Arquivos da Categoria: Brasil

Uma Noite em 67

Nota: ★★★★

Anotação em 2011: Uma beleza, uma delícia, uma maravilha de documentário. Grande idéia – recontar como foi o Festival da Record de 1967, um fenômeno, um acontecimento histórico importante, rico, fundamental. Grande plano de vôo – não inventar, fazer a coisa simples, a coisa certa. Grande realização – os tapes da TV Record, entremeados com boas entrevistas feitas agora (o filme é de 2010) com todos os principais envolvidos. Ler Mais »

Quando nasceram as estrelas

Ingrid Bergman era três anos mais velha do que Ingmar Bergman. Nasceram no mesmo ano Anthony Hopkins, Dustin Hoffman, Jack Nicholson, Jane Fonda, Morgan Freeman, Paulo José, Reginaldo Faria, Robert Redford, Vanessa Redgrave, Virna Lisi e Warren Beatty. Ler Mais »

Juventude

Nota: ★★★½

Anotação em 2011: É uma absoluta delícia este Juventude, o filme sobre o reencontro de três amigos velhinhos que Domingos Oliveira fez em 2008, aos 72 anos de idade. Ler Mais »

As Melhores Coisas do Mundo

Nota: ★★★½

Anotação em 2010: Pra mim é assim: todo mundo deveria ver As Melhores Coisas do Mundo, de Laís Bodanzky. Agora, pais e mães de adolescentes, estes tinham que ver As Melhores Coisas do Mundo – de preferência ao lado dos filhos. Ler Mais »

Só Deus Sabe / Solo Diós Sabe

Nota: ★☆☆☆

Anotação em 2010: Uma jovem e linda atriz brasileira em ascensão meteórica, um jovem ator mexicano boa pinta já consagrado. Dinheiro do Brasil e do México, garantindo uma produção em tudo bem cuidada. Ler Mais »

Jogo de Cena

Nota: ★☆☆☆

Anotação em 2010: Jogo de Cena, de Eduardo Coutinho, é um filme fascinantemente, arrojadamente único, peculiar, sui generis. É também, ao mesmo tempo, para a imensa maioria dos mortais, um filme desinteressante, danado de chato, sacal, quase insuportável. Ler Mais »

Os filmes que não suportei ver até o fim (4)

Anotações em 2009, com atualização em 2010: Eis aí a quarta leva dos filmes que não consegui ver até o fim; as tentativas foram no segundo semestre de 2009. Ler Mais »

É Proibido Fumar

Nota: ★★★☆

Anotação em 2010: É Proibido Fumar é um bom filme, muitíssimo bem realizado, com talento e maturidade. Exatamente como Durval Discos, o filme de estréia da diretora Anna Muylaert, este aqui, seu segundo longa, tem dois tempos, dois movimentos, dois atos. A primeira parte é uma comédia quase escrachada; de repente, o tom muda por completo. Vira um drama pesado. Ler Mais »

A Mulher do Meu Amigo


Nota: ½☆☆☆

Anotação em 2010: A Mulher do Meu Amigo é um filme ruim. Mas não é pouco ruim, não. É escandalosa, vergonhosa, grotesca, acintosamente ruim. Ler Mais »

Cidadão Boilesen


Nota: ★★★½

Anotação em 2009: Cidadão Boilesen é um belo, rico, ótimo documentário. Mais ainda: é um documentário necessário, imprescindível para quem quiser se informar sobre um dos períodos mais tristes da história do Brasil, os anos de chumbo, os piores anos da ditadura militar. Ler Mais »

A Ilha da Morte / El Cayo de la Muerte


Nota: ½☆☆☆

Anotação em 2009: Eis aí um filme absolutamente, totalmente inacreditável. Parece o que o Millôr Fernandes chama de compsyssão enfantiu. Pode até haver algum filme com atores trabalhando tão mal quanto neste A Ilha da Morte – mas trabalhando pior não tem. Ah, não tem – é impossível. Nem se se reunisse a pior turma de teatro ginasiano da face da Terra seria possível ter um elenco tão pateticamente ruim.  Ler Mais »

Edu Coração de Ouro


Nota: ★★½☆

Anotação em 2009: Frasista afiadíssimo, Domingos Oliveira tem uma ótima frase para explicar por que Edu Coração de Ouro, feito logo após Todas as Mulheres do Mundo, em 1967, foi um fracasso de bilheteria: “No Brasil é proibido fazer sucesso duas vezes seguidas.” Ler Mais »

A Via Láctea


Nota: ★☆☆☆

Anotação em 2009: A Via Láctea é um filme pretensioso, metido a besta, sacal, insuportavelmente chato. Ler Mais »

Os Desafinados


Nota: ★★½☆

Anotação em 2009: Este filme do veterano Walter Lima Jr. é bem ambicioso. Através da história de um grupo de músicos e de um cineasta, ele mostra um painel de acontecimentos históricos e culturais dos anos 60 e 70, e mescla na sua narrativa ficcional – que se passa no Rio de Janeiro e em Nova York, com um trechinho em Buenos Aires – diversas citações de vários fatos reais. Ler Mais »

Falsa Loura


Nota: ★★½☆

Anotação em 2009: Há três imagens especialmente belas neste 15º filme de Carlão Reichenbach, esse incansável batalhador, esse fenômeno que não se quebra, que resiste a todos os percalços, problemas, crises, que atravessa os períodos mais críticos, como a destruição do cinema brasileiro no governo Collor, impávido colosso, sempre fiel a si mesmo, sempre fazendo seus filmes. São três imagens em que aparece a atriz Rosanne Mulholland. Ler Mais »