Depois do Casamento / Efter Brylluppet


Nota: ★★★★

Anotação em 2008: Eis aí um belíssimo filme – uma história de família, relações familiares, que vai surpreendendo o espectador com o impacto de um thriller bem feito e a profundidade de uma grande obra de arte.

Jacob, um médico dinamarquês administra na Índia um centro de auxílio a crianças pobres e órfãs; viaja para o país natal, após muitos anos, para se encontrar com Jorgen, um milionário disposto a doar uma fortuna para seu trabalho social. Jorgen o convida para o casamento da filha – e, lá, Jacob vê que a mulher de Jorgen, Christian, é a mulher com quem ele foi casado, cerca de 18 anos atrás. E mais: fica sabendo que a noiva não é filha do Jorgen, e sim dele mesmo. E ainda haverá várias – e marcantes – novas descobertas.

adepoisO filme discute família, obrigações sociais, o dever da solidariedade, e mostra com a força de um panfleto a absurda injustiça social de coexistirem milionários e miseráveis.

As interpretações são todas brilhantes. Só por este filme, dá para perceber que Susanne Bier – uma dinamarquesa de Copenhagen, nascida em 1960 – é uma exímia diretora de atores. Ela comprova isso no ótimo Coisas Que Perdemos Pelo Caminho/Things We Lost in the Fire, que dirigiria nos Estados Unidos no ano seguinte, 2007.  

O filme foi indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 2007; ganhou sete prêmios e teve outras 15 indicações.

Depois do Casamento/Efter Brylluppet

De Susanne Bier, Dinamarca-Suécia, 2006.

Com Mads Mikkelsen, Sidse Babett Knudsen, Frederik Gullits Ernst

Argumento Susanne Bier

Roteiro Anders Thomas Jensen

Cor, 120 min

****

Um Comentário

  1. Jussara
    Postado em 9 Março 2014 às 12:29 am | Permalink

    Já tinha tentado ver esse filme uma vez, mas tive problema com a legenda, e depois meu computador pifou e eu perdi tudo. Acabei esquecendo. Só lembrei dele esses dias novamente, porque vi outro filme com o sempre ótimo (e gato) Mads Mikkelsen. Foi difícil encontrá-lo, a imagem não era das melhores, nem a legenda (e nem adianta tentar entender a língua, que a mim soa ainda mais estranha que o alemão).
    Eu esperava mais, achei meio clichezão e previsível, com algumas coisas sendo resolvidas de maneira muito fácil. A diretora usa demais a câmera na mão, isso sempre me irrita, e os muitos close-up nos olhos dos atores também achei excessivo.
    O lado bom é mostrar os trabalhos humanitários, e que ainda existem pessoas de bem, que abdicam de si pelos outros. Também me fez pensar que se cada milionário ajudasse uma meia dúzia de instituições sérias, o mundo ficaria um pouco melhor.
    Dos filmes da Susanne Bier que vi até hoje, considero esse o mais fraco.

    Só duas pequenas correções: o personagem Jacob não é médico, ele dava aulas de inglês para as crianças, e pelo que entendi, também ajudava a administrar o orfanato. E o nome da mulher do Jørgen é Helene. Christian é o futuro genro dele.

9 Trackbacks

  1. […] e fui olhar quem dirigia o filme. Tem todo sentido ser a dinamarquesa Suzanne Bier, que dirigiu Depois do Casamento, que vi recentemente e achei extraordinário. São basicamente os mesmos temas – família, […]

  2. […] de Rachel, de Jonathan Demme, o tcheco Algo como a Felicidade, de Bohdan Slama, os dinamarqueses Depois do Casamento, de Susanne Blier, e Festa de Família, de Thomas Vinterberg – só para citar alguns filmes de […]

  3. Por 50 Anos de Filmes » Entre Irmãos / Brothers em 27 novembro 2010 às 1:27 pm

    […] Bier é uma diretora de grande talento, autora do extraordinário Depois do Casamento/Efter Brylluppet, uma história impressionante sobre família, relações familiares e injustiça social que tem o […]

  4. Por 50 Anos de Filmes » Em um Mundo Melhor / Hævnen em 26 novembro 2011 às 7:43 pm

    […] Depois do Casamento, seu excelente filme de 2006, Susanne Bier alternava a ação entre a nórdica, rica, bela […]

  5. Por 50 Anos de Filmes » A Caça / Jagten em 6 Maio 2015 às 2:18 am

    […] a narrativa começa, Lucas (magistralmente interpretado por Mads Mikkelsen, do extraordinário Depois do Casamento, de Susanne Bier, de 2006, e do extremamente bem realizado O Amante da Rainha, de Nikolaj Arcel, de […]

  6. Por 50 Anos de Filmes » Serena em 19 Março 2016 às 4:05 pm

    […] com histórias mais interessantes, mais densas, mais sensíveis, mais humanas. Uma mulher que fez Depois do Casamento (2006) e Em Um Mundo Melhor (2010), filmes excepcionais, e também os ótimos Coisas que Perdemos […]

  7. […] em outros filmes dessa realizadora fora de série – Depois do Casamento (2006), Em um Mundo Melhor (2010) –, fala-se também de injustiça social, das diferenças […]

  8. Por 50 Anos de Filmes » A Corte / L’Hermine em 2 Abril 2017 às 3:41 am

    […] há uma mulher de meia idade de beleza esplêndida, luminosa – interpretada pela dinamarquesa Sidse Babett Knudsen –, e o realizador é maduro, experiente, firme, temos aí um belo […]

  9. […] Babett Knudsen – que em 2006 foi dirigida pela conterrânea Susanne Bier no maravilhoso Depois do Casamento – de fato ilumina a tela, no filme de Christian Vincent. Está belíssima – uma jovem senhora […]

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*