Amarga Esperança / They Live By Night

Nota: ★★★☆

A abertura de They Live by Night, no Brasil Amarga Esperança, é sui generis, única, diferente de tudo o que já se viu. O filme começa como se fosse um trailer. Vemos um casal de jovens, em close-up, e, enquanto eles se olham, apaixonadamente, vão surgindo as seguintes palavras na tela: “Este rapaz… e esta moça…” Continue lendo “Amarga Esperança / They Live By Night”

Tully

Nota: ★★★☆

A primeira coisa que vemos de Marlo, a protagonista de Tully, é sua barriga de grávida, imensa, de nove meses. Marlo está no quarto de seu filho Jonah, e começa um longo processo de escovar toda a pele do garoto com uma escova de cabelo. Continue lendo “Tully”

Quando Fala o Coração / Spellbound

O dr. Sigmund Freud, de Viena, o pintor surrealista espanhol Salvador Dali, o londrino Alfred Hitchcock, a sueca Ingrid Bergman, o húngaro Miklós Rózsa, mais os americanos David O. Selznick, Ben Hecht e Gregory Peck juntaram esforços em Hollywood, em 1945, o ano em que terminou a Segunda Guerra Mundial, para contar a história de como a mais bela psiquiatra que já houve ou haverá no mundo se apaixonou perdidamente por um homem que se dizia um assassino. Continue lendo “Quando Fala o Coração / Spellbound”

Justiça Injusta / The Sound of Fury / Try and Get Me

]

Nota: ★★★★

Este é um filme hoje bem pouco conhecido. Produção inteiramente independente em uma época – 1950 – em que isso raridade, não tem grandes astros; foi o último filme americano do diretor Cy Endfield antes que ele se mudasse para a Inglaterra, para fugir da caça às bruxas do macartismo. Continue lendo “Justiça Injusta / The Sound of Fury / Try and Get Me”

Quando um Homem é Homem / McLintock!

Nota: ★★☆☆

McLintock!, de 1963, assim, com um ponto de exclamação após o nome do protagonista, foi o quarto dos cinco filmes em que John Wayne e Maureen O’Hara contracenaram. E é também um dos quatro em que os seus personagens mantêm um relacionamento amoroso que é bastante tumultuado, problemático, tempestuoso, explosivo. Continue lendo “Quando um Homem é Homem / McLintock!”

Bananas

Nota: ★★★☆

O próprio Woody Allen define Bananas, o segundo filme escrito e dirigido por ele, lançado em 1971, como “uma comédia que não tem trama”. Eric Lax, o autor do livro Conversas com Woody Allen, diz que Bananas e o primeiro filme do realizador, Um Assaltante Bem Trapalhão, “são essencialmente monólogos cômicos filmados: uma gag verbal ou visual em cima da outra, sem muita atenção para os aspectos artísticos.” Continue lendo “Bananas”

Butch Cassidy / Butch Cassidy and the Sundance Kid

Nota: ★★★½

A maior das muitas qualidades de Butch Cassidy and The Sundance Kid é que o filme não se leva a sério. É um filme brincalhão, gozador, e essa é uma das razões de seu charme imenso – além, é claro, da beleza incrível dos três atores principais, da trilha sonora de Burt Bacharach, do roteiro esperto, ágil de William Goldman, e da direção segura, firme e sempre bem humorada de George Roy Hill. Continue lendo “Butch Cassidy / Butch Cassidy and the Sundance Kid”

De Volta para o Futuro Parte III / Back to the Future Part III

[rating:3}

A trilogia De Volta para o Futuro termina com um western, o mais antigo e mais tradicional gênero do cinema americano. Depois de sair de sua cidadezinha californiana, Hill Valley, em 1985, e viajar para 1955, depois para 2015, depois de novo para 1985, e de novo para 1955, a dupla Marty McFly e Doc Brown vão para a Hill Valley de 1885. Continue lendo “De Volta para o Futuro Parte III / Back to the Future Part III”