Arquivos da Categoria: EUA e Canadá

Uma Repórter em Apuros / Whiskey Tango Foxtrot

Nota: ★★★☆

Duas coisas ficaram remoendo na minha cabeça logo depois de ver Whiskey Tango Foxtrot, produção de 2016 que conta a história quase real de uma jornalista de televisão americana que trabalhou durante alguns anos em Cabul, capital do Afeganistão: como é o ridículo o título do filme no Brasil, e como Tina Fey é boa atriz. Ler Mais »

Jake Grandão / Big Jake

Nota: ★★★☆

Jake Grandão/Big Jake, lançado em 1971, foi o último filme dirigido por George Sherman, um realizador veterano, que havia se tornado amigo de John Wayne ainda nos anos 30. Ler Mais »

Estrelas Além do Tempo / Hidden Figures

Nota: ★★★☆

Hidden Figures, no Brasil Estrelas Além do Tempo, se baseia em fatos reais – “baseado numa história real não contada”, como diz a frase promocional. Trata de temas tão importantes, impactantes, e se coloca tão apaixonadamente a favor dos valores bons, corretos, que a gente até acha que é um grande filme. Ler Mais »

O Rei da Comédia / The King of Comedy

Nota: ★★★☆

O Rei da Comédia, que Martin Scorsese lançou em 1983, é seguramente o único filme da longa carreira de Jerry Lewis em que ele não provoca sequer uma risada na audiência. E o único em que ele – conhecido pelo epíteto de Rei da Comédia –  ri e sorri muito, muito pouco.  Ler Mais »

O Vento Será Tua Herança / Inherit the Wind

Nota: ★★★★

O Vento Será Tua Herança, no original Inherit the Wind, é um daqueles grandes clássicos indispensáveis, fundamentais do cinema americano dos anos 40 até meados dos 60. Ler Mais »

Anestesia / Anesthesia

Nota: ★★★☆

Anestesia é um belo, sensível drama sobre opções, as escolhas que podemos fazer – e sobre como a vida a cada momento passa por cima de nós e de nossos planos, sem que possamos fazer nada para evitar isso. Ler Mais »

Os Amores de Maria / Maria’s Lovers

Nota: ★★★☆

Maria’s Lovers, de 1984, foi o primeiro filme de Andrei Konchalovsky nos Estados Unidos. Bem mais do que isso, foi – creio – o primeiro filme americano de um cineasta soviético, algo que dá a ele uma grande importância histórica. Ler Mais »

Nunca Fui Santa / Bus Stop

[rating:2)

Bus Stop, no Brasil Nunca Fui Santa, de 1956, foi o segundo filme lançado quando Marilyn Monroe já era indiscutivelmente a maior estrela do cinema americano. Ler Mais »

Amor por Direito / Freeheld

Nota: ★★½☆

Amor Por Direito, no original Freeheld, é um filme que conta uma história real importante: um dos muitos episódios da aparentemente interminável luta pela igualdade de direitos entre os seres humanos. É, portanto, um filme coalhado de belas frases – belas frases de pessoas que defendem o que é justo, o que é certo, o que é de direito. Ler Mais »

Mulheres e Luzes / Luci del Varietà

Nota: ★★★☆

É muito impressionante como Luci del Varietà, no Brasil Mulheres e Luzes, comprova que tudo, tudo, tudo muda – e demonstra como, fora do âmbito específico da Matemática, a ordem dos fatores altera, sim, o produto. Ler Mais »

Um Assaltante Bem Trapalhão / Take the Money and Run

Nota: ★★★☆

O primeiro personagem que Woody Allen criou para ele mesmo interpretar, em seu filme de estréia como diretor (e co-autor do roteiro), de 1969, é, como perfeitamente define o título brasileiro, um assaltante bem trapalhão. Ler Mais »

Sob o Signo de Capricórnio / Under Capricorn

Nota: ½☆☆☆

Under Capricorn, no Brasil Sob o Signo de Capricórnio, o longa-metragem número 35 de Alfred Hitchcock, lançado em 1949, logo após o grande clássico Festim Diabólico/Rope, o tour-de-force de um único plano-sequência de 80 minutos, é assustador, apavorante. Ler Mais »

Rock em Cabul / Rock the Kasbah

Nota: ★★★½

Rock em Cabul, no original Rock the Kasbah (2015), é um filme furiosamente engraçado, desavergonhada, deliciosamente anti PC (não Partido Comunista, mas politically correct), louca, alucinadamente fantasioso. É muito doidão, e no entanto se baseia – em parte – numa história real. E, no fim, vira o que diz o título original: uma ode à luta contra a opressão, a tirania. Ler Mais »

Nossas Noites / Our Souls at Night

Nota: ★★★☆

Ao trabalharem juntos pela quarta vez, em 2017, 51 anos depois da primeira, 38 anos depois da mais recente, Robert Redford e Jane Fonda, gloriosamente belos na velhice, fizeram o que deveríamos mesmo esperar deles: uma beleza de filme. Ler Mais »

Amigos Para Sempre / Four Friends

Nota: ★★★½

Amigos Para Sempre/Four Friends, que o grande Arthur Penn lançou em 1981, é daquela nobre linhagem de filmes que, como o título indica, fala de um grupo de amigos, de uma geração – e, ao falar da vida desse microcosmo, faz um amplo painel de um período da sociedade como um todo, um afresco sobre um momento da Grande História. Ler Mais »