: ★★½☆

Beleza Oculta/Collateral Beauty reuniu um elenco impressionante para contar uma história de perda. Toda perda de ente querido é evidentemente trágica, e não tem sentido imaginar algo como um perdômetro para medir intensidade da dor, mas creio que dá para dizer sem dúvida que a perda que o protagonista da história, Howard, experimenta é a pior de todas que pode haver: a de uma filhinha ainda criança. Ler Mais »