Correndo com Tesouras / Running with Scissors


Nota: ★★☆☆

Anotação em 2008: Um monte de bons e prestigiados atores dá a expectativa de que venha aí um bom filme.

E não é, propriamente, que o filme seja ruim; tudo nele é correto, bem feito, os atores estão bem, a narrativa é tranqüila, sem criativol desnecessário. O problema é que os personagens são muito doidos, muito dementes, assustadoramente desajustados, desagradáveis.

Annette Benning faz Deirdre, a mãe do garoto Augusten, mostrado primeiro com uns sete anos e depois aos 15; extremamente dominadora, ela oprime de todas as maneiras o coitado do filho; tem-se como uma grande poeta – mas só escreve porcarias, sempre recusadas por todos os editores. Separa-se do marido bem sucedido profissionalmente mas alcoólatra (Alec Baldwin), e entrega-se a um psiquiatra (Brian Cox) completamente louco, doido de pedra, irresponsável, quase criminoso; muito depressa vai deixar o filho adolescente na casa do psiquiatra, uma casa que é o mais absoluto hospício, com a mulher letárgica e oprimida (Jill Clayburgh, maquiada para parecer mais velha, mais feia, acabada) e duas filhas igualmente loucas (Evan Rachel Wood e Gwyneth Paltrow).

É tudo tão louco, tão sem sentido, que o espectador duvida da informação dada logo no início da narrativa, de que a história se baseia nas memórias de uma pessoa real. Aquilo tudo parece ficção, uma ficção doida, alucinada, distante anos-luz da realidade – e no entanto os especiais do DVD informam, reafirmam, que aquilo tudo aconteceu de verdade na vida desse Augusten Burroughs, autor do livro que deu origem ao filme e que trabalhou nele como um dos co-produtores.

 Vamos a uma outra opinião. Leonard Maltin dá 2 estrelas em 4; diz que o filme começa bem, engraçado e afiado, mas rapidamente fica sombrio, retorcido e claustrofóbico; elogia as atuações de Annette Benning (ela foi indicada ao Globo de Ouro) e de Jill Clayburgh, e informa que o livro foi best-seller e que o filme foi o primeiro longa-metragem do diretor e roteirista Ryan Murphy, que foi o criador da série de TV Nip/Tuck. Maltin diz ainda que o uso de canções pop dos anos 70 e 80 em primeiro plano, na trilha sonora, em vez de ao fundo, é perturbador, para dizer o mínimo.

Correndo com Tesouras/Running with Scissors

De Ryan Murphy, EUA, 2006.

Com Joseph Cross, Annette Benning, Brian Cox, Joseph Fiennes, Evan Rachel Wood, Gwyneth Paltrow, Jill Clayburgh, Alec Baldwin

Roteiro Ryan Murphy

Baseado no livro autobiográfico de Augusten Burroughs

Cor, 116 min (há versão de 122 min, segundo o IMBD).

**

Título em Portugal: Recortes da Minha Vida

2 Comentários

  1. João Paulo
    Postado em 22 novembro 2011 às 6:05 pm | Permalink

    Adoro esse filme.
    Annette Benning está maravilhosa,e deveria no
    mínimo ter sido indicada ao Oscar.
    A trilha sonora é excepcional.
    Super elenco,numa história nenhum pouco convencional.

  2. carlos
    Postado em 5 novembro 2012 às 8:58 am | Permalink

    Gostaria DE SABER O NOME DA TRILA SONORA DO FILME CORRENDO COM TESOURAS.

Um Trackback

  1. […] no meio de sacos de lixo na calçada. Tem o fantástico nome de Melodie Saint-Anne Celestine (Evan Rachel Wood), herança de algum ancestral francês de Nova Orleans. Melodie fugiu de casa, em uma pequena […]

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*